GCCO suspeita que PMs estejam envolvidos em explosão de caixa

O delegado Flávio Stringuetta, do Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO), não descarta a hipótese de participação de policiais militares na explosão do caixa eletrônico instalado dentro Comando Geral da Polícia Militar, na madrugada desta segunda-feira (5), em Cuiabá.

Em entrevista à TV Rondon, afiliada do SBT em Cuiabá, o delegado disse que a falta de reação dos policias e vigias presentes no local causa estranheza. Segundo ele, o caso está sendo investigado.

“Esses criminosos costumam render quem possa dar a primeira reação – no caso, os vigias e os policiais militares – , mas isso não aconteceu. Isso chama atenção aqui da Gerência porque não houve essa rendição. Eles agiram mesmo com os policiais militares estando bem próximos e sabendo que, com o barulho da explosão, haveria reação – caso, é claro, os policiais não tenham tido participação no fato. Isso é o que está sendo apurado e vai ser motivo de investigação por parte da Polícia Militar e da GCCO”, disse.

Stringuetta ainda caracterizou a ação como uma “afronta” e “audácia” e ressaltou que a quadrilha que tentou explodir o caixa é inexperiente.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis