Sócios em PCH, prefeito e empreiteiro da Copa têm prejuízo milionário após rompimento de barragem em Campo Novo

Barragem cedeu e levou tudo o que viu pela frente
Barragem cedeu e levou tudo o que viu pela frente
Os empresários Mauro Mendes Ferreira e Robério Garcia tiveram sérios prejuízos por conta do rompimento da barragem da construção de uma PCH localizada no médio norte, na semana passada. O prejuízo pode superar os R$ 132 milhões, que é o custo total da obra, de acordo com registros oficiais do Ministério das Minas e Energia.

O blog apurou que trata-se da PCH Inxú, operada pela Inxu Geradora e Comercializadora de Energia Elétrica S.A, uma empresa com sede comercial na avenida Miguel Sutil, em Cuiabá. A barragem ficava entre os municípios de Campo Novo do Parecis e Nova Maringá, região médio-norte do Estado, com potência instalada de 20.600 kW.

PCH de Inxu, região médio-norte de MT
PCH de Inxu, região médio-norte de MT
Segundo informações apuradas pelo Isso É Notícia, a barragem cedeu após um problema na tubulação que não suportou o volume de água represado no local.

A construção da PCH Inxufoi iniciada em 2012 e já era para estar operando desde o ano passado, após um leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em 2010. Ela fica localizada a um quilômetro da substação da PCH Baruíto, de propriedade da Global Energia Elétrica S/A, de propriedade de Robério Garcia.

Engenheiros ouvidos pelo blog analisaram as fotos e vídeo obtidos. Para eles, pelas imagens, os prejuízos devem ser incalculáveis e os estragos podem ter comprometido, de maneira cabal, a instalação da usina. A obra não teria seguro, segundo o blog apurou.

A obra seria realizada por duas empresas, uma de Mauro e outra de Berinho e também contaria com o apoio de um grupo investidor espanhol.

Prefeito Mauro Mendes (PSB) e deputado federal Fábio Garcia (PSB)
Prefeito Mauro Mendes (PSB) e deputado federal Fábio Garcia (PSB)
Relações comerciais e públicas

Nas eleições do ano passado, o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) pediu a impugnação da candidatura do deputado federal Fábio Garcia (PSB) por ele fazer parte dos quadros executivos da empresa geradora de energia. Ele é filho de Robério Garcia.


Berinho, como é chamado, é conhecido como empreiteiro de grandes e seletas obras públicas em Mato Grosso. Foi a empresa dele, a Engeglobal, que fez a grandiosa obra do Aeroporto Marechal Rondon, considerada referência no quesito “obra de péssima qualidade”, assim como o Centro de Treinamento da UFMT, que sequer foi entregue, a avenida do Barbado e as obras do Córrego do Mané Pinto, na região do Porto.


Empreiteiro Robério Garcia
Empreiteiro Robério Garcia
Além disso, a Engeglobal também é a executora das obras de restauração do Porto de Cuiabá, ao lado da ponte Júlio Muller, que liga Cuiabá a Várzea Grande. A obra, que era para ser entregue para a Copa, está paralisada e só tem previsão para ser entregue no fim do ano.


Por Alexandre Aprá 

Postagens mais visitadas deste blog

CHACINA: Policial militar é acusado de executar quatro pessoas em cabaré da cidade de Brasnorte

Saúde tem hoje Dia D de vacinação contra H1N1 em Tangará da Serra