18 de fevereiro de 2008

E-mail de um professor para o Diário de Tangará

Por Wilian Xavier

O que não deve e o que deve mudar na educação

Tem algumas coisas que nunca mudam. No turbilhão de transformações deste universo em que vivemos sabemos que o amor não tem limites, que a paz faz bem para a nossa alma, que o nosso futuro é um reflexo do que estamos fazendo agora, que as dores que vamos sofrer no futuro estão sendo fabricadas com a nossa má vontade, com a maldade e com o julgamento inconsistente baseado no costume de achar isso ou aquilo.

O mundo está repleto de coisas ruins e cabe a nós diminuirmos esse cenário e não aumentar o fluxo de irradiação química negativa em nosso universo. Os fatos que vêm ocorrendo em nosso planeta podem sim ter muito da parcela de culpa pela nossa negatividade que constantemente vem sendo irradiada. Essa exposição constante nos remete a “LEI DA ATRAÇÃO” que pode ser positiva ou negativa dependendo do tipo de irradiação liberada na nossa vida e no nosso universo.

Essa lei responde ao nosso pedido: se pedirmos coisas boas irradiando otimismo receberemos bons fluidos que nos aproximarão de fatos e coisas boas, porém se irradiarmos coisas ou pensamentos negativos receberemos coisas e fatos negativos.

Já está passando a hora de imaginarmos coisas e fatos positivos para a Educação em nosso Estado. Reclamar, sabotar, pisar duro e provocar situação de conflito não esta revertendo o quadro negativo progressivo que se encontra a Educação no Mato Grosso e muito menos no resto do Brasil.

Não digo que é para ficarmos parados esperando sem fazer nada, mas é chegada a hora de mentalizar e irradiar pedidos e pensamentos para o nosso universo repletos de coisas boas para a Educação e aos Profissionais do nosso Estado.

O muro das lamentações está do outro lado do oceano, os campos de concentração não existem mais, promessas religiosas que exigem sacrifícios subumanos nem são bem vistas pelos religiosos muito menos por São Pedro.

Assim sendo, eu sei que as coisas não vão acontecer de uma hora para outra, temos que colocar em nossas mentes que vai dar certo, que podemos mudar alguma coisa, que podemos ajudar, que temos de estudar mais, que um dia vamos superar esse problema, que os desafios maiores serão ultrapassados e vencidos com maior eficiência.

Não é mais possível continuar repetindo as lamentações que escuto há dezessete anos: isso não vai dar certo, já vi isto antes, já escutei esse papo furado, isso é coisa do governo, não vai ter aumento! Salário que é bom nada! Isso é modismo!

A mudança principal terá que ocorrer na de postura de cada um de nós. Sabemos que é ser possível, basta querer, e se tivermos em nossas mentes o que não queremos, para onde não queremos ir, o que não pode mais acontecer, vai ficar muito mais fácil saber para onde queremos ir e o que queremos fazer com maior clareza e objetividade.

Professor Esp: Wilian Xavier - Professor do Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação do Estado do Mato Grosso Pólo de Tangará da Serra - MT

Charge do Dia


Trabalho artístico de Duke publicado hoje no Super. Excelente reflexão?

MT no ranking dos mais violentos estados brasileiros

Mato Grosso é apontado como um dos Estados com o maior índice de violência do País.


Estudo divulgado pela Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura, mostra que o município de Juruena no interior de Mato de Mato Grosso, possui média de 137,8 homicídios para cada 100 mil habitantes.


Em 2004, levantamento feito pelo sociólogo Júlio Jacobo já havia revelado Colniza (MT) como a cidade mais violenta do Brasil. Naquele ano os índices apontavam 163,3 óbitos para cada 100 mil habitantes.


Uma triste e insuportável realidade essa com a qual convivemos. Pior mesmo é ver que pouco ou quase nada vem sendo feito pelos governos no sentido de reverter a situação.

Paixões nortunas

Por Robério Pereira Barreto

As paixões que nascem na noite
São demasiadas boas,
Porém, tens a precocidade da flor
Que desabrocham antes da primavera.

Tal precocidade não resiste
Aos primeiros ventos do inverno;
Fenecem antes de produzir o fruto,
Ou quando o produz ele é frágil.

Mas quando se quer cultivá-las;
Prepara-se a terra com o adubo do amor,
Irrigando-as com água pura da alma
E as protegem na estufa do coração.

No supino da noite abrem-se flores:
Rosas, Hortência e Margaridas
E como tais desejando serem colhidas.

17 de fevereiro de 2008, 16h08min.

Prefeitura investe em saúde popular

Nos jornais de Tangará da Serra informações que a Prefeitura intensificará ainda mais no decorrer desta semana, trabalhos de combate à propagação do mosquito da dengue. Outra boa informação é que ainda em 2008 mais quatro PSF'S serão implantados.


Os bairros a serem beneficiados, de acordo com o secretário de Saúde Toninho Iporã, são: Monte Líbano, Centro - proximidades do Módulo Esportivo, Tarumã II e Distrito de Progresso.


Muito bom. É assim que se faz.