11 de maio de 2008

Político adentra estudio para pedir meu voto

Um pré-candidato a prefeito de Tangará da Serra adentrou neste sábado (10) nos estudios da Nova Horizonte FM, momento em que apresentava meu programa semanal.

Motivo da desagradável visita: perguntar o que achava de sua candidatura à chefia do Executivo local.

Antes de minha resposta perguntou se eu estarei com ele nas eleições vindouras.

"NÃO" foi minha resposta. E não disse outras coisas porque estava no ar.

Esperando que seu nome fosse anunciado que estava nos estudios na Rádio, permaneceu por alguns minutos folheando os jornais de minha mesa.

Como o ignorei completamente, novamente me atrapalhou estendendo a mão me cumprimentando para se retirar do local.

Prevenido, a partir desta segunda-feira, manterei a porta dos estudios trancada por dentro. A medida evitará outro incômodo tão desagradável.

EM TEMPO: político de qualquer natureza só deve ir ao meu programa uma vez convidado. Caso apareça sem meu convite, não registrarei nem o nome. Será visita perdida. Tenho dito.

Insuportável frequentar alguns eventos em Tangará da Serra

Está ficando insuportável frequentar alguns ambientes em Tangará da Serra, devido o clima de politicagem instalado.

Nem mesmo os eventos ditos religiosos escapam.

Os eventos, de qualquer natureza, estão contaminados por propaganda política disfarçada.

Vejam o nobre webleitor e a benévola webleitora que que até mesmo num evento evangélico que se realizou neste sábado à noite na praça dos Pioneiros, não sei porque e nem para quê, um telão mostrava disfarçadamente as "obras" realizadas pela atual Administração.

Para mim, uma coisa nojenta. Inoportuna. Minha mulher, evangélica, não suportando o tamanho da agressão visual e o desrespeito com os cristãos presentes me convidou para deixarmos o local.

Evidente que deixei o evento que tinha tudo para ser agradável pela boa qualidade da música gospel ali entoada por bandas de denominações evangélicas diversas.

Agressão idêntica foi ouvir alguns "líderes" evangélicos fazendo aquele tipo de "agradecimentos" aos políticos da cidade. Agradecimentos que não deixam de ser, na verdade, propaganda política favorável para alguém por certo, patrocinador do evento.

Estou praticamente sem sair de casa por não aguentar mais tanta agressão nesse particular. Ficando em casa, não corro risco de nausear, coisa que destesto.

MT: mais de 14 mil crianças sofreram algum tipo de violência em 2007

O relatório dos Centros Especializados de Assistência Social (Creas) de 29 municípios mato-grossenses apontou 14,013 mil atendimentos no ano passado, sendo 33,4% - ou 4,680 mil - referentes às situações de abuso e exploração sexual, 25% à negligência e 18% de violência psicológica.

Os restantes 23,6% se dividem entre exploração sexual e violência física.

Ao todo, foram assistidas 6,387 mil crianças e adolescentes e 7,626 mil famílias.

Na maioria dos casos registrados de violência - quase 70% - a vitima é menina, na faixa etária de 7 a 14 anos.

Os dados são pertinentes de reflexão tendo vista que começa amanhã a Semana Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que tem o seu marco no dia 18. Leia mais aqui

Criticado sistema de cotas para negros

A política de cotas para negros voltou a ser criticada neste sábado, dia 10.

Reunidos em São Paulo, militantes do Movimento Negro Socialista fizeram um manifesto contra o Estatuto da Igualdade Racial, que está em debate na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Ao todo, 104 pessoas de estados brasileiros debateram o estatuto.

O projeto que determina a contratação de negros por empresas que prestam serviços para órgãos públicos está em discussão no Congresso nacional.

Do encontro na capital paulista, saiu um documento que será entregue a deputados e senadores.

Na carta, os integrantes do Movimento Negro Socialista explica porque são contra a criação de novas cotas para os chamados afro-brasileiros. Leia mais aqui

Madrasta:“Mulher pouco carinhosa; mulher má”

Madrastas, sempre representadas no cinema, teatro e livros como mulheres más, sinônimo de bruxas, como nas histórias da Branca de Neve e da Cinderela, antes era alguém, no inconsciente popular, que ocupava o lugar da mãe apenas em caso de morte.

