26 de julho de 2007

Comandante-geral da PM é recebido por políticos de Tangará da Serra

O prefeito Júlio César Ladeia (PR) e os vereadores Renato Gouveia (PPS), Celso Ferreira (DEM) e o presidente da Câmara Municipal João Negão (PSB) tiveram encontro nesta quinta-feira com o comandante geral da Polícia Militar no Estado de Mato Grosso, coronel PM Campos Filho. A reunião foi ao meio dia no gabinete do prefeito.

No encontro o prefeito pediu empenho do comandante para o aumento do efetivo da Polícia Militar em Tangará da Serra, atuação de cães farejadores, apoio para o projeto de implantação do Sistema de Vigilância Eletrônica no Município, aumento do número de armamento das polícias civil e militar, aumento do número de viaturas e reativação da unidade de Polícia Comunitária na Vila Esmeralda.

Em resposta o coronel afirmou que atenderá a solicitação por viaturas com a substituição de veículos da capital por veículos zero quilômetro. Leia mais

Partidos correm contra o tempo

Os principais partidos políticos de Tangará da Serra correm contra o tempo para garantir filiados visando a disputa das eleições municipais do ano que vem.

Diante dessa situação, a previsão é que nos próximos dias o corre-corre para filiações seja ainda mais intensificado, pois o prazo final para que uma pessoa seja filiada à uma sigla para a disputa das eleições do ano que vem é o dia quatro de outubro.

Após essa data, pode até haver filiação, mas o candidato estará impedido de disputar o próximo pleito

Com liminar, madeireiras de Juara voltam a funcionar

Três madeireiras de Juara (MT) que haviam sido fechadas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente -SEMA- na Operação Guilhotina, conseguiram liminares da justiça em Cuiabá e voltaram a funcionar no início desta semana.

Segundo o presidente do Sindicato das Industrias Madeireiras do Vale do Arinos –SIMAVA- Carlos Azoia, as madeireiras Paraguaçu (Carlos Eduardo e Carlos Martins), a Creforma e a de propriedade de Voniclei Gasparini, já estão trabalhando normalmente.

Azoia não sabe avaliar o tamanho do prejuízo que essas empresas acumularam no decorrer dos 20 dias que permaneceram com as atividades suspensas. Mas não foi pequeno, garante.

Unemat realiza colação de grau nesta quinta-feira

A Universidade do Estado de Mato Grosso, campus universitário de Tangará da Serra, realiza hoje, apartir das 19h30, solenidade de colação de grau.

Cerca de 120 acadêmicos dos cursos de Letras, Contábeis, Administração, Biologia e Agronomia receberão canudo das mãos do magnífico reitor.

O coordenador-geral da instituição, professor Ariel Lopes Torres fez convite a este bloggueiro para participação no evento.

"Segurança e bem-estar sócio-educacional" será lançado hoje em Tangará

A Escola Estadual “Pedro Alberto Tayano” de Tangará da Serra, lança às 13h30, desta quinta-feira, o projeto “segurança e bem estar sócio-educacional: múltiplos olhares.” O mesmo pretende fortalecer as relações entre os segmentos da comunidade escolar, da comunidade local e as instituições, de modo a preservar e a proteger a integridade física, o bem-estar sócio-cultural, afetivo-emocional e as condições necessárias para o desenvolvimento de aprendizagens significativas da população infanto-juvenil.

Enquanto ação política, a coordenação do projeto e a direção da escola procuram firmar parcerias com os credos religiosos, o Conselho Municipal de Proteção da Infância e Adolescência, as Polícias Civil e Militar, Ministério Público, Poder Judiciário, Comunidade Escolar, a Associação de Moradores, empresários, Poder Executivo, Poder Legislativo e Imprensa.

De acordo com o professor Edílson Luiz da Cruz, diretor da escola, os parceiros são fundamentais para o sucesso do projeto, pois não adianta pensar em segurança pública apenas do ponto de vista de policiamento ou de cadeia. É preciso ir além de prender e mandar prender. É preciso pensar em políticas de geração de emprego e renda, formação pra o trabalho, de lazer e recreação.

Nesse sentido, lembra o diretor, é preciso que as autoridades, a sociedade e a família assumam a responsabilidade de propor soluções para as questões que dizem respeito à segurança e ao bem-estar da população infanto-juvenil.

A coordenação do Projeto “segurança e bem estar sócio-educacional: múltiplos olhares” compreende que mais que garantir o espaço escolar como direito público, é preciso arrancar do papel os direitos estabelecidos no artigo 222 da Constituição Brasileira de 1988, em favor da população infanto-juvenil.

É dever da família, da sociedade e do estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. (CF. Art. 227)

Para tanto, o projeto prevê as seguintes ações:
- Palestras e seminários;
- Sensibilização da comunidade escolar para as causas da violência local, seus reflexos no ambiente escolar e na formação de valores morais, sociais;
- Áreas de lazer e recreação, bem como a implantação de políticas que levem os adolescentes e os jovens a se envolver com o lazer, a recreação, a cultura;
- As policias e o Ministério Público são parceiros para desencadear as seguintes ações:
- Policiamento preventivo defronte a escola;
- Palestras alertando para os perigos da droga;
- Direitos individuais, sociais e coletivos;
- Conceituar cidadania e participação;
- Bem-estar social;
- Ações de combate ao narcotráfico (inteligência, repressão);
- Violência contra a infância e a juventude;
- Políticas de recuperação de dependentes químicos;
- Ações que integrem a polícia comunitária e a comunidade escolar;
- Reunião com professores para discutir segurança no ambiente escolar;
- A função social da segurança pública;
- Outras.
- Mobilizar a mídia para trabalhar as causas da violência e delinqüência infanto-juvenil;
- Mobilizar os diversos credos e manifestações religiosas para sensibilizar seus fieis para os perigos representados pelas drogas e outros tipos de abusos que atentem contra as integridades afetiva, social, cultural, física e religiosa da população;
- Sensibilizar o Poder Executivo Municipal para que a iluminação das vias públicas nas proximidades da escola seja instalada e/ou feita manutenção nas existentes.
- Mobilizar o setor de saúde pública para deflagrar ações que apresentem os males causados à saúde física e mental pelo uso de entorpecentes, alucinógenos e bebidas alcoólicas. Serão parceiros: a Secretaria municipal de Saúde, os clubes de serviços.
- Realizar uma audiência pública para discutir as políticas de proteção à população infanto-juvel.

Mas as dificuldades enfrentadas por segmentos infanto-juvenis ultrapassam a não-realização dos direitos formais e têm no aprofundamento das carências sociais na década de 80 e na ampliação do desemprego, sobretudo juvenil, nos anos 90, catalisadores do quadro de vulnerabilidades sociais. (BELUZZO. 2004)

Fonte: prof. Rodney Garcia

PT gastará R$ 2 milhões em Congresso

Apesar de acumular uma dívida de pouco menos de R$ 50 milhões, o PT pretende gastar mais de R$ 2 milhões para realizar nos dias 31 de agosto, 1 e 2 de setembro seu 3º Congresso.

O evento, que representa a instância máxima do partido e tem poder inclusive para alterar o estatuto da sigla, absorverá recursos da ordem de R$ 700 mil somente com o deslocamento dos cerca de 1.100 delegados que participarão do encontro e dos 100 funcionários envolvidos na organização.

Com hospedagem desse pessoal em São Paulo, onde ocorrerá o Congresso, serão outros R$ 350 mil.

Segundo o tesoureiro do PT, Paulo Ferreira, a legenda também gastará pelo menos R$ 800 mil só para equipar e decorar o Centro de Exposições Imigrantes, que sediará o encontro.

Nesse caso, os custos incluem, por exemplo, a montagem de palco e equipamentos de som ou ainda todo o mobiliário do evento. Somente com o aluguel do local, o partido desembolsará R$ 106 mil, enquanto R$ 200 mil serão destinados a serviços de logística, como traslados e suporte em aeroportos.

Para completar, o PT aplicará cerca de R$ 130 mil em serviços de papelaria e impressos em geral. Somadas essas despesas, o PT gastará R$ 2,28 milhões.

Ferreira esclareceu que os números são preliminares e ainda podem sofrer alterações até a realização do Congresso, já que o processo de organização está em andamento.

Ainda assim, ele admite que o montante é alto diante da dívida petista.

Blairo inaugura nova escola em Vera

Depois de 33 anos de criação e sempre funcionando em prédios cedidos por comodato ou mesmo emprestados, uma das mais antigas escolas estaduais do Norte de Mato Grosso, a Escola Estadual “Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”, no município de Vera (MT) ganha definitivamente o seu prédio próprio.

A obra foi inaugurado na tarde desta quarta-feira (25) pelo governador Blairo Maggi e o prefeito José Nilton dos Santos, o Nick.

Meus parabéns para todos que lutaram para esta unidade escolar passar de sonho à realidade.

Câmara de Alto Taquari terá que devolver R$ 91,4 mil aos cofres públicos

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinou ao presidente da Câmara Municipal de Alto Taquari, Fábio Mauri Garbugio, a devolução de R$ 91,4 mil aos cofres públicos da cidade.

Conforme o TCE, o montante corresponde à verba de representação paga ao próprio parlamentar e subsídios maiores do que os permitidos por lei aos demais vereadores do município.

A determinação consiste em decisão preliminar após análise das contas de 2006 do Legislativo local.

Conforme o voto do relator Valter Albano, o presidente da Câmara terá 15 dias para cumprir a ordem. Esgotado esse prazo, o TCE fará o julgamento final das contas do Legislativo de Alto Taquari.

Auditoria realizada pelo Tribunal de Contas revela que o líder do Parlamento recebeu o volume mensal de R$ 169,00 a título de verba de representação sem autorização legislativa.

Os desembolsos mensais dos cofres da Câmara resultaram num montante de R$ 2.032,20 ao final de 2006.

MPE pede para prefeito fazer Orçamento participativo

O Ministério Público Estadual (MPE), através da promotoria de Justiça da Defesa do Patrimônio Público, expediu ontem notificação recomendatória alertando o prefeito de Santa Rita do Trivelato, Ilson Matschinske, sobre a necessidade de cumprimento da Lei número 10.257/2001, referente ao Estatuto das Cidades, que determina a necessidade da participação da população em mecanismos da administração como o orçamento participativo.

A contar da data do recebimento da notificação, o chefe do executivo municipal terá prazo de 30 dias para cumprir a orientação.

MPE lembra que em setembro de 2006, a promotoria de Justiça recebeu reclamação de “cidadão de Santa Rita do Trivelato”, questionando sobre a falta de inserção da sociedade nos debates sobre o orçamento e os gastos municipais.

Segundo a notificação, o prefeito Ilson estaria provocando “falhas” nos mecanismos previstos na legislação.

Fonte: DC