Impeachment: vão começar os confrontos de rua! O bicho vai pegar!!

Um dia depois da decisão do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pelo acolhimento do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o PT e os movimentos de rua anti-Dilma decidiram voltar a disputar o protagonismo nas ruas em manifestações por objetivos distintos. De um lado, aliados da presidente vão defender o mandato e “a democracia contra o golpe” e, de outro, grupos defenderão o impedimento da presidente.
Na próxima segunda-feira, dia 7, dirigentes do PT, de partidos e movimentos sociais aliados se reúnem no centro de São Paulo para traçar a estratégia de mobilização nacional em defesa “da democracia”. A reunião, de acordo com o presidente nacional do PT, Rui Falcão, foi convocada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e contará com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
A estratégia da defesa, segundo Falcão, será atuar em três frentes: questionando o pedido judicialmente no Supremo Tribunal Federal, atuando junto aos deputados para impedir a abertura do processo e “debatendo com a sociedade”, criando mobilizações de rua. “O que está em jogo agora é a democracia do País, que foi conquistada duramente”, disse Falcão.
Já os grupos pró-impeachment definiram nesta quinta-feira, 3, a data para a próxima manifestação. Será no próximo dia 13, na Avenida Paulista, em São Paulo. “No dia 13 faremos um ‘esquenta’ e anunciaremos a próxima grande manifestação”, diz Renan Santos, porta-voz do Movimento Brasil Livre.

Postagens mais visitadas deste blog

CHACINA: Policial militar é acusado de executar quatro pessoas em cabaré da cidade de Brasnorte

Saúde tem hoje Dia D de vacinação contra H1N1 em Tangará da Serra