Líder do PMDB na Câmara defende autonomia de ministros

picianeLíder do PMDB na Câmara, o deputado Leonardo Picciani, 35 anos, menciona a entrega do Ministério da Saúde como porteira fechada. Seria esse o acordo com o governo. “Certamente, o ministro deve ter autonomia para montar a sua equipe, até para poder se responsabilizar pelo trabalho e o trabalho dar resultado”, diz ele ao Correio Braziliense.
Picciani chama a ala oposicionista, que ensaia críticas ao convite a dois deputados, como “velha guarda da Mangueira”, e considera que a manutenção de ministérios separados não inviabilizará esse acordo. Quanto ao impeachment, é taxativo: fatos ao mandato anterior não devem ser considerados. “Em casos de quebra de decoro, os fatos prescrevem. O mesmo deve valer para as contas de um presidente da República”, diz. “Quem tem legitimidade para governar é a presidente Dilma”, completa.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis