8 de julho de 2007

Congresso atual já é o líder em escândalos

Desde a promulgação da Constituição de 88, que marcou a volta da democracia ao Brasil após a ditadura militar, pelo menos 20 escândalos de grande repercussão já atingiram o Congresso Nacional.

Em apenas cinco meses de trabalhos, a atual legislatura já registrou seis episódios envolvendo deputados e senadores, o maior número de casos na comparação com legislaturas anteriores.

Em todos os 20 casos houve investigação no Conselho de Ética da Câmara ou do Senado, em alguma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) ou na esfera judicial.

Os dois casos de maior repercussão no Congresso atual envolvem senadores. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), sofre processo no Conselho de Ética da Casa após ter sido acusado de ter as contas pessoais pagas por um lobista.

O ex-senador Joaquim Roriz (PMDB-DF) renunciou na semana passada após denúncias de que teria recebido, de forma irregular, R$ 2,2 milhões de um empresário.

Dos outros quatro escândalos que também marcaram a legislatura, três foram descobertos em razão de operações da Polícia Federal. LEIA MAIS