23 de janeiro de 2008

Nordestinos pedem ajuda em Tangará da Serra

Na TV Vale/Record de Tangará da Serra, ao meio dia desta quarta-feira, uma cena de cortar coração envolvendo conterrâneos nordestinos.

A reportagem mostrou uma família composta por nove pessoas, sete delas crianças com idade inferior aos 15 anos, vivendo dura realidade.

Há duas semanas em Tangará da Serra os alagoanos estão sem teto, alimentação, emprego, vestimentas e o pior, sem esperanças.

Sem perspectivas positivas apelaram por ajuda da sociedade local por intermédio do canal de televisão. Algumas pessoas sensibilizadas doaram alimentos. Nada mais que isso.

ATÉ QUANDO – Oriundo da mais miserável localização da região Nordeste, o chamado polígono da Seca, senti severamente a gravidade da situação.

E indaguei: até quando meus irmãos nordestinos, especialmente os mais humildes, continuarão abandonando suas terras em busca de vida melhor em terras alheias, para eles também desconhecidas?

Penso que os governos nordestinos deveriam promover campanhas de esclarecimentos, especialmente para pessoas mais humildes, não deixarem a Região em busca de aventuras noutras terras distantes.

Deve ser dito que, principalmente no Mato Grosso, onde resido há oito anos, a massa trabalhadora é tratada com água e sal. Com ferro e espora.

Quando os conterrâneos chegam neste Estado, são recebidos muitas vezes por um tipo de gente alcunhada de “gato” que pegam nossos conterrâneos põem sobre caminhões e os conduzem para os canaviais, onde comem o pão que o diabo amassou.

Assim, para não me alongar mais, insisto que melhor é para os nordestinos permanecerem em suas cidades. Garanto que o sofrimento deles será bem menor que em outras regiões do País.

Nordestinos pedem ajuda em Tangará da Serra

Na TV Vale/Record de Tangará da Serra, ao meio dia desta quarta-feira, uma cena de cortar coração envolvendo conterrâneos nordestinos.



A reportagem mostrou uma família composta por nove pessoas, sete delas crianças com idade inferior aos 15 anos, vivendo dura realidade.



Há duas semanas em Tangará da Serra os alagoanos estão sem teto, alimentação, emprego, vestimentas e o pior, sem esperanças.



Sem perspectivas positivas apelaram por ajuda da sociedade local por intermédio do canal de televisão. Algumas pessoas sensibilizadas doaram alimentos. Nada mais que isso.



ATÉ QUANDO – Oriundo da mais miserável localização da região Nordeste, o chamado polígono da Seca, senti severamente a gravidade da situação.



E indaguei: até quando meus irmãos nordestinos, especialmente os mais humildes, continuarão abandonando suas terras em busca de vida melhor em terras alheias, para eles também desconhecidas?



Penso que os governos nordestinos deveriam promover campanhas de esclarecimentos, especialmente para pessoas mais humildes, não deixarem a Região em busca de aventuras noutras terras distantes.



Deve ser dito que, principalmente no Mato Grosso, onde resido há oito anos, a massa trabalhadora é tratada com água e sal. Com ferro e espora.



Quando os conterrâneos chegam neste Estado, são recebidos muitas vezes por um tipo de gente alcunhada de “gato” que pegam nossos conterrâneos põem sobre caminhões e os conduzem para os canaviais, onde comem o pão que o diabo amassou.



Assim, para não me alongar mais, insisto que melhor é para os nordestinos permanecerem em suas cidades. Garanto que o sofrimento deles será bem menor que em outras regiões do País.

Retorno de Toninho Iporã frustra profissionais da Saúde

Observo grande insatisfação popular em Tangará da Serra com o retorno de Toninho Iporã para a chefia da Secretaria Municipal de Saúde.

Ele estava licenciado do cargo para gozar 20 dias de férias, tendo ocupado seu lugar o secretário especial de gabinete Mário Lemos.

Em conversa com profissionais da Saúde ouvi que uma forte torcida havia sido organizada pela permanência de Lemos na citada Secretaria. O que não aconteceu.

O retorno de Iporã está sendo visto como frustrante para o pessoal da saúde e muito mais para a população tangaraense. Frustração e preocupação.

Confesso não ter ouvido tanta repulsa ao nome de uma pessoa ligada ao prefeito Júlio César como agora. E olha que também sou povo.

Com palavra o alcaide Júlio César Ladeia (PR).

Ossada encontra perto da Unemat é de um homem

A ossada humana encontrada nesta terça-feira (22) nas proximidades da Unemat, campus de Tangará da Serra, poderá ser de um homem.

O IML de Tangará da Serra não sabe precisar maiores detalhes no momento. Mas garante ainda que a pessoa pode ter morrido há cerca de seis meses.

Na delegacia de polícia judiciária civil da cidade, seguem as investigações visando descobrir o que de fato aconteceu envolvendo o dono dos restos mortais.

Apenas quatro mil vacinas contra febre amarela para Tangará

Tangará da Serra, município pólo com aproximadamente 80 mil habitantes, recebeu nesta manhã do Ministério da Saúde apenas oito mil vacinas contra a febre amarela.

