1 de março de 2007

Coluna de Dorjival Silva (Primeira Edição)


UNEMAT DE TANGARÁ: FERRO E FOGO

Campus universitário de Tangará da Serra

Coordenação geral fechada, chefes de departamentos arrogantes e professores desqualificados. Salvo às exceções.

A Universidade do Estado de Mato Grosso, campus universitário de Tangará da Serra não tem a melhor equipe como alguém possa imaginar.

A chefia geral é composta por um grupo que se mantém no comando da instituição a ferro e fogo. São os intocáveis.

O chefe do departamento de Ciências Biológicas é rude e trata mal aos cidadãos que ali buscam informações. Recentemente, tratou com palavras ofensivas um homem e uma mulher pais de acadêmicos. Indiretamente, os chamou de DESOCUPADOS.

Diversos professores que são contratados para ocupar salas de aulas, não têm qualificação profissional específica para lecionar. Quem sofre com isso, são os indefesos acadêmicos.

É plausível a desqualificação de setores da Unemat de Tangará da Serra na formação de um profissional digno e consciente como requer no campo de trabalho a sociedade organizada. Isso precisa mudar.

PREFEITURA COBRARÁ R$ 160 POR CADA TERRENO URBANO QUE LIMPAR

A Prefeitura de Tangará da Serra inicia nesta sexta-feira (02) a limpeza dos terrenos urbanos particulares. O poder público vai fazer o serviço porque os proprietários dessas áreas urbanas não atenderam as indicações da Secretaria Municipal de Infra-estrutura dentro do tempo estabelecido.

Por cada lote que a Prefeitura limpar, vai ser cobrada uma taxa equivalente a R$ 160 que será anexada para pagamento juntamente com o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). O Município tem um levantamento completo de quantos terrenos precisam ser limpos. São centenas.

Moradores de alguns bairros da cidade também esperam que a Prefeitura aproveite o ensejo e limpe os terrenos públicos. Ninguém aquenta mais conviver com tantos matagais e sujeira em áreas públicas e particulares no perímetro urbano.

TERRENOS DA PREFEITURA

É oportuno observar que a Prefeitura só deveria iniciar a limpeza dos terrenos baldios particulares, depois que limpar os do Município. Até mesmo por uma questão de exemplo. Se não, vai ficar aquela coisa: o sujo falando do mal lavado.

MEDIDA ANTIPÁTICA

É certo o que a Prefeitura vai fazer. Manter a cidade limpa é um dever dela em favor do cidadão. Mas, esse assunto é como uma faca com dois gumes. A medida poderá implicar em desfavor do prefeito Júlio César Ladeia que pretende se candidatar à reeleição nas eleições vindouras.

VEREADOR PERDERÁ MANDATO

A mesa diretora da Câmara Municipal de Nortelândia acaba de decretar a perda do mandato do vereador Alípio Gomes da Silva (PP), eleito o mais votado com 335 votos nas eleições de 2004. Contra ele, pesam várias acusações. Entre elas, a de não comparecer a nenhuma sessão extraordinária da Casa nos últimos meses.

O vereador foi notificado da decisão da mesa diretora, assinada pelos vereadores Luiz Garcia Taborda (Presidente), Vagnir Barbosa Batista (Vice-Presidente) e pelo 2° Secretário, vereador Mariano Gomes Miranda, nesta quarta-feira (28) e tem agora o prazo de 15 dias para se manifestar.

O Parlamentar já foi vice-prefeito de Nortelândia, no mandato do ex-prefeito, João Olimpio de Oliveira, e eleito vereador, sempre o mais votado por duas legislaturas.

ATENÇÃO: O blog pode ser republicado no todo ou em parte em sites de notícias, rádios, tvs e jornais impresos. Interessados devem apenas comunicar ao autor.