17 de abril de 2007

Por que ninguém permanece no cargo de diretor de Cultura de Tangará?

Por que somente na administração do prefeito Júlio César Ladeia (PR) três pessoas já ocuparam ao cargo de diretor de Cultura do Município?

O primeiro a assumir a função foi a professora Rosilene Silvana, evangélica membro da Assembléia de Deus. Teve passagem rápida pelo setor. Enfrentou encrencas e saiu bastante desgastadas, resultando em prejúizos para o prefeito e, sobretudo para a Cultura.

Depois foi a vez do apadrinhado pela então primeira-dama da cidade, Leliane Hernandes. Fotógrafo profissional e apresentador de TV, Benê Color, teve uma passagem de cometa pela Coordenadoria. Também sofreu na pele o drama de dirigir um setor da administração pública sem recursos suficientes para por em prática as férteis idéias que tinha.

Transferido para outra Coordenadoria da Secretaria Municipal de Turismo e Comércio, não conseguiu emplacar na Cultura do Município sequer uma ação duradoura. Sua ineficiência também foi notória durante os meses que permaneceu ligado ao Turismo.

Por último, foi a vez do apadrinhado político do vereador petebista Luiz Marcos Nogueira, artista plástico Everaldo Alves. Sem experiência, sem espírito de liderança cultural, sem apoio da classe e sem recursos, não demorou muito a naufragar. Ainda não foi exonerado do cargo. Mas a sua saída é uma questão de dia ou de horas.

É justo afirmar que todos que passaram pela Cultura no decorrer da atual Administração deixaram suas marcas. Umas mais fortes, outras mais fracas. Mas é certo também que nenhum realizou a contento o que os artistas e representantes das organizações culturais do Município esperavam.

Para tantas nomeações e exonerações só há uma explicação. Essas pessoas ao serem impossadas como gestor de Cultura do Município pensaram ser os próprios secretários do setor. Quando na verdade, não passavam de coordenadores, auxiliares do secretário de Educação e Cultura.

Não foi dífícil ver todos eles ao chão pela puxada de tapete feita pelo próprio titular da Educação. Talvez, se tivessem sido mais humildes e se aproximado mais do chefe da SEMEC tivessem tido melhor oportunidade de realizar alguma coisa pela Cultura.

Para se fazer um bom trabalho pela Cultura será necessário que o ocupante do cargo seja uma pessoa criativa, bem relacionada, líder, com trânsito livre junto aos setores artísticos da cidade; será indispensável que tal pessoa mantenha um grande vínculo de amizade com o secretário de Educação e Cultura. Apoio e incentivo dos membros do Conselho Municipal de Cultura e recursos.

Criatividade pode conduzir projetos para longe, mas não até o final da linha. Daí a importância da criação de um fundo municipal de cultura, assunto que abordarei em próximo artigo.

Banco de Sorriso é condenado por deixar cliente três horas em fila


A Cooperativa de Crédito Rural Sorriso foi condenada a pagar R$ 2 mil de indenização por danos morais a um cliente que aguardou quase três horas na fila para ser atendido. A decisão é da juíza Paula Saide Biagi Messen Mussi Casagrande, de Sinop (MT). Cabe recurso.

Para a juíza, o banco descumpriu a legislação municipal 680/2002, que prevê atendimento em tempo máximo de 30 minutos, contados a partir do momento em que o cliente entra na fila, nos dias de maior movimento, como véspera e após feriados prolongados, dias de pagamento de funcionários públicos etc.

“Analisando o conjunto probatório dos autos em tela, é possível concluir que a prestação de serviço pelo banco-requerido realmente se deu de forma deficiente, ferindo os direitos do autor-consumidor", analisou Casagrande.

Segundo ela, é indiscutível que houve afronta aos direitos do autor da ação, que permaneceu aguardando atendimento por período além do permitido. “Sem sombra de dúvidas isso acarreta desgaste físico e emocional a qualquer pessoa, não podendo tal fato ser tido como mero percalço do cotidiano, sendo passível de indenização a título de danos morais", acrescentou Paula Casagrande.

Ressaltou, ainda, que a jurisprudência brasileira vem entendendo que a senha fornecida pelas instituições bancárias é suficiente para embasar pleitos desta espécie. "Se o Banco-réu entende que o documento fornecido por ele próprio aos seus clientes vem lhe causando condenações injustas, deve reorganizar estrutura interna, fornecendo documento com capacidade de identificar o usuário do serviço”, finalizou.

TANGARÁ DA SERRA - No ano passado a Justiça de Tangará da Serra também condenou a agência local do Bradesco a pagar R$ 10 mil para uma advogada pelo mesmo motivo.

