Construção civil deve perder meio milhão de empregos este ano

construcao-civil“Morte anunciada”. É como José Carlos Martins, presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), avalia o resultado do setor, que encolheu 8,2% no segundo trimestre. Ele não vislumbra qualquer perspectiva de melhora, a menos que o governo federal faça ajustes em gastos públicos.
Para ele, a sociedade brasileira está pagando toda a conta da crise. Martins alerta que obras de metrô, rodovias e hospitais estão deixando de ser feitas por falta de verbas, pois todos os recursos estão sendo gastos com aumentos da folha de pagamento do governo e de gastos públicos.
“A previsão é de menos 500 mil empregos na construção civil este ano. Estamos falando de cerca de dois milhões de pessoas impactadas. É um desastre. Há obras com pagamentos atrasados, com diminuição no ritmo”, destaca o presidente da CBIC a’O Globo. “Agora, querem recriar a CPMF. Mas as pessoas estão sem dinheiro para comer. Como vão pagar mais impostos?”.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis