28 de abril de 2007

Mato Grosso pode perder cerca de 2,30% do seu eleitorado

Chegando notícias dando conta que dos 50.537 (2,60% do eleitorado de MT) eleitores de Mato Grosso que corriam o risco de ter o título cancelado, apenas 5.502 (10,89%) procuraram os cartórios para regularizarem a situação.

Conforme números parciais, divulgados pela Coordenadoria de Soluções Corporativas do Tribunal Regional Eleitoral, 45.034 eleitores não regularizaram e poderão perder a inscrição eleitoral.

O número representa 2,31% dos 1.945.626 eleitores do Estado.No entanto, os números referentes aos que buscaram regularizar a situação no prazo estipulado podem aumentar devido ao prazo que os cartórios têm para processarem os dados e enviá-los ao TSE.

Pivetta é o único deputado de MT que divulga gastos do gabinete

Nos quase 100 dias de mandato, o deputado estadual Otaviano Pivetta relaciona os gastos com as verbas destinadas ao gabinete no valor de R$ 57 mil para cada parlamentar, mensalmente.

Neste valor está inserida a verba indenizatória, despesas para passagens aéreas e terrestres, suprimento de fundo, que geralmente são destinados para aquisição de material de consumo, suprimento de terceiro disponibilizado para eventuais contratações de serviços de terceiros e pagamento de salário do pessoal do gabinete.

Dos R$ 57 mil disponibilizados para cada gabinete parlamentar, R$ 15 mil são da verba de gabinete e R$ 30 mil para gastos com pagamento de pessoal empregado no gabinete. Além de disponibilizar R$ 4 mil para despesas com deslocamento no Estado, cada deputado recebeu no mês de março 1.050 litros de combustível.

Nos meses de fevereiro e março, Otaviano devolveu, segundo seu site, dinheiro para a direção da Assembléia Legislativa. Em fevereiro foram disponibilizados R$ 53 mil e no mês seguinte R$ 57 mil, respectivamente, foram devolvidos R$ 19.954,10 e R$ 23.417,11.

Foram R$ 4 mil a maior do valor no mês março em função de Pivetta só ter assumido o mandato no dia 1° de fevereiro.

Tangará poderá ter superintendência de Desenvolvimento Urbano

Na próxima quarta-feira, 2, a Câmara Municipal de Tangará da Serra vai apreciar o Projeto de Lei 050/GP/2007 de autoria do Executivo Municipal que dispõe sobre a criação da Superintendência de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SDUH).

Entre as funções da SDUH estará a programação das ações previstas no Plano Diretor e o acompanhamento da construção dos Planos de Desenvolvimento Setoriais: Plano Decenal de Educação, Plano de Desenvolvimento Econômico, Plano de Desenvolvimento do Turismo, Plano Municipal de Habitação de Interesse Social, entre outros.

Pagot diz que imprensa está tentando desmoralizá-lo

O ainda secretário de Educação de Mato Grosso Luiz Antonio Pagot, disse em entrevista ao site Olhar Direto que tem informação de que um grupo de empreiteitas, provalvemente de Minas Gerais, teria contratado jornalistas para tentar o desqualificar moralmente com matérias manipuladas e depoimentos fabricados.

Quase com os pés à porta do DNIT por indicação do presidente Lula, Pagot sustenta seus argumentos no fato de os senadores e ministros estarem recebendo "dossiês" contra ele, "montados com base em fatos fabricados por jornais e tablóides" de vários Estados, com destaque para Mato Grosso, Amazonas e Paraná.

É sempre assim. Quando alguém se dar bem em alguma coisa na vida ou em algum projeto esquece-se até mesmo de agradecer aos colaboradores.

Mas, quando dar errado, a culpa geralmente é da imprensa. Pagot é um "santo" homem. Nunca cometeu erro algum. Sempre foi um ser iluminado, longe de qualquer tipo de pecado. Ora, senhor, por a culpa nos jornalistas? Tenha santa paciência!

Pagot corre risco de não assumir direção do DNIT

Um montão de gente está querendo "fritar" Luiz Antônio Pagot, homem forte do governo Blairo Maggi e indicado pelo presidente Lula para administrar um orçamento de R$ 8 bilhões do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Não será difícil vermos descendo pelo ralo este importante cargo federal para Mato Grosso.

Caso se confirmem as investigações que vêm sendo feitas pelo Ministério Público do Mato Grosso sobre um negócio suspeito feito por Pagot e Moacir Pires, época em que este era ecretário do Meio Ambiente e presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Fema) do Estado, a coisa se complicará.

Entenda a questão:

Na época, Pagot era Secretário de Infra-Estrutura do primeiro governo Blairo Maggi. Morou de graça durante um ano e dez meses em apartamento mobiliado cujo dono era Moacir Pires, secretário do Meio Ambiente e presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Fema) de Mato Grosso.

Depois levou dois anos e seis meses para comprar o apartamento de Pires.
Pagou o apartamento em suaves prestações - sempre em dinheiro que, segundo ele, guardava em casa. E não pediu nem Pires lhe deu recibos.

A empresa Projetus Engenharia Comércio e Transportes, que o Ministério Público tem certeza que pertence a Pires, ganhou da secretaria de Pagot contratos sem licitação. Pires foi demitido do governo em junho de 2005.

Vamos aguardar o desenrolar dos fatos. Torcendo, claro, pelo melhor para Mato Grosso.

Sinop é bicampeão de futsal de MT

Em jogo televisionado para todo o Mato Grosso, a equipe de futsal de Sinop conquistou, nesta manhã, em Cuiabá, o bicampeonato da Copa Centro América de Futsal.

O título foi decidido com a forte seleção de Juína, nos pênaltis, após o empate de 2 a 2 no tempo normal.

O goleiro Ronaldo pegou a cobrança do ala Edinho, de Juína e Gaiá fez o quinto gol garantindo o segunbdo título estadual para Sinop.

Os torcedores de Sinop, que foram ao ginásio verdinho, invadiram a quadra para comemorar o título com a equipe, o técnico Diogo Sá e a comissão técnica.

Na equipe de Juína viu-se muito choro e tristeza.

MP contestado pelo representante da OAB de Tangará da Serra

O jornal Diário da Serra publica neste sábado, contestações do presidente da Subseção da OAB de Tangará da Serra, James Leonardo Ávila, ao que teria sido dito por um representante do Ministério público na edição de ontem com relação ao "Caso Flávia".

O advogado James Leonardo diz: “A OAB tem como princípio não discutir os processos através da mídia, mas certas situações nós devemos contestar, como esta que o promotor coloca que os advogados estão trabalhando com o objetivo de tumultuar o processo. Pelo contrário. O interessante para eles seria realizar o júri para inocentar seus clientes. Pois o único jeito de liberar os réus seria com a realização do Tribunal do Júri”, critica.

Sobre o pedido de exumação do corpo da vítima em questão, o presidente da OAB aponta:
“Não vejo o porque desses advogados, membros da Ordem, estarem tumultuando o processo. Pelo que eles me passaram é imprescindível a exumação do corpo, porque é um trabalho que deveria ter sido realizado de forma correta, no começo”.

Por último diz: “Ele tem o desejo de promover rápido este processo, só que quem decide não é ele e sim a juíza. Ele mesmo alega que desde o início está sendo feito o pedido de exumação e se tivessem atendido no começo não estaria acontecendo isso agora”.

O assunto ainda promete muito pano para as mangas, acreditam os que vêm acompanhando o caso.

PM 21 na mira do vereador Amauri

O vereador tangaraense Amauri Paulo Cervo (PMDB) está na capa do O Jornal do Vale neste sábado, demonstrando preocupação com um assunto que deve merecer atenção especial da parte do Executivo.

O parlamentar informa que entrará com uma indicação na próxima sessão ordinária da Câmara, quarta-feira, 2 de maio, soilicitando que a Prefeitura de Tangará da Serra suspenda qualquer tipo de pagamento à empresa PM 21 Consultores Associados Ltda.

Na mesma indicação, o vereador requererá ainda a abertura de uma sindicância para apuração dos serviços prestados pela empresa ao Município.

No entendimento de Amari, "pode ter gato no pote" e este precisa vir à tona o quanto antes.