O que levou este estudante a matar 32 colegas?



Cho Seung-Hui, aluno da Virginia Tech, pode ter agido por ciúme

A polícia americana tenta desvendar os motivos que levaram um homem armado a matar 32 pessoas, antes de cometer suicídio, na Universidade Virginia Tech, em Blacksburg, em meio à comoção e revolta dos Estados Unidos diante de um novo capítulo trágico de sua história. Ainda restavam muitas perguntas sem respostas, em particular a respeito do atirador, que era coreano e aluno da universidade.

Segundo José Carlos Setúbal, professor brasileiro que leciona na Universidade Politécnica da Virgínia e que estava no campus no momento dos ataques, o que se comenta é que a tragédia teve como motivação inicial o ciúme.

Leia mais:


Mais notícias:


Com informações de agências

Ex-vereador tangaraense desabafa em entrevista à Rádio Tangará

O ex-vereador tangaraense Alvari Texeira "bateu com porrete de jucá" no lombo de muita gente na manhã desta terça-feira, em entrevista à Rádio Tangará. Durante mais de 20 minutos, ele amassou as costelas de dirigentes do Executivo, Legislativo e da Imprensa.

Defendeu as gestões passadas de ex-prefeitos e ex-vereadores. E disse que muito do que está às vistas no presente, foi realizado no passado. Defendeu o ex-vereador Netinho, assassinado na noite do último sábado, como sendo uma pessoa de bem da sociedade.

Feriu com estrago, profissionais da Imprensa, por estarem, segundo ele, fugindo da ética jornalística. Mandou que "tais" profissionais fossem se preparar melhor nas faculdades.

O ex-vereador desabafou o quanto pôde e disse o que quis dizer, rufando suas cassetadas em políticos atuais e na Imprensa. Sua entrevista foi cedida ao apresentador Carlos Longi, o Carlinhos.

Eleitores têm até 26 de abril para regularizar título

Atenção eleitor, se você não votou nem justificou ausência nas três últimas eleições consecutivas poderá ter seu título eleitoral cancelado, caso não regularize a sua situação até o dia 26 de abril, segundo informa o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

As três últimas eleições foram o referendo do desarmamento, realizado em outubro de 2005, e os dos dois turnos do último pleito, em 2006 - cada turno é considerado uma eleição.

Quem não comparecer ao cartório até a data prevista para comprovar o exercício do voto, o pagamento da multa correspondente (entre R$1,06 e R$ 3,51) ou a justificação da ausência terá sua inscrição cancelada automaticamente.

O eleitor pode consultar o título no site do TSE: http://www.tse.gov.br/sadEleicaoTituloDeEleitor/pesquisa/.

Leia o resumo do que foi publicado hoje pelos jornais de Tangará da Serra

Os dois jornais escritos de Tangará da Serra não trazem nenhuma notícia "picante" nesta terça-feira, 17 de abril. O decano Diário da Serra, destaca em sua capa um treinamento que os policiais militares locais estão fazendo com novos armamentos recebidos. De acordo com o DS o treinamento teve início nesta segunda-feira, no Batalhão de Polícia Militar local, devendo prosseguir hoje na capital do estado.

Já O Jornal do Vale expõe em sua capa a inauguração do Centro de Hanseníase e Tuberculose do município ocorrida na manhã de ontem. De acordo com o JV, a instalação dessa unidade visa proporcionar mais tranquilidade às pessoas portadoras de hanseníase e tuberculose em Tangará.

O DS informa ainda que a Justiça suspendeu o julgamento de Alessandro Alves, terceiro homem acusado de ter participado do estupro e morte da estudante Flávia de Oliveira Silva, em outubro de 2003. De acordo com o informativo, o julgamento do réu estava marcado para acontecer nesta quarta-feira, 18. No entanto, teria sido suspenso pela Juíza Wandinelma dos Santos, sem explicação dos motivos.

O Jornal do Vale destaca ainda dois assuntos importantes. Numa matéria com o senador pefelista Jonas Pinheiro enfoca a retirada do Mato Grosso da Amazônia Legal. O outro assunto refere-se à proposta que o deputado estadual Carlos Avalone (PSDB) está fazendo para que as prefeituras sejam isentas do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias - ICMS.

Os dois jornais enfocam em suas páginas policiais um fato desumano. A desova de um feto de aproximadamente oito meses que foi encontrado por um popular nesta segunda-feira, em um matagal nas proximidades do bairro Jardim do Libâno nesta cidade. De acordo com os noticiosos até o presente a Polícia ainda não teria localizado a responsável pelo ato. Mas as investigações continuam.