16 de abril de 2007

150 pessoas participam de almoço promovido pelo CTN Gozagão de Tangará


Cerca de 150 pessoas prestigiaram o almoço à base de comidas típicas do Nordeste promovido pelo Centro de Tradições Nordestinas – CTN Gozagão de Tangará da Serra neste domingo. A direção da entidade está felicíssima pela oportunidade de ter oferecido aos nordestinos que habitam na cidade este primeiro evento do ano de 2007.

O primeiro almoço de comida típica da região Nordeste contou com presença de algumas autoridades municipais, entre elas, prefeito Júlio César Ladeia e o secretário de saúde Toninho Iporã. As porções de buchada de bode, baião de dois, cuscuz e sarapatel, começaram a ser servidas a partir do meio dia.

O CTN se prepara agora para realizar no mês de julho mais uma grande Vaquejada, contando com vaqueiros e cantadores do Mato Grosso e outros estados da região Centro-Oeste do Brasil.

Assassino de ex-vereador tangaraense poderá se apresentar à Polícia nesta terça-feira


Tem muita gente apostando que o vendedor Francisco Xavier Kaveicznski, principal acusado de ter assassinado na noite do último sábado o ex-vereador tangaraense João Damas Neto, conhecido como Netinho, permanece em Tangará da Serra.

Dadas às condições em que se encontrava quando teria efetuado, segundo testemunhas, os quatro disparos que vitimaram o ex-parlamentar, ele não fugiria para muito longe. No momento do crime, andava em uma motocicleta de cor vermelha.

É provável que o vendedor esteja aguardando a passagem do flagrante para se apresentar na companhia de um advogado à Polícia Judiciária Civil de Tangará. Há uma grande expectativa das autoridades e da sociedade geral em saber quais as razões que o teriam motivado a praticar o crime.

Vereadores de Tangará nas mãos do Ministério Público


A partir desta segunda-feira (16) os vereadores de Tangará da Serra estão nas mãos do sagrado Ministério Público Estadual. Isso, com relação a questão de diárias cedidas para parlamentares viajarem para onde querem e quando querem, seja para dentro do estado ou para fora.

A farra com o dinheiro público, através de diárias, denunciada recentemente não se acabará, mas pelo menos, deverá ser mais comedida a partir de agora.

O Ministério Público quer saber tudo o que se passa nessa matéria. Com isso, o vereador não será em hipótese alguma obrigado a cancelar suas viagens. Ele será apenas “monitorado” . O MP quer saber para onde o dito parlamentar vai e o que fazer.

Acredito que a sábia iniciativa do MP conduzirá os vereadores a ter um pouco mais de respeito pelo dinheiro do povo. “Torrar” quase R$ 9 mil com diárias em apenas três meses, como fez um certo vereador local, foi a gota d´água que moveu o repúdio social e a ação do MP.

Transparência já nos poderes constituídos, é uma reivindicação antiga de todas as classes sociais. Especialmente das que não se deixam ser iludidas por políticos demagogos, classe que tem prejudicado tenebrosamente o desenvolvimento da Nação.

Assassinato de ex-vereador tangaraense suja ainda mais a imagem da Câmara

O assassinato de um ex-vereador de Tangará da Serra neste final de semana, Mancha ainda mais a imagem da Câmara Municipal perante a opinião pública e a sociedade geral.

Queira ou não, o nome da Câmara está sendo citado em todo o Mato Grosso e pelo Brasil afora, de forma negativa. Isso porque, o que teria motivado o crime, ainda tem a ver com o lamaçal de corrupção que a instituição estivera mergulhada em passado recente.

João Damas Neto, conhecido como Netinho, foi morto às 21h15 do último sábado por quatro disparos supostamente efetuados pelo rival Francisco Xavier Kaveicznski.

As imagens do ex-vereador assassinado que circulam nos jornais locais nesta segunda-feira, são fortes, e nos levam a pensar com preocupação. Vale apenas ser eleito para um cargo eletivo, se meter em corrupção, arranjar inimigos e acabar preso ou debaixo do frio chão?

Enquanto houver corrupção, haverá prisão e morte. Esse mal, além de prejudicar a sociedade, trás terríveis conseqüências para a imagem dos poderes constitucionais e as famílias.