Temer recomenda a Dilma evitar troca de ofensas pessoais com Cunha

dilma_temer
Na conversa que teve com a presidente Dima Rousseff nesta quinta-feira, o vice-presidente Michel Temer deu um conselho. Ele recomendou que ela tenha uma postura institucional. Para Temer, Dilma tem que evitar manter troca de acusações pessoais com o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMD-RJ).
Temer decidiu adotar uma postura de não se envolver no confromto e de ter uma posição neutra entre Dilma e Cunha. Aliados interpretam que o vice quer se preservar nesse impasse.
Temer foi chamado pelo ministro Jaques Wagner quando já seguia para a base aérea de Brasília. Wagner havia chamado Temer para um encontro com Dilma às 15h. Temer disse que não era possível, pois já tinha compromisso em São Paulo agendado anteriormente. Jaques Wagner perguntou, então, se a conversa poderia ocorrer imediatamente. Temer concordou e se encaminhou para o encontro com a presidente. A conversa durou cerca de 30 minutos.
Segundo interlocutores, não ficou acertado que Temer iria orientar juridicamente na defesa do governo contra o processo de impeachment. “Não dá para o Temer entrar como conselheiro na defesa do impeachment. Isso porque o presidente da Câmara também é do PMDB. Poderia criar um problema interno, observou esse interlocutor do Temer.
Por Gerson Camarotti

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis