25 de janeiro de 2008

Charge do Dia


Trabalho artístico de Nani publicado nesta sexta-feira no site A charge Online. Não seria essa a verdade? Os desmatamentos ocorrem com a conivência das principais autoridades brasileiras? É claro que se ouvesse interesse para preservar a Amazônia, isso seria feito sem muitos arrodeios, reuniões de ministros e coisa e tal. Falta governo compentente para isso.

Com qual cara o PT de Tangará vai ser vice de Júlio César

Não consigo entender o fato de alguns tangaraenses quererem a todo custo emplacar o nome do vereador José Jaconias da Silva (PT) como pré-candidato à vice na chapa do prefeito Júlio César Ladeia (PR) rumo à reeleição.

Semelhantemente, também não sei como o professor Hélio Márcio (PT) poderá ser secretário municipal de Educação, se nunca seu nome sequer foi cogitado para tal cargo pelo chefe do Executivo.

Com mais uma razão. Márcio não teria condições para assumir uma complexa pasta como a da Educação pelo fato de estar cursando uma especialização fora do Município.

Isso é o que chamo de “querer enfiar uma melancia pela goela”. Só não na minha.

Embora o PT de Mato Grosso tenha se curvado para beijar as botinas empoeiradas do governador Maggi, a nível local a realidade é bem diferente. Diferente porque o próprio PT sempre quis.

Não que tenha sido essa a vontade do prefeito Júlio César Ladeia que tem chegado até o presente em seu governo, sempre se mostrando aberto para formação de parcerias políticas.

O PT local é quem sempre se manteve de bico empinado para a atual Administração.

Embora indiretamente se beneficiando do governo, quando assume vários postos estratégicos, inclusive tendo em passado recente um de seus membros efetivos, Zé Pequeno, como chefe da Administração e Controle Interno.

É claro que Júlio César gostaria de ter o PT como aliado no seu projeto de reeleição. Mas de uma maneira espontânea. Jamais de maneira imposta, mesquinha, com base no toma lá da cá, práticas bem usuais de alguns partidos que conheço por ai afora.

Ademais, há menos de um mês em rápido dialogo com o presidente do PT local, professor Gilcélio Peres, creio que 70% do que confabulou comigo, foram críticas à atual Administração.

Com qual cara o PT de Tangará estará de braços dados com o prefeito Ladeia?

MPE liberta 41 trabalhadores em fazenda de primo do Governador Maggi

O portal Terra publicou matéria importante matéria jornalística nesta sexta-feira (25) comentando a libertação de 41 trabalhadores, numa fazenda no Município de Tapurah, arrendada por Eraí Maggi, primo do governador de Mato Grosso, Blairo Maggi.

Localizados pelo grupo móvel do Ministério do Trabalho, os trabalhadores se encontravam em situação de semi-escravidão.

Eles se alojavam em locais precários, usando banheiros em péssimas condições higiênicas e manipulando produtos químicos sem proteção.

José Pedro dos Reis, procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso, disse que os trabalhadores dormiam numa construção de madeira, uns dez homens enfiados num cubículo, deitados em colchões velhos e podres, uma salinha muito abafada e com um cheiro muito ruim.

Não abrigo a menor dúbida que maioria era composta de nordestinos que vem para este Estado com o sonho de melhorar de vida e em aqui chegando cai neste infame tipo de armadilhas.

Veremos agora qual punição sofrerão os acusados por essa perversidade.

Leia matéria completa aqui

MT concentra 50% dos municípios que mais desmatam



O governo federal divulgou nesta quinta-feira (24) uma lista de 36 municípios prioritários para ações de prevenção e controle do desmatamento, identificados a partir de monitoramento por satélite.

Dezenove municípios - que representam pouco mais de 50% do total - estão localizados no Mato Grosso.

O estado também conta com o primeiro colocado da lista: Alta Floresta, seguida da paraense Altamira.

Ainda na região Centro-Oeste, as cidades de Aripuanã, Brasnorte, Colniza, Confresa e Cotriguaçu estão entre os 10 maiores registros de desmatamento. O levantamento ainda inclui 12 cidades do Pará, 4 de Rondônia e uma do Amazonas.

Confira pela ordem quem mais desmata no Mato Groso:

Alta Floresta (MT)
Aripuanã (MT)
Brasnorte (MT)
Colniza (MT)
Confresa (MT)
Cotriguaçu (MT)
Gaúcha do Norte (MT)
Juara (MT)
Juína (MT)
Marcelândia (MT)
Nova Bandeirantes (MT)
Nova Maringá (MT)
Nova Ubiratã (MT) Paranaíta (MT)
Peixoto de Azevedo (MT)
Porto dos Gaúchos (MT)
Querência (MT)
São Félix do Araguaia (MT)
Vila Rica (MT)

Veja matéria completa aqui

Reveja vídeo divulgado na edição desta quinta-feira (24) no Bom Dia Brasil - sobre a onda de crimes contra o meio ambiente em MT. Clique na imagem ou AQUI