13 de fevereiro de 2007

Coluna de Dorjvial Silva (Segunda Edição)


PREFEITO E DELEGADO PRESTIGIAM SESSÃO DA CÂMARA

Júlio César Ladeia

A Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Tangará da Serra realizada nesta segunda-feira (12) contou com as presenças do prefeito Júlio César Ladeia e da primeira-dama Márcia Lavanholi; do secretário municipal de Administração, José Pereira Filho, e do Delegado Regional de Polícia Judiciária Civil, José Abdias Dantas.


PREFEITURA DE NORTElÂNDIA QUER LIBERAR 10 MIL PARA CARNAVAL

O Presidente da Câmara Municipal de Nortelândia, Luiz Garcia Taborda, emitiu a segunda convocação para reunião extraordinária, que será realizada nesta quarta-feira (14), as 16hs, no plenário Vereador Niedson Rocha;

Nessa sessão serão apreciadas matérias de interesse do executivo, que tratam da criação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB, bem como, a criação do Conselho de Acompanhamento, Controle Social, Comprovação e Fiscalização dos Recursos do referido Fundo.

Outro projeto para análise é o que trata sobre a autorização para abertura de crédito adicional especial e o que dispõe sobre autorização ao Poder Executivo Municipal, para realização do Carnaval de Rua, edição 2.007, no Município de Nortelândia.

O evento será gratuito e sem fins lucrativos. O executivo pretende liberar R$ 10 mil reais para a realização do carnaval.

Coluna de Dorjival Silva (Primeira Edição)




TRECHO QUE LIGA TANGARÁ Á UNEMAT

É preocupante a situação da rodovia 358, trecho que liga a cidade de Tangará da Serra ao campus universitário da Unemat. Além dos buracos que aumentam todos os dias em conseqüência das constantes chuvas do período, o matagal é outro problema que vem pondo medo aos condutores de veículos. Não há mais acostamento nenhum. O governo do Estado tem conhecimento da situação, mas demora na resolução do problema.

Venho dizendo que o mais apropriado para resolver definitivamente este problema do trecho da BR 358 – Tangará até Unemat, seria a construção de uma pista dupla. É verdade que os custos para tamanho projeto não são baixos. Todavia, acredito tal obra proporcionaria grande oportunidade de crescimento econômico para o município.

Imagino essa pista dupla decorada por canteiros e superpostes, ladeada por restaurantes, novos hotéis, motéis, postos de combustíveis, barzinhos, casas de show, novas indústrias e comércios diversos. Além de tudo isso, penso na baixa dos índices de acidentes automobilísticos e na qualidade de vida das pessoas que precisam transcorrer o trecho diariamente.


HUMBERTO BOSAIPO NO TCE

Chega-me o boato que o deputado estadual Humberto Bosaipo (PFL) deverá ser indicado para o Tribunal de Contas do Estado – TCE. Caso se confirme, ele passa sua cadeira na Assembléia Legislativa para o suplente Wagner Ramos. O feito seria uma reviravolta no cenário político mato-grossense. Bosaipo estaria livre pelo resto da vida de uma série de processos que tramitam contra sua pessoa. O governador Blairo Maggi “mataria” dois coelhos com uma só cajadada. Preservaria o amigo deputado e ganharia um cabo eleitoral meridianamente forte na região de Tangará da Serra.

JOÃO NEGÃO COMANDA PSB DE TANGARÁ

Nunca duvidei que um dia o vereador tangaraense João Negão arrebataria o Partido Socialista Brasileiro (PSB) do comando do presidente do diretório municipal Aluiz. Ele só esperava o momento certo para o ataque fatal. João Negão não só tomou a direção do Partido, mas ainda demitiu Aluiz que servia como assessor em seu gabinete na Câmara Municipal. A assessoria agora é ocupada por uma concluinte do curso de Pedagogia, curso tão cursado pelo vereador. Sobre Aluiz não tenho muita coisa a dizer senão que ele perdeu o Partido e o emprego de quem dependia para manter sua família.


JONAS LOPES DA SILVA EM XEQUE

As obras de reforma e ampliação da Escola Estadual Jonas Lopes da Silva, nesta cidade, estão muito a desejar. Para não dizer, desprezível. O material usado não parece ser de primeira qualidade. Há algo refugável às vistas. Entendo que a Secretaria de Estado da Educação deveria pelo menos realizar uma simples sindicância nas obras para checar o que este colunista e alguns tangaraenses estão vendo.

Preocupante também é o fato dessas obras terem sido vistoriadas e aprovadas por um engenheiro da Prefeitura de Tangará da Serra. Nesse caso, caberia ao Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura – CREA/MT ter pelo menos uma simples conversa com este profissional. Pois, se vier a ser comprovada a má realização das obras da Escola e algum tipo de desvio de conduta do engenheiro que as aprovaram, é inadmissível que nenhuma punição ocorra para quem estiver devendo, doa a quem doer.