18 de abril de 2008

Charge do Dia


Trabalho de Amarildo.

Prefeitos se divertem em churrascaria de Brasília

Muitos dos prefeitos que participaram da 11ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios aproveitaram a ida à capital federal para se divertirem.

Em um jantar regado por muita cerveja, vinho e músicas, na churrascaria Chamas, os prefeitos de Mato Grosso e vários deputados roubaram a cena em um ambiente luxuoso e formal, em que as pessoas não estão acostumadas com tanta descontração.

Vários prefeitos fizeram o papel de vocalistas e foram acompanhados de dois sanfoneiros. Entre uma música e outra, trovas eram entoadas. Passaram pela churrascaria os deputados federais Wellington Fagundes (PR), Eliene Lima (PP), Valtenir Pereira (PSB), o suplente Saturnino Masson (PSDB), o ex-deputado Ricarte de Freitas (PTB), o presidente do MT Regional e da Associação Mato-Grossense dos Municípios, José Aparecido dos Santos, o Cidinho (DEM), além do diretor-geral do Dnit, Luiz Antônio Pagot.

Entre os prefeitos que marcaram presença estavam os de Sinop, Nilson Leitão (PSDB); de Primavera do Leste, Getúlio Viana (PR); Terra Nova do Norte, Manoel Rodrigues de Freitas Neto (PR); de Vera, José Nilton, o Niki (PMDB), Curvelândia, Elias Mendes Leal Filho (PP), entre outros.(Alline Marques, enviada especial a Brasília).

Telenovelas do Brasil incentivam casais a ter menos filhos

Aquela história de brasileiro perguntar a quem tem muitos filhos se não tem TV em casa, é mais versão da sabedoria popular.

Conforme o IBGE a taxa fertilidade no país caiu de 6,3 crianças por mulher em 1960 para 2,3 em 2000.

Neste mês, estudo divulgado pelo Centro de Pesquisas da Política da Grã-Bretanha aponta que a queda a redução do número de filhos no Brasil está relacionada com a audiência das telenovelas.

Distante do padrão das famílias de pequena prole que aparecem nos folhetins da TV, as brasileiras seriam influencias a desejar poucos filhos.

Telenovelas do Brasil incentivam casais a ter menos filhos

Aquela história de brasileiro perguntar a quem tem muitos filhos se não tem TV em casa, é mais versão da sabedoria popular.




Conforme o IBGE a taxa fertilidade no país caiu de 6,3 crianças por mulher em 1960 para 2,3 em 2000.




Neste mês, estudo divulgado pelo Centro de Pesquisas da Política da Grã-Bretanha aponta que a queda a redução do número de filhos no Brasil está relacionada com a audiência das telenovelas.




Distante do padrão das famílias de pequena prole que aparecem nos folhetins da TV, as brasileiras seriam influencias a desejar poucos filhos.

A cassetada do general doeu em Lula

– "Não sou da esquerda escocesa, que, atrás de um copo de uísque 12 anos, sentada na Avenida Atlântica, resolve os problemas do Brasil inteiro. Já visitei mais de 15 comunidades indígenas, estou vendo o problema do índio”, disse o comandante militar da Amazônia, general Augusto Heleno, ao fazer diante de uma platéia de 600 pessoas no Clube Militar do RJ severas críticas à política indígena brasileira aplicada pelo governo Lula.

Cá entre nós... partindo de um dos mais respeitados militares do Brasil, ousado mas que não comete atos de indisciplina, o direto doeu em Lula que foi reclamar ao Jobim.

Cabrini: vítima da bandidagem?

Roberto Cabrini foi solto e a história de sua prisão não deve ter próximos capítulos, mas já tem gente com medo que a história vire moda como tudo que aparece na TV.

Imagina se suspeitos sob investigação da imprensa resolvem agora aprender a “plantar” droga em carro de repórter.

Seria um duro golpe na quase extinta reportagem policial, a verdadeira, bem diferente dessa de transcrever B.O. de delegacia como notícia.