4 de março de 2008

Aliado de Júlio Campos teria ameaçado ativista político

O coordenador do Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral (MCCE), Antônio Cavalcante Filho, registrou queixa junto a Delegacia de Polícia em Várzea Grande e prestou depoimento ao promotor Marcos Reginold Fernandes, secretário-geral da Procuradoria Geral de Justiça informando ter sido ameaçado de morte na manhã desta terça-feira.

A ameaça teria partido de um suposto correligionário do pré-candidato a prefeito de Várzea Grande, Júlio Campos.

A pessoa foi identificada como sendo Joaldo, que se apresenta em público como “primo dos Campos”.

VERBA INDENIZATÓRIA: Bezerra não tem "pena" do dinheiro público

Como boa parte dos cidadãos que habitam Mato Grosso, somente hoje fiquei sabendo que nossa bancada federal gasta mais de R$ 100 mil mensais com verba indenizatória.

Nossos ilustres oito deputados e os três senadores gastaram mais de R$ 100 mil em fevereiro com aluguel, manutenção de escritórios, locomoção, entre outras diretamente relacionadas ao exercício do mandato parlamentar.

O deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) foi o parlamentar de Mato Grosso que mais excedeu nos gastos: R$ 15,052,26.

Agora em março, Bezerra terá que economizar R$ 52,26 para compensar o excesso. Leia mais aqui

Preso vereador de Sapezal acusado de estuprar menina de 13 anos

O vereador de Sapezal, Luis Eduardo Bueno Vieira, 48, conhecido como "Preto Velho", foi preso em flagrante na noite de domingo quando fazia um programa com uma menor de 13 anos. O flagrante foi feito no motel "Ninho dos Sonhos" pelo promotor Kledson Dionysio de Oliveira e três policiais militares. Preto Velho tinha oferecido R$ 100 para a menor e, de acordo com o promotor, esta não foi a primeira vez que o vereador fez programa com menores.

No momento do flagrante o vereador disse que achava que a menor tinha 19 anos. A menina chegou a mentir a idade, falando que tinha 16. Mas pelo documento foi confirmado que ela ainda não completou 14. A Legislação define que mesmo sendo o sexo consentido, se for praticado com menores de 14 anos configura estupro presumido. Ou seja, a pena para o vereador pode ser de 6 a 10 anos.

O flagrante foi realizado após o Conselho Tutelar do município avisar o promotor que tinha informações que naquele dia o vereador faria um programa. Quando Preto Velho chegou no motel, o promotor foi avisado e foi até o local na companhia de três policiais. O promotor destaca que já haviam informações, que não tinham sido constatadas, de que era hábito do vereador praticar sexo com menores mediante pagamento. O vereador foi flagrado nu, junto com a menor, na cama do motel.

Luis Vieira afirma que a prostituição no município é alarmante. Como é uma cidade agrícola, ele destaca que muitos trabalhadores rurais, quando recebem seus salários, ou nos finais de semana, procuram as mulheres de programa. Afirma ainda que há informações de outras pessoas no município que também fariam programas com menores. "Parece que há uma preferência por meninas, quase crianças".

O vereador é muito conhecido na cidade. Possui um programa na televisão de tradições gaúchas. É casado e tem filhos. O dono do motel também pode ser responsabilizado, por deixar uma menor entrar no local.

Fonte: A Gazeta