13 de dezembro de 2007

Pedagogo

Quinta-feira, de hoje a 8 dias, receberei o grau de Pedagogo pela Faculdade de Educação de Tangará. Outros 52 colegas também receberão canudos em Pedagogia, a ciência da Educação.

CPMF - O que espera os dissidentes do governo

Olha o passarinho feio....


CPMF - O pior cego é aquele...

Foto: Agência Estado

FHC pede entendimento entre governo e oposição

Da nota oficial distribuída esta tarde pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso:

- É o momento de governo e oposição, pensando no Brasil, deixarem de lado as picuinhas e se concentrarem na análise e deliberação do que é necessário fazer para, ao mesmo tempo, ainda que com gradualismo na implementação, conciliar os dois lados de uma só e mesma equação: de uma parte, aliviar a carga tributária e melhorar a qualidade do nosso sistema tributário, para aumentar a capacidade de crescimento do país; de outra, assegurar recursos para a saúde e as demais áreas sociais, não apenas no nível federal, mas, sobretudo, no nível estadual, como demandam, com razão, os governadores.

Leia mais aqui

TCE com novas caras


O deputado estadual Humberto Bosaipo e Waldir Teis foram indicados nesta quarta-feira (12) pela Assembléia Legislativa para cadeiras de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Bosaipo assume o lugar de Ubiratan Tom Spinelli. Teis ocupa a cadeira de Júlio Campos.

Serys Marly votou pela prorrogação da CPMF

Como já se imaginava, a senadora petista de Mato Grosso Serys Marly Slhessarenko, votou pela idéia maluca da prorrogação da infame CPMF. Ainda bem que foi voto vencido.

147 políticos correm risco de perder mandatos em Mato Grosso

O jornalista Romilson Dourados escreve em seu blog nesta quinta-feira que depois de cassar três parlamentares (Gilmar Fabris, Chica Nunes e Pedro Henry) por compra de votos e propaganda eleitoral irregular, o Tribunal Regional Eleitoral fecha as portas para balanço por 16 dias por causa do recesso forense.

Retorna em 7 de janeiro para uma verdadeira temporada de cassação aos infiéis - aqueles deputados e vereadores que trocaram de partido a partir de 27 de março deste ano e correm risco cassação, conforme estabelece a Resolução 22.610.

Já são 147 na lista da "degola política" por infidelidade partidária, entre eles os deputados estaduais João Malheiros e Mauro Savi e o presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Lutero Ponce, que saiu do PP e pulou para o PMDB.

O fantasma da infidelidade assusta dezenas de vereadores. Uns já apresentaram defesa, como o cuiabano Deucimar Silva, que resolveu fugir do DEM e está oficialmente no PP.

Pelo menos três vereadores de Tangará da Serra estão em apuros.

Leia matéria completa aqui

Presidente da AL assume interinamente governo de MT

Por conta da viagem do governador Blairo Maggi para Bali, Indonésia, e do vice-governador Silvar Barbosa, para La Paz, Bolívia, o governo do Estado foi passado nesta quinta-feira para o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Sérgio Ricardo.

Charge do dia

Charge de Simanca publicada no jornal A Tarde da Bahia. Prá sentar na cadeira que foi de Renan, desde ontem, Garibaldi não pára de matar baratas. E tome Baygon....

Cerca de 100 "escravos" libertos em Mato Grosso


Sobe para 98 o número de trabalhadores resgatados este ano em Mato Grosso por estarem vivendo em condições análogas a de escravidão.

Nesta semana, 10 pessoas foram retiradas durante ação do Ministério Público do Trabalho (MPT) na fazenda Rainha da Paz, em Monte Verde (968 km ao Norte de Cuiabá).

LEMBRANDO - No ano passado foram localizados e resgatados 444 entre os meses de janeiro a setembro.

Nesse período, de acordo com dados do Ministério do Trabalho e Emprego, foram pagos R$ 318,545 mil em indenizações.

Este ano, seis operações foram realizadas no Estado e no ano passado, 11 operações, 21 fazendas fiscalizadas, 241 trabalhadores registrados, 444 libertados e 328 autos de infração lavrados.

Comemoração dupla

Estou comemorando nesta quinta-feira duas grandes vitórias:

A eleição de meu conterrâneo Garibaldi Alves Filho (RN) para a presidência do Senado da República.

A não aprovação da CPMF pelos senadores.

Ontem, de fato, foi um dia histórico neste País. A maioria dos senadores brasileiros mostrou que não come na mão do governo como os que votaram pela aprovação do imposto.

Assim, o Senado Federal começa a ganhar nova imagem perante a opinião pública. A imagem tosca tende a ser clareada com a eleição de Garibaldi e a postura da maioria dos senadores frente à CPMF.