6 de março de 2008

Correia aproveita fato para aparecer na mídia internacional

Esse Correia é um cara inteligente. Pois não é que aproveitou um probleminha no seu País para fazer seu nome e imagem conhecidos até mesmo dos brasileiros?

Grande Rafael Correia. De uma hora para outra virou celebridade na América do Sul. Inteligente, como disse, quer aproveitar que o assunto está ainda quentinho e se lançar na mídia internacional.

Ora senhor Correia, com todo respeito pelo soberano povo equatoriano, mas só alienados mentais não estão vendo que vossa excelência está fazendo tempestade em copo de água.

Pára de arrogância e de se enxergar como importante demais, o que não é nem para grande parte de seus compatriotas e muito menos para nós brasileiros, aceita o pedido de desculpas da Colômbia e ponha fim nesse vexame internacional que estás causando.

E não esqueça: quem muito aparece às vezes muito padece.

Charge do Dia


Trabalho artístico de Jorge Braga publicado hoje nas páginas do importante jornal goiano O Popular (Goiânia). Penso que no lugar do abacaxi, Jorge deveria ter posto uma pizza. Mas tudo bem. O sentido é o mesmo. Quem é a OEA? O que já fez na América do Sul? Imagino que não tenha significado importante nenhum nessa boba peleja entre Equador e Colômbia.

Dois computadores da Unemat teriam sido roubados

Estou sem entender porque nenhum jornalista de Tangará da Serra ou do Estado não noticiou o roubo de dois importantes computadores do setor administrativo da UNEMAT, campus universitário local.

O crime ocorreu no recesso escolar. A coordenação tomou conhecimento em seguida, porém, nada foi divulgado.

Estaria, por acaso, havendo algum encobertamento do que aconteceu? Espero que não!

Mas, segundo a fonte que manteve contato com o Blog, as duas máquinas com arquivos importantíssimos “sumiram”.

Pior: “sem deixar pista alguma” para interessados em apurar o que de fato aconteceu.

O ladrão, se é que podemos classificar assim, entrou à sala onde as máquinas estavam instaladas pela porta principal. Ou seja: não houve arrombamento nenhum.

E agora, Ariel?

Confere essa nota ou não? Quem roubou os dois computadores da Unemat? E o que eles arquivavam? Por que o roubo dessas máquinas tão importantes?

A polícia teria sido avisada? Foi registrado de Boletim de Ocorrência?

Gostaria de obter maiores informações sobre o assunto.

Ex-prefeito Mazinho deixa cela da Polinter em Cuiabá

O ex-prefeito de Bom Jesus do Araguaia, Osmar Kalil Botelho Filho, o Mazinho, conseguiu reverter a prisão na tarde de ontem.

Ele foi detido na quinta-feira passada.

O político é acusado de improbidade administrativa.

Ele ficou apenas sete meses à frente da prefeitura, sendo cassado em seguida.

A eleição de Mazinho poderia ter sido uma bela história, mas infelizmente virou pesadelo para os moradores dessa pacata cidade mato-grossense.


Veja o que foi publicado sobre o assunto aqui

Dezenas de mulheres de MT vivem como escravas do sexo na Europa

A Gazeta (Cuiabá) divulga nesta quinta-feira matéria de grande relevância sobre o tráfico de mulheres mato-grossenses para a Europa.

Leia trecho da reportagem:

"Brasileiras mantidas em regime de escravidão sexual na Espanha são obrigadas a realizar até mesmo 12 programas por dia, com homens diferentes, para suprir as suas despesas adquiridas nas boates onde atuam.

Cada encontro custa entre 50 e 100 euros, de acordo com as exigência dos fregueses.

Desse montante, apenas uma fatia irrisória é destinada às mulheres que acumulam ao longo dos meses altas dívidas.

As informações foram repassadas pelo delegado federal de Barra do Garças, Eder Rosa de Magalhães, que investiga o tráfico de mulheres para a Espanha.

Seis pessoas já estão presas, dentre elas o espanhol Antônio Gonzalees, 29, que era o intermediário do grupo no Brasil". Leia todo o texto aqui


Gonzalees foi preso pela Polícia Federal de Barra do Garças (MT)

Docentes portugueses promovem a Marcha da Indignação

Professores de Portugal vivem problemas semelhantes aos dos educadores brasileiros. Veja reportagem publicada nesta quinta-feira no Diário da Manhã.

"As acções apelam à concentração através de mensagens de telemóvel, pedindo também aos professores que vistam de preto, usem velas e lenços brancos em sinal de luto pela política educativa. Em Bragança, associações de estudantes das três escolas secundárias da cidade – Emídio Garcia, Miguel Torga e Abade de Baçal – juntaram-se aos professores, em solidariedade com os protestos contra o novo sistema de avaliação".

E isso é porque Portugal é um país europeu. De primeiro mundo.

Acesse aqui

'Riqueza Semântica'

Um político que estava em plena campanha chegou a uma cidadezinha, subiu em um caixote e começou seu discurso:

-Compatriotas, companheiros, amigos! Nos encontramos aqui convocados, reunidos ou ajuntados para debater, tratar ou discutir um tópico, tema ou assunto, o qual é transcendente, importante ou de vida ou morte. O tópico, tema ou assunto que hoje nos convoca, reúne ou ajunta, é minha postulação, aspiração ou candidatura à Prefeitura deste Município. De repente, uma pessoa do público pergunta:

-Escute aqui, por que o senhor utiliza sempre três palavras para dizer a mesma coisa?

O candidato responde -Pois veja, meu senhor: A primeira palavra é para pessoas com nível cultural muito alto, como poetas, escritores, filósofos etc. A segunda é para pessoas com um nível cultural médio como o senhor e a maioria dos que estão aqui. E a terceira palavra é para pessoas que têm um nível cultural muito baixo, pelo chão, digamos, como aquele bêbado ali jogado na esquina. De imediato, o bêbado se levanta cambaleando e responde:

-Senhor postulante, aspirante ou candidato! (hic) O fato, circunstância ou razão de que me encontro (hic) em um estado etílico, bêbado ou mamado (hic) não implica, significa, ou quer dizer que meu nível (hic) cultural seja ínfimo, baixo ou ralé mesmo (hic). E com todo o respeito, estima ou carinho que o Sr. merece (hic) pode ir agrupando, reunindo ou ajuntando (hic), seus pertences, coisas ou bagulhos (hic) e encaminhar-se, dirigir-se ou ir diretinho (hic) à leviana da sua genitora, à mundana de sua mãe biológica ou à puta que o pariu!