Dilma busca movimentos sociais antes de manifestações antigoverno

dilma reprova
A presidente Dilma Rousseff se reunirá nesta semana com movimentos de esquerda para tentar mostrar respaldo social em uma ofensiva contra as manifestações antigoverno marcadas para o dia 16 de agosto. Para o governo, é importante sinalizar que Dilma não está isolada, apesar do recrudescimento da crise política.
De acordo com a Folha de São Paulo, num esforço para recompor a base de apoio do governo no Congresso, a presidente também terá encontros individuais com os líderes aliados para cobrar fidelidade nas votações.
Na avaliação da cúpula do Executivo federal, é necessário apresentar um contraponto aos protestos. Ainda não há medição interna sobre o público, mas projeções de bastidores apontam para uma grande adesão.
Ministros e petistas afirmavam na semana passada que, dado o grau de enfraquecimento do governo, um ato massivo pró-impeachment poderia emparedar ainda mais a presidente. Alguns se arriscavam a afirmar que, se não houvesse reação, poderia ser “o começo do fim”.
Na terça-feira (11), o Planalto sediará um encontro da presidente com a Marcha das Margaridas, que reúne trabalhadoras rurais. Possivelmente na quinta (13), Dilma receberá representantes de movimentos como UNE e MST para demonstrar apoio político.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis