30 de junho de 2008

Adversário não se escolhe

Por José Paulo de Jesus

“O futuro é o que ousamos”.(C. Lacerda)

Eleição não é casamento onde você escolhe a noiva. Não é como ir ao cinema, com direito a ver o filme do seu agrado. Não é como ir a sorveteria e escolher o sabor. Não é igual ir ao baile e dançar só a música preferida.

Não tem disso não! Eleição é pedreira; é como disputar a Copa do Mundo: tem é que acreditar no seu potencial e ir em frente com coragem e determinação. Aliás, todas as seleções do Brasil que queriam desviar dos adversários mais perigosos tombaram no meio do caminho.Coragem – (burrice e loucura não!) - é um ingrediente indispensável ao político que se propõe a disputar qualquer eleição, mesmo naquela cidade escondidinha no mapa.

Se ele é candidato, presume-se que tenha algumas qualidades inerentes a figura de qualquer líder ou pretendente. Pode até não ter cultura, carisma ou habilidade – isso não importa - mas certamente há que ter coragem para enfrentar o “campo minado” da campanha eleitoral.Dois pensamentos de ilustres brasileiros que se encaixam perfeitamente no texto.

O primeiro é de Carlos Lacerda quando diz: “O futuro não é o que tememos. É o que ousamos.” O segundo é do grande Rui Barbosa: “maior que a tristeza de não haver vencido, é a vergonha de não ter lutado.” Lacerda foi combativo, sonhava em disputar a presidência da República, mas foi cassado e morreu antes de ter a chance.

Rui disputou a presidência por duas vezes e mesmo perdendo não perdeu ou mudou o estilo combativo. Nesta época de convenções partidárias, a intenção é mostrar aos candidatos a importância da participação deles no processo político, que acaba inclusive aperfeiçoando o sistema democrático, além é claro de oportunizar a participação de cada um no processo eleitoral.

Todos querem ganhar, mas alguém terá que perder. Quem vencer terá que se conscientizar que não é unanimidade. Daí a importância da disputa, do embate, ainda contra as pesquisas, algumas corretas, outras manipuladas. Aos favoritos juízo! Aos concorrentes, coragem! Vocês são importantes no contexto democrático.

O exemplo que vem do africano Zimbábue,é desastroso. Não podemos ter um “Mugabe” em cada município.

José Paulo é Prof. Educação Física e Acadêmico de Odontologia em Tangará da Serra - MT.

Charge do Dia


Charge de Liberati. Até imagino no que isso vai dar...

Oito municípios de MT estão com recursos da merenda escolar retidos

Oito municípios mato-grossenses estão com a verba da merenda escolar deste ano retida por falta de prestação de contas da utilização dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), em 2007.

As secretarias de educação podem receber as parcelas retidas se cumprirem as exigências previstas pelo Programa Nacional de Alimentação Escolas (Pnae).

Este ano, o orçamento do programa é de R$ 1,6 bilhão, para ser transferido aos estados e municípios em dez parcelas, de fevereiro a março.

Para receber a verba bloqueada, os inadimplentes precisam apresentar cópia das notas fiscais da compra de gêneros alimentícios, o cardápio elaborado por nutricionista, a guia de distribuição dos alimentos ou a comprovação da transferência de recursos financeiros para as escolas e o parecer do Conselho Alimentar Escolar (CAE) atestando o fornecimento da alimentação escolar no período em que os recursos ficaram suspensos.

A documentação precisa estar assinada pelo presidente do CAE e deve ser enviada até 31 de outubro.

A lista dos oito municípios de Mato Grosso que estão com o dinheiro do Pnae retidos está disponível no site do FNDE, no endereço eletrônico: http://www.fnde.gov.br/

MP denuncia 11 militares

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça os 11 militares do Exército suspeitos de entregar três moradores do Morro da Providência, no centro do Rio de Janeiro, a traficantes rivais do Morro da Mineira, na zona norte da cidade. Wellington Gonzaga Ferreira, David Wilson da Silva e Marcos Paulo Campos foram torturados e mortos com 46 tiros.

Cada militar é acusado de homicídio triplamente qualificado, cuja pena pode chegar a 30 anos.Segundo o MPF, a denúncia foi protocolada na 7ª Vara Federal Criminal. Se a ação for recebida, os interrogatórios dos acusados, atualmente presos, serão marcados para os próximos dias.

No fim do processo, eles poderão ser julgados pelo Tribunal Federal do Júri Popular. Vinícius Ghidetti de Moraes Andrade, Leandro Maia Bueno, José Ricardo Rodrigues de Araújo, Renato de Oliveira Alves, Samuel de Souza de Oliveira, Eduardo Pereira de Oliveira, Bruno Eduardo de Fátima, Sidney de Oliveira Barros, Fabiano Eloi dos Santos, Julio Almeida Ré e Rafael Cunha da Costa Sá foram os denunciados.

Os militares, que vigiavam as obras do Projeto Cimento Social no Morro da Providência, são acusados de levar as vítimas num caminhão do Exército para o Morro da Mineira, controlado por uma facção rival. Para o MPF, todos sabiam que os jovens entregues seriam mortos.

O órgão pediu a quebra dos sigilos telefônicos dos denunciados, a fim de apurar se houve contato prévio entre os militares e os traficantes. JPM

Maioria aprova políticas sociais e reprova segