8 de agosto de 2007

Veja vídeo com o prelúdio da Grande Vaia

Merece ser visto por todos os brasileiros e o mundo.
Clique na Imagem

Abertas inscrições para Pós-Graduação em História

Estão abertas as inscrições para alunos especiais 2007/2 do Programa de Pós-Graduação em História do Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS).

Estão sendo oferecidas as seguintes disciplinas: História, memória e narrativa; História e região: tendências e perspectivas; O poder metropolitano em Cuiabá 1727-1752 e Expansão (recente) da fronteira em Mato Grosso.

Os interessados podem se inscrever até sexta-feira (10), na secretaria do mestrado em História no Instituto de Ciências Humanas e Sociais.Saiba mais no site da UFMT

Orquestra italiana pela 1ª vez em MT


Pela primeira vez em Mato Grosso, a Orquestra Giovanile Italiana e Coro (OGI) se apresenta com o concerto “The Mato Grosso March”, uma obra dedicada ao Estado, composta pelo maestro Carmelo Luca Sambataro.

Formada por mais de 90 artistas italianos, entre músicos e cantores, a Orquestra fará concertos em Cuiabá e em quatro cidades do interior.

O repertório é composto por canções próprias e as já consagradas músicas de câmara.A turnê começará pela cidade de Rondonópolis, nesta sexta-feira (10).

No dia seguinte (11), será a vez do público de Cuiabá assistir a apresentação. No domingo (12), os músicos seguem para Primavera do Leste.

Já no dia 14, a orquestra estará em Barra do Garças. O encerramento será em Água Boa, no dia 16.

Como foi aprovado o nome de Pagot para o DNIT

Texto de Marcelo de Moraes em O Estado de S. Paulo, hoje:

"O governo usou ontem sua tropa de choque, com auxílio de setores da oposição, para aprovar mais uma indicação política para um órgão com perfil técnico. Numa votação acelerada, que começou antes mesmo de a sabatina terminar, a Comissão de Infra-Estrutura do Senado aceitou, por 17 votos a 6, a nomeação de Luiz Antônio Pagot como diretor-geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT).

O líder do governo na Casa, Romero Jucá (PMDB-RR), queria apressar a decisão quando não fazia nem 20 minutos que a sabatina de Pagot começara. “Como é um procedimento comum nas comissões, gostaria de solicitar que o processo de votação possa ser iniciado enquanto as perguntas vão sendo feitas”, pediu Jucá. “Porque daqui a pouco pode começar a ordem do dia do Senado e teremos que suspender a votação.”

O presidente da comissão, Marconi Perillo (PSDB-GO), não concordou a princípio, mas acabou cedendo. Ele aceitou começar a votação logo depois que falassem os senadores que mais tinham dúvidas.

Como em quase todas as sessões para avaliar indicações do governo para agências reguladoras e órgãos técnicos, a sabatina foi pouco consistente e marcada por um festival de elogios ao candidato. Apenas alguns senadores se preocuparam em pedir informações a Pagot sobre o que pretende fazer no DNIT, órgão que este ano tem orçamento previsto de R$ 10 bilhões.

Pagot foi patrocinado pelo governador de Mato Grosso, Blairo Maggi, de quem foi secretário. Os dois são do PR. Maggi negociou a indicação com o presidente Lula e acompanhou toda a sessão dentro da comissão". Assinante do Estadão leia mais aqui

Crítico mais veemente da indicação de Luiz Antônio Pagot para ocupar a direção-geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT), o senador Mário Couto (PSDB-PA) acha que a aprovação de seu nome foi um erro.

- Na minha opinião, há uma irregularidade patente diante da lei dos servidores públicos. De 1995 a 2002, Pagot foi secretário parlamentar do senador Jonas Pinheiro (DEM-MT). Na mesma época, foi diretor de uma empresa privada, a Hermasa Navegação da Amazônia.

Nesse período, ele ganhou como salários no Senado cerca de R$ 429 mil. Quase meio milhão! Ele diz que comunicou ao Senado que ia ter outra fonte de renda simultânea. O Senado diz que não. Para mim, está claro que Pagot cometeu uma irregularidade e não poderia dirigir o DNIT". Assinante do Estadão leia mais aqui

Tangará ultima preparativos para realizar Festival de Pesca

O evento é um dos mais concorridos da região médio norte de Mato Grosso.

Assista vídeo com beldades de Tangará da Serra

Clique na imagem para ver...

Lula continua com credibilidade em alta

Tacho, hoje no jornal NH (RS)

Ex-prefeito de Nobres sai da prisão

O ex-prefeito de Nobres, Devair Valim de Melo, deixou a prisão esta semana.

Na segunda-feira, a 1ª Câmara do Tribunal de Justiça (TJ) concedeu um habeas corpus a ele, revogando o decreto de prisão temporária.

Na mesma data, o Juizado Volante Ambiental (Juvam) já havia determinado que Devair continuasse detido, a pedido da Delegacia de Meio Ambiente (Dema), mas a sentença ficou prejudicada com a decisão da instância superior.

Devair estava no anexo do presídio Pascoal Ramos desde o dia 2, quando foi detido ao comparecer espontaneamente à Dema, após ficar foragido por um mês.

Ele é acusado de envolvimento com um esquema de aprovação de planos de manejo e exploração florestais irregulares, desarticulado pela “Operação Guilhotina”.

Charge mostra entendimento entre Blairo e Wilson Santos

Publicação de A Gazeta desta quarta-feira.