Geraldo Alckmin sobe o tom: “Ficou claro que o PT não gosta de pobre, do social, gosta do poder”



A baixa credibilidade do governo e o aprofundamento da crise econômica que tem gerado tantas demissões tem tirado muita gente do sério. Desta vez foi o governador de São Paulo, o sempre discreto Geraldo Alckmin..

“O PT chegou ao fundo do poço e cabe a nós a missão de não deixar eles levarem o Brasil junto”, disse Alckmin. Em seguida, afirmou que o país passa por situação lastimável após 13 anos de governo do PT, com juros nas alturas, recessão com inflação, desemprego, “pedaladas fiscais e pedaladas sociais”.

“Ficou claro que o PT não gosta dos pobres, do social, gosta do poder”, afirmou. Segundo ele, “Lula quer por seus próprios erros na conta do povo para salvar sua cabeça”. O governador paulista disse que o “PT não só contaminou o Estado com parasita” como usa os “remédios errados” para mudar a situação. Alckmin disse que o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) é “mal dito pelas ruas” e “politicamente fraco”.

A atual gestão federal é resultado de estelionato eleitoral, que vendeu um mundo de fantasias e propaganda eleitoral e do qual foram vítimas o povo brasileiro, disse Alckmin. “Passada a eleição aumentaram juros, concentraram investimento”, disse o governador. Ao PSDB, “o maior partido de oposição”, cabe neste contexto “se voltar aos que mais precisam”, disse Alckmin, durante a convenção, que reconduziu Aécio à presidência do PSDB.

Alckmin é tido como favorito entre muitos no partido para concorrer à presidência em 2018.

@muylaerte

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis