6 de março de 2007

Coluna de Dorjival Silva (Segunda Edição)


270 ALUNOS SEM AULAS NO ANTÔNIO CONSELHEIRO

Clima bastante tenso numa comunidade escolar no Assentamento Antônio Conselheiro no município de Tangará da Serra. Pais de 278 alunos menores retiram seus filhos das salas de aula da Escola Municipal de 1º e 2º graus Marechal Cândido Rondon em protesto contra a presença de um casal de professores.

Esses pais alegam que enquanto as autoridades não retirarem os professores Plínio Oderi e esposa, Edilza Carvalho, da escola, seus filhos nem ao menos serão matriculados. Os docentes são acusados por esses pais de alunos da prática de vários delitos.

Desde ontem, uma comissão liderada pelo pai, Paulo Zocal, vem pedindo o apoio da Câmara Municipal, Secretaria Municipal de Educação e Cultura e do prefeito Júlio César Ladeia, para que o problema seja resolvido. O caso é grave.

O agricultor Paulo zocal disse ao Blog que se Prefeitura e Câmara não adotarem com urgência uma solução para a situação, os pais dos alunos fora de sala de aula pedirão ao Ministério Público que resolva o assunto.

Eles têm um abaixo assinado com mais de 100 assinaturas que pedem a transferência dos professores citados o mais rápido possível.

Coluna de Dorjival Silva (Primeira Edição)

REUNIÃO NA CÂMARA: SÓ VEREADORES E SECRETÁRIOS PARTICIPAM


Acontecendo nesta segunda-feira (05) no Plenário da Câmara Municipal de Tangará da Serra uma reunião dos vereadores com todos os secretários do governo municipal. E pelo visto, assuntos sigilosos estiveram na pauta da reunião. Reunião demorada sem permissão de acesso para a imprensa. Bastante estranho numa época onde tudo deve ser feito às claras.

Ao término do evento, o vereador José Jaconias da Silva, forçadamente explicou que a reunião foi para tratar de assuntos comuns entre os dois poderes. Digamos: um afinamento de idéias, propostas e trabalho em favor da municipalidade. Esperamos que tenha sido mesmo esse o objetivo da reunião que deverá ficar ocorrendo pelo menos uma vez por mês. Mas, claro, sem a presença da imprensa.

VEREADOR QUER QUE SEJA INSTALADO AR CONDICIONADO EM CAMINHÕES

O vereador Celso Ferreira de Souza está trabalhando junto ao Executivo tangaraense para que este instale AR CONDICIONADO em todos os caminhões da frota da Secretaria Municipal de Infra-estrutura. A indicação do parlamentar poderia ser mais abrangente. Por que não climatizar também todas as salas de professores, salas de aula, creches, postos de saúde, escolas da zona rural etc? A idéia é boa. Numa cidade como a nossa, onde a temperatura é terrivelmente variável, seria ideal que até as ruas e avenidas contassem com serviço de climatização. Né mesmo?

QUAL FOI O RESULTADO FINANCEIRO OBTIDO NO CARNAVAL?

Nenhuma informação chegou a este BLOG sobre o resultado financeiro obtido pelo “carnaval folia e paz na terra dos tangarás”. Creio que como este blogueiro, a sociedade também aguarda que a Secretaria Municipal de Turismo apresente um relatório completo sobre o assunto. À secretária Maria do Carmo Caparroz as perguntas: quanto foi arrecadado em dinheiro na bilheteria de entrada do carnaval na Praça dos Pioneiros? Quanto foi pago em dinheiro à Banda Flash? Caso a secretária tenha mais informações para repassar, melhor ainda. Fico no aguardo.

PREFEITURA ASSINA CONVÊNIO PARA CONSTRUÇAO DE DUAS CRECHES

A Prefeitura de Tangará assinou convênio da ordem de R$ 400 mil com o Fundo Nacional de Assistência Social. A verba federal será investida na construção de duas creches no município, sendo uma no Jardim Atlântida entre a Rua 16 e a Rua 18 e outra na Vila Goiânia. As duas unidades vêm em boa hora, uma vez que há uma necessidade enorme de ampliação de atendimento no setor.

DORJIVAL SILVA COMANDA A MADRUGADA NA LIBERTADORA




Dorjival Silva: 11 anos e cinco meses depois

Publicado no domingo, 24 de setembro de 1995, no caderno de cidade, página 11, Jornal Gazeta do Oeste – Mossoró – RN.
Texto do jornalista Carlos Scarlack

O rádio mossoroense decididamente não é mais o mesmo. A mudança começou há sete meses atrás, quando foi ao ar pela primeira vez o programa “Madrugada Brasileira”, na Rádio Libertadora, apresentado pelo disc-jóquei, Dorjival Silva. Com um desenho inovador, o programa de variedades, vem ganhando consistência pelas discussões sobre temas polêmicos com participação direta dos ouvintes, sendo líder em audiência.

O guardião da madrugada, Dorjival Silva, entusiasmado com o sucesso obtido, considera seu projeto “ousado” e conta que tudo começou a partir de uma conversa com o diretor da emissora, R. Alves. “Ele me convocou e lançou o convite para fechar uma lacuna existente na programação, no horário das 00h30 às 4h, aceitei o desafio”, revela.

Dorjival explica que, inicialmente, o programa tinha como objetivo atingir o público trabalhador da madrugada, como vigilantes, taxistas e padeiros, por exemplo, com muita música e dentro de uma perspectiva regional. “Mas com o passar do tempo, os ouvintes de outras camadas começaram a ver o programa como uma alternativa para opinar e debater questões sócio-culturais e econômicas, tornando-se uma espécie de tribuna livre”.

Isso provocou um novo formato no “Madrugada Brasileira”, que passou a ter participação direta de ouvintes de todo o Nordeste e de outras regiões, como Mato Grosso, São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro etc. A abertura de fronteiras deu nova dimensão ao programa que passou a disputar a audiência no horário com as grandes emissoras nacionais como a Tupy (RJ), Tamandaré (PE), Nacional (DF) e Sociedade, da Bahia (BA).

“Nós abrimos espaços para os poetas, românticos e solitários da madrugada”, filosofa Dorjival Silva, confessando que o programa superou todas as expectativas. Ele atesta que recebe cerca de 50 ligações por noite, sendo o programa atualmente o carro-chefe da emissora.

Madrugada Brasileira é o único programa apresentado no horário por uma emissora AM em todo o estado, sendo a Rádio Libertadora, por conseguinte, a única a funcionar 24 horas. Essa liderança inconteste vem dando outra feição ao rádio, onde as discussões e comentários se sobrepõem à música. Para o radialista, esse fato mostra a importância do rádio como veículo de informação.

O APRESENTADOR
Dorjival Silva, 30, nasceu em Patu, e milita no rádio norte-rio-grandense há sete anos, tendo passado já pelas principais emissoras da cidade, e atuando ainda em televisão, na TV Ponta Negra e como colaborador em jornais. Concluinte do curso de Ciências Sociais, na URRN, é publicitário, poeta e autor de três livros – “A Verdade e a Ficção na Poesia” (89), “Poesialerta” (92) e “Luz”, este último ainda no prelo, devendo ser lançado até o final do ano.
PS: O Madrugada Brasileira esteve no ar ininterruptamente por 4 anos. O apresentador tornou-se um dos radialistas nordestinos mais conhecidos no Brasil. Nesta data ainda milita no rádio, apresentando aos sábados na Rádio Pioneira de Tangará da Serra - MT, o programa Nordeste em Festa.