23 de dezembro de 2007

Procuradoria investigando policiais

De acordo com A Gazeta, existe hoje na Corregedoria de Mato Grosso, 19 inquéritos policiais tramitando, sendo 9 contra investigadores, 8 contra delegados e 2 contra escrivães.

Há ainda 14 Termos Circunstanciados, sendo 9 contra investigadores, 4 contra delegados e 1 contra escrivão.

Dos 28 processos administrativos disciplinares instaurados, 24 são contra investigadores e 4 contra delegados.

Há ainda 27 sindicâncias e 2 processos de revisão de processos administrativos.

O corregedor geral da Polícia Civil, Paulo Vilela, afirma que o número de procedimentos instaurados hoje é 4 vezes maior do que há 5 anos.

O motivo, segundo ele, é o dinamismo implantado na corregedoria.

Ele destaca que apesar da pequena estrutura, sendo apenas 7 delegados para apurarem todas as acusações, a corregedoria tem buscado melhorar seus procedimentos e agilizar as investigações, concluindo os procedimentos com fundamentação.

16 delegados são investigados em Mato Grosso

O jornal A Gazeta informa neste domingo (23) que dezenove delegados de Mato Grosso são investigados pela Corregedoria da Polícia Civil.

Destes, 8 já foram presos, sendo 3 apenas este ano.

As acusações vão desde abuso de autoridade, associação ao jogo do bicho, ameaças, sequestro, extorsão, contrabando de armas, formação de quadrilha, omissão em investigação, prevaricação (abuso no exercício da função), concussão (extorsão ou peculato cometido por um funcionário público no exercício das suas funções), desvio de função, grilagem de terra, prisões arbitrárias, tortura de presos, corrupção ativa, assédio moral e sexual e até estupro de menor.

Apesar das acusações, todos continuam recebendo e atuando.

Apenas o delegado Edgar Fróes foi excluído da corporação. Ele seria o 20º investigado.

Igreja Católica perde dois importantes bispos

A Igreja Católica perdeu dois de seus importantes líderes religiosos nesta semana.

O arcebispo emérito de Aparecida (SP), dom Aloísio Lorscheider, de 83 anos, que faleceu às 5h20 de hoje no Hospital São Francisco em Porto Alegre (RS).

E o bispo de Guiratinga (MT), dom Sebatião Assis de Figueiredo, que morreu em acidente envolvendo dois carros na última quinta-feira, na BR 364 a caminho de Rondonopólis.

Lamentamos o passamento desses dois homens pelo exemplo de compaixão e respeito pelos seres humanos.

O mesmo não podendo dizer de dom Cappio, bispo de Barra (BA). Que prefere se arriscar a morrer de fome em "favor" de um rio que joga suas águas no Oceano ao invés de se compadecer por 12 milhões de sedentos.