O pai, viúvo, levava os filhos para casa depois de se casar novamente. Hoje, é comum, com a separação dos casais, os filhos viverem com padrasto ou madrasta.

Isso ocorre bastante em todos os níveis sociais. Nos dicionários de língua portuguesa, o significado da palavra madrasta não é nada agradável. “Mulher pouco carinhosa; mulher má”, define, uma injustiça às madrastas se comparado às práticas de violência envolvendo mães biológicas.

Há dez anos, a professora paulista Roberta Palermo, de 35, começou a namorar o pai de duas crianças.

Eles se casaram e ela se viu no difícil papel de ajudar a cuidar dos meninos. A partir de sua experiência, lançou o livro Madrasta - Quando o Homem da Sua Vida já Tem Filhos, e criou um site organizando a Associação de Madrastas e Enteados (AME), que tem feito encontros em São Paulo para discutir o tema.

Em Mato Grosso, não há informações sobre estudo, pesquisa ou iniciativa similar. (Com DC).

Júlio César é um dos 745 prefeitos eleitos em 2004 que mudaram de legenda

Prefeito de Tangará da Serra trocou PL por PR

A Confederação Nacional dos Municípios (CMN) aponta que dos 5.562 prefeitos que foram eleitos em 2004, 745 trocaram de partido até abril de 2008, ou seja, 13,39%. Segundo os dados da CMN, Mato Grosso é o Estado que teve o maior percentual de mudanças.

Dos 141 prefeitos, 64 deles (45,4%) mudaram de partido. Segundo a CMN, em Mato Grosso foi constatado que a mudança de partido do governador Blairo Maggi influenciou na troca de legenda de vários prefeitos.

Maggi, eleito pelo PPS, rompeu com o partido entre o primeiro e o segundo turno das eleições em 2006, porque, depois de eleito, preferiu apoiar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na reeleição.

A orientação do PPS determinava o apoio ao candidato do PSDB, Geraldo Alckmin. Maggi chegou a ser ameaçado de expulsão, mas preferiu sair antes e migrou para o PR em março de 2007.Os prefeitos do Paraná são os campeões em números absolutos de mudança de partido. Dos 339 prefeitos do Estado, 79 (19,8%) optaram pela troca de legenda.

Em seguida, está Minas Gerais, onde 69 (8,1%) dos 853 prefeitos mudaram de partido. No levantamento da CMN não consta a questão da fidelidade partidária.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu em outubro de 2007 que senadores, prefeitos, e governadores - eleitos pelo sistema majoritário - que mudaram de partido após 16 de outubro de 2007 estão sujeitos à perda de mandato.

A data também é válida para mudanças de partido para o presidente da República.

Crianças têm medo de criaturas macabras

Se seu filho fica apavorado quando vê um desses palhaços nos cruzamentos urbanos (os de cara pintada e sapatos enormes, personagens típicos de circo - não confundir com motoristas navalhas) saiba que isso é mais comum do que se pensa.

Pesquisa feita com 250 crianças na Inglaterra mostrou que todas têm medo das tais criaturas macabras o que leva até o governo da terra da rainha a pensar em proibir figuras de palhaços nas paredes dos hospitais, conforme o jornal The Daily Telegraph.

Esse medo tem o nome clínico de coulrofobia e pode gerar ataques de pânico, arritmia cardíaca e naúsea.

Veja outros tipos de fobias esquisitas divulgadas pela revista Superinteressante:

Ablutofobia – medo de tomar banho. (Comum na França)

Calignefobia – medo de mulheres bonitas. (Típica do pai do PAC)

Catisofobia – medo de sentar. (Essa o Ronaldo provou não ter)

Catagelofobia – medo de passar ridículo. (Políticos devem ser imunes a essa)

Penterofobia – medo de sogra. (Epidemia mundial)