Construção civil deve perder meio milhão de empregos este ano

construcao-civil“Morte anunciada”. É como José Carlos Martins, presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), avalia o resultado do setor, que encolheu 8,2% no segundo trimestre. Ele não vislumbra qualquer perspectiva de melhora, a menos que o governo federal faça ajustes em gastos públicos.
Para ele, a sociedade brasileira está pagando toda a conta da crise. Martins alerta que obras de metrô, rodovias e hospitais estão deixando de ser feitas por falta de verbas, pois todos os recursos estão sendo gastos com aumentos da folha de pagamento do governo e de gastos públicos.
“A previsão é de menos 500 mil empregos na construção civil este ano. Estamos falando de cerca de dois milhões de pessoas impactadas. É um desastre. Há obras com pagamentos atrasados, com diminuição no ritmo”, destaca o presidente da CBIC a’O Globo. “Agora, querem recriar a CPMF. Mas as pessoas estão sem dinheiro para comer. Como vão pagar mais impostos?”.

Postagens mais visitadas deste blog

CHACINA: Policial militar é acusado de executar quatro pessoas em cabaré da cidade de Brasnorte

Tangará da Serra recebe Circuito Aprosoja dia 25 de maio

Saúde tem hoje Dia D de vacinação contra H1N1 em Tangará da Serra