19 de setembro de 2007

Ameaças em Juína motivam ação de segurança

Blog do Romilson

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, vai assinar convênio com o Ministério da Justiça para garantir segurança de ambientalistas que trabalham no interior do Estado. A decisão foi tomada em decorrência das recentes ameaças de morte feitas por fazendeiros e políticos de Juína (a 735 km ano Norte de Cuiabá).

Segundo ela, o ministro Tarso Genro, da Justiça, assegurará um contingente da Força Nacional de Segurança para questões ambientais. “Assinaremos em breve esse convênio. Ele (Tarso) me disse que, dos 500 policiais que ficaram no efetivo da Força Nacional, haverá um destacamento para o setor ambiental”, adiantou a ministra.

A questão veio à tona depois que o procurador da República em Mato Grosso, Mário Lúcio Avelar, determinou que a Polícia Federal investigasse denúncias de que nove ambientalistas do Greenpeace e da organização Operação Amazônia Nativa (OPAN), além de jornalistas estrangeiros, teriam sofrido ameaças de morte de fazendeiros e políticos de Juína.

O grupo de pesquisadores foi expulso do município no último dia 20. A postura autoritária foi filmada e as imagens ganharam o mundo.

Lampião, rei do cangaço, é lembrado em Tangará da Serra

Foto: Dorjival Silva

Virgulino Ferreira, vulgo Lampião, ganhou fama por suas atrocidades contra inúmeros seres humanos no Nordeste brasileiro. O rei do cangaço, foi assassinado no dia 28 de julho de 1938, na fazenda Angico em Sergipe, depois de anos aterrorizando o sertão.

Mesmo assim, o Brasil, e principalmente os nordestinos, ainda o reverenciam. Uns o tem como um bandido cruel sem eira e nem beira. Outros, o vêem como um revolucionário, "herói".

Tangará da Serra, cidade que abriga cerca de 15 mil nordestinos, tem numa das paredes do Centro Cultural Pedro Alberto Tayano, anexo à Secretaria Municipal de Educação e Cultura, uma tela pintada a óleo de tamanho gigantesco lembrando o tempo do cangaço.

Impossível adentrar ao Centro Cultural, onde estão a Biblioteca Municipal e o Teatro e não ver o painel onde Lampião aparece ladeado por um comparsa e sua eterna esposa Maria Bonita.

Saiba mais aqui