O Caso Pasadena volta a esquentar e encosta em Dilma

pasadenaEstá chegando perto de Dilma Roussef o que jamais deveria ter sido mantido distante dela – o caso do prejuízo amargado pela Petrobras com a compra desastrada, em 2006, da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.
Investigadores da Lava-Jato suspeitam que o negócio pode ter rendido o pagamento de propinas entre US$ 80 milhões e US$ 100 milhões. O que Dilma tem a ver com isso?
Na época, Dilma era presidente do Conselho de Administração da Petrobras. E nada na Petrobras anda, para ou troca de lugar sem o prévio consentimento do Conselho.
Dilma já disse que aprovou a compra de Pasadena com base em um parecer técnico cheio de falhas.
E daí? Problema dela.
O Conselho foi responsável pela compra e por tudo mais.
Por Noblat

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis