20 de setembro de 2007

'Nero' volta a atear fogo em Tangará da Serra


Um incendiário não identificado pelas autoridades (que autoridades se nenhum compareceu ao local do crime ambiental?) voltou a atear fogo nesta quinta-feira (20) em Tangará da Serra.

O incêndio aconteceu às margens do Córrego Buriti localizado entre o centro da cidade e o bairro Vila Goiânia.

As proporções do fogo foram devastadoras para a vegetação ciliar e uma pequena propriedade rural.

Uma residência por pouco não foi consumida pelas labaredas. O local é próximo de uma casa de eventos culturais da cidade.

A cerca de proteção da pequena propriedade foi consumida parcialmente. No entanto, o mais grave certamente, foi a quantidade de pequenos animais e árvores que pereceram.

AUTORIDADES: durante todo o tempo, entre surgimento do foco e a devastação, nenhuma autoridade apareceu no local. PM, Corpo de Bombeiros, SEMA, IBAMA e Secretaria Municipal de Meio Ambiente, sequer compareceram na área para tomar conhecimento do crime ambiental.

Os prejuízos para os moradores dos bairros adjacentes são incalculáveis, devido à fumaça que invadiu seus lares atingindo a saúde, principalmente das crianças e adultos.

"Nosso" incêndio de cada dia...

Nero voltou a atear fogo nos arredores de Tangará da Serra. Incêndio do final desta tarde por pouco não consumiu uma residência rural
O foco surgiu às margens do Córrego Buriti na localidade do bairro Vila Goiânia. Árvores de todas as espécies sofreram a agressão do fogo...
O ervâncio seco atraiu as labaredas para as proximidades de um clube de eventos culturais da cidade: o Armazém Show...
Ataque maior quem sofreu foi o Buriti. fogo avança queimando tudo pela frente....
Labaredas se aproximam da casa de eventos. Há perigo na área, mas ninguém se dar conta do que pode acontecer...

Moisés Bispo está sem escrever no Jornal do Vale. Por quê?

O jornalista Moisés Bispo dos Santos não está mais escrevendo seus polêmicos textos nas páginas do Jornal do Vale.

Para este blog, o profissional justificou apenas que estava pondo em ordem algumas questões de ordem particular.

O certo é que sem os escritos do nosso jornalista, poeta e ativista ambiental, o jornalismo tangaraense enfraquece consideravelmente.

Moisés vinha fazendo um trabalho sério e reflexivo sobre os principais problemas existentes no município e região médio norte de Mato Grosso.

Este bloggueiro espera e torce muito para que a saída do jornalista do O Jonal do Vale não tenha sido motivada por represália política de quem quer que seja.

Porque isso seria um grande atraso para nós que fazemos imprensa séria e comprometida com as transformações sociais.

Sem contar que seria um grande tiro na própria democracia que reza a liberdade de expressão.