Bom demais se todas as doses ficassem para imunizar a população local. O detalhe é que seis mil delas irão para outros 17 municípios que compõem o pólo regional.

Ou seja: com mais estas duas mil doses, toda a população tangaraense terá recebido neste período assustador quando a doença se espraia por todo território nacional, apenas quatro mil vacinas somando-se ao primeiro lote de duas mil que veio e logo acabou.

Torço para que a maioria da população local e regional já esteja vacinada contra a perigosa febre. Senão, a coisa poderá fica preta. Ou incontornável.

Paulinho Porfírio se prepara retornar à Câmara

O vereador Paulinho Porfírio reassumirá sua vaga na Câmara de Vereadores de Tangará da Serra no dia 31 deste mês.

Porfírio havia se licenciado da vereança para assumir a Secretária Municipal de Infra-estrutura.

Homem trabalhador e determinado, retorna para sua vaga com a preocupação de que muito mais poderia ter feito se as condições adequadas estivessem em mãos.

Na Câmara, Porfírio aguardará o desenrolar do processo movido pelo Ministério Público Estadual contra os que mudaram de partido depois de 27 de março do ano passado.

Ele foi um dos vereadores tangaraenses que deixaram a sigla pela qual foram eleitos para filiação noutro partido. Porfírio deixou o PPS e foi para o PR do prefeito Júlio César Ladeia.

Mesmo vindo a perder o mandato ele garante que lutará para se eleger novamente representante da população local na Casa de Leis.

"Infiéis" permanecem tranquilos em Mato Grosso

Nenhuma audiência foi marcada até agora para ouvir testemunhas e acusados de infidelidade partidária em Mato Grosso. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral não haverá pressa na análise dos casos para resguardar o amplo direito de defesa dos envolvidos.

E só para lembrar:

De acordo com o TRE, as pessoas que forem citadas no processo e morarem no interior do estado poderão ser ouvidas nos cartórios, sem a necessidade de deslocamento a Cuiabá, desde que haja a determinação do juiz através de uma carta de ordem.

Esporte Club Tangará enfrenta Lucas do Rio Verde

O Esporte Club Tangará enfrentará a seleção de Lucas do Rio Verde. O grande jogo está marcado para acontecer no próximo sábado, a partir das 08h30, no campo do adversário.

Charge do Dia

Trabalho artístico de Humberto publicado hoje no Jornal do Commercio. Bem lembrada a questão do apagão. E se realmente acontecer o que sobrará para nós aqui de baixo?

PMDB e PR unidos

A Executiva estadual do PMDB decidiu em reunião nesta terça-feira (22) compor com o governador Blairo Maggi (PR).

O segundo maior partido do Estado de Mato Grosso assumirá a secretaria de Turismo, hoje ocupada por Pedro Nadaf.

Agora, o que os caciques da sigla, vice-governador Silval Barbosa e o deputado federal Carlos Bezerra precisam fazer é conversar com a bancada no parlamento estadual, formada por três deputados.

Como disse: essa aliação do PMDB com o PR deverá se estender para todo Estado. Apesar de nos Municípios, a realidade ser bem diferente do plano estadual.

Em Tangará da Serra circula informe dando conta que o PMDB terá candidatura própria. A ex-prefeita e ex-deputada federal Thais Barbosa deverá ser escolhida para encabeçar o processo rumo à sucessão municipal.

Hidrelétrica de Aripuanã: uma novela sem fim

A Gazeta informa que "as obras da hidrelétrica Dardanelos em Aripuanã (1 mil km de Cuiabá) estão paralisadas desde ontem por decisão da Justiça de Mato Grosso que acatou a ação cautelar do Ministério Público Estadual movida no ano passado.

A juíza substituta da Comarca do Município, Alethea Assunção Santos determinou a imediata paralisação de todas as atividades "modificadoras do meio ambiente e obras relativas ao empreendimento e fixou multa diária, no caso de descumprimento da ação no valor de R$ 50 mil."

Aguardo pacientemente para ver quem ganhará essa queda de braços. Ou melhor: o desfecho da longa novela.

Promotor quer que Igreja devolva imóvel para prefeitura

Membros da Igreja Evangélica Assembléia de Deus de São José dos Quatro Marcos (314,6 km de Cuiabá), precisarão orar em dobro a partir de agora.

Tudo para não perder um terreno de 600 metros quadrados ganho da Prefeitura a toque de caixa no apagar das luzes de 2007.

O promotor de Justiça Marcelo Lucindo Araújo por entender que há “gato no pote”, ingressou ao finalzinho da tarde desta terça-feira (22) com ação civil pública contra o Município e a Igreja.

O representante do Ministério Público Estadual de Mato Grosso quer que o imóvel seja devolvido ao Município.

LIÇÃO - Em tempos de eleições municipais, que isso sirva de lição para quem pretende fazer o mesmo. Já imaginou se a prefeitura tivesse que doar terreno para todas as seitas que se instalam no Município?

Em Tangará da Serra a coisa ficaria feia. Entre seitas documentadas oficialmente e piratas, calcula-se, na cidade o número ultrapassa 120. Coisa de louco mesmo.