Júri condena Arcanjo a 44 anos e dois meses de reclusão por duplo homicídio

O ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro foi condenado a 44 anos e dois meses de prisão por ter mandado executar os empresários Rivelino Brunini, Fauze Rachid Jaudy e pela tentativa de homicídio contra Gisleno Fernandes, em 2002.

A condenação ocorreu em júri popular iniciado na manhã de quinta-feira (10) e só finalizado na tarde desta sexta-feira (11).

A sessão foi presidida pela juíza Mônica Perri e a punição foi decretada pelos votos de sete jurados que compunham o Conselho de Sentença.

Além de Arcanjo, outros três envolvidos nos mesmos crimes foram condenados anteriormente.

Em 2012, o ex-cabo PM Hércules Agostinho Araújo pegou 45 anos de prisão e, em julho deste ano, o ex-soldado da PM Célio Alves de Souza e o uruguaio Júlio Bachs receberam pena de 46 anos e 10 meses e 41 anos de reclusão, respectivamente.

Postagens mais visitadas deste blog

CHACINA: Policial militar é acusado de executar quatro pessoas em cabaré da cidade de Brasnorte

Saúde tem hoje Dia D de vacinação contra H1N1 em Tangará da Serra