21 de março de 2007

DEPUTADO DO MÉDIO NORTE NÃO PASSARÁ DE UM "TAPA-BURACO"


Ramos: cabo eleitoral de Maggi na região médio norte

Não acredito que Wagner Ramos (PR) faça coisa alguma de concreto em benefício de Tangará da Serra e muito menos da região médio norte de Mato Grosso enquanto estiver no cargo de deputado. Não acredito e ponto. Não creio e entendo que se as autoridades e população regional continuarem crendo e esperando alguma ação política positiva desse parlamentar, muito se decepcionarão.

Wagner além de ser uma pessoa despreparada politicamente, não tem projetos próprios, não é bem-aceito pelos seus pares na Assembléia Legislativa, e o pior, é um político desprovido de ideologia que beneficie as camadas menos favorecidas da sociedade.

Por essas e outras características, o deputado não é bem visto e muito menos aceito como representante político dos letrados de Tangará da Serra e região. Os seres pensantes que residem nesta cidade, não vêem Wagner Ramos senão como uma pessoa que acaba de ganhar uma oportunidade para fazer muito por si mesmo e ninguém mais.

A intelectualidade não crê em ficção, porque sabe diferenciar as coisas. Ela sabe que o suplente é hoje deputado não para benefício da comunidade regional. Wagner é deputado para reforçar a ideologia política do governador Blairo Maggi. Ele é deputado para defender os objetivos da classe dominante e nunca da dominada.

Nas atuais circunstâncias, Wagner Ramos não passa de um cabo eleitoral de Maggi na região médio norte. Coisa que nem mesmo ele sabe que está sendo “usado” como propagandista do sistema que se fortalece cada vez mas, às custas dos menos favorecidos, pessoas simples que infelizmente ainda crêem em conversa fiada de políticos mentirosos.

A classe acadêmica não é débil para ficar esperando que esse deputado, por exemplo, desenvolva qualquer que seja a ação concreta em favor da educação, da saúde, da assistência social, infra-estrutura, agricultura, etc. da região e muito menos do Mato Grosso. Sem ilusão e falsa crença, pensamos que Wagner Ramos não passará de um parlamentar “tapa-buraco”. Mas um daqueles políticos que se locupletará da oportunidade para dar uma “arrumadinha” na própria vida.

MAIS UMA MORTE À CAMINHO DA UNEMAT


Novo corredor da morte em Tangará da Serra

O estudante Vanderson Meneses Câmara, 17, perdeu a vida, ontem à noite, ao ser atropelado por um veículo na BR – 358 - trecho que liga Tangará da Serra ao campus universitário da Unemat. O jovem foi encontrado caído já sem vida às margens da rodovia, ao lado da motocicleta em que pilotava.

Volto a dizer que se essa rodovia que liga Tangará à Unemat fosse duplicada, este jovem, como tantas outras pessoas que perderam suas vidas ali, certamente, estaria vivo nesta manhã. É lamentável que outras vidas precisem ser ceifadas até que as autoridades estaduais façam o que venho dizendo.

A duplicação dessa estrada é vital, não só na prevenção de acidentes. Feita essa obra, o trecho será tomado por construções importantes, como novos hotéis, motéis, barzinhos, indústrias, fabricas, etc. A obra será vista também como um meio para colaborar no processo de desenvolvimento do município. Penso assim e de nenhum outro modo.