Sócios em PCH, prefeito e empreiteiro da Copa têm prejuízo milionário após rompimento de barragem em Campo Novo

Barragem cedeu e levou tudo o que viu pela frente
Barragem cedeu e levou tudo o que viu pela frente
Os empresários Mauro Mendes Ferreira e Robério Garcia tiveram sérios prejuízos por conta do rompimento da barragem da construção de uma PCH localizada no médio norte, na semana passada. O prejuízo pode superar os R$ 132 milhões, que é o custo total da obra, de acordo com registros oficiais do Ministério das Minas e Energia.

O blog apurou que trata-se da PCH Inxú, operada pela Inxu Geradora e Comercializadora de Energia Elétrica S.A, uma empresa com sede comercial na avenida Miguel Sutil, em Cuiabá. A barragem ficava entre os municípios de Campo Novo do Parecis e Nova Maringá, região médio-norte do Estado, com potência instalada de 20.600 kW.

PCH de Inxu, região médio-norte de MT
PCH de Inxu, região médio-norte de MT
Segundo informações apuradas pelo Isso É Notícia, a barragem cedeu após um problema na tubulação que não suportou o volume de água represado no local.

A construção da PCH Inxufoi iniciada em 2012 e já era para estar operando desde o ano passado, após um leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em 2010. Ela fica localizada a um quilômetro da substação da PCH Baruíto, de propriedade da Global Energia Elétrica S/A, de propriedade de Robério Garcia.

Engenheiros ouvidos pelo blog analisaram as fotos e vídeo obtidos. Para eles, pelas imagens, os prejuízos devem ser incalculáveis e os estragos podem ter comprometido, de maneira cabal, a instalação da usina. A obra não teria seguro, segundo o blog apurou.

A obra seria realizada por duas empresas, uma de Mauro e outra de Berinho e também contaria com o apoio de um grupo investidor espanhol.

Prefeito Mauro Mendes (PSB) e deputado federal Fábio Garcia (PSB)
Prefeito Mauro Mendes (PSB) e deputado federal Fábio Garcia (PSB)
Relações comerciais e públicas

Nas eleições do ano passado, o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) pediu a impugnação da candidatura do deputado federal Fábio Garcia (PSB) por ele fazer parte dos quadros executivos da empresa geradora de energia. Ele é filho de Robério Garcia.


Berinho, como é chamado, é conhecido como empreiteiro de grandes e seletas obras públicas em Mato Grosso. Foi a empresa dele, a Engeglobal, que fez a grandiosa obra do Aeroporto Marechal Rondon, considerada referência no quesito “obra de péssima qualidade”, assim como o Centro de Treinamento da UFMT, que sequer foi entregue, a avenida do Barbado e as obras do Córrego do Mané Pinto, na região do Porto.


Empreiteiro Robério Garcia
Empreiteiro Robério Garcia
Além disso, a Engeglobal também é a executora das obras de restauração do Porto de Cuiabá, ao lado da ponte Júlio Muller, que liga Cuiabá a Várzea Grande. A obra, que era para ser entregue para a Copa, está paralisada e só tem previsão para ser entregue no fim do ano.


Por Alexandre Aprá 

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis