Impeachment: vão começar os confrontos de rua! O bicho vai pegar!!

Um dia depois da decisão do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pelo acolhimento do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o PT e os movimentos de rua anti-Dilma decidiram voltar a disputar o protagonismo nas ruas em manifestações por objetivos distintos. De um lado, aliados da presidente vão defender o mandato e “a democracia contra o golpe” e, de outro, grupos defenderão o impedimento da presidente.
Na próxima segunda-feira, dia 7, dirigentes do PT, de partidos e movimentos sociais aliados se reúnem no centro de São Paulo para traçar a estratégia de mobilização nacional em defesa “da democracia”. A reunião, de acordo com o presidente nacional do PT, Rui Falcão, foi convocada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e contará com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
A estratégia da defesa, segundo Falcão, será atuar em três frentes: questionando o pedido judicialmente no Supremo Tribunal Federal, atuando junto aos deputados para impedir a abertura do processo e “debatendo com a sociedade”, criando mobilizações de rua. “O que está em jogo agora é a democracia do País, que foi conquistada duramente”, disse Falcão.
Já os grupos pró-impeachment definiram nesta quinta-feira, 3, a data para a próxima manifestação. Será no próximo dia 13, na Avenida Paulista, em São Paulo. “No dia 13 faremos um ‘esquenta’ e anunciaremos a próxima grande manifestação”, diz Renan Santos, porta-voz do Movimento Brasil Livre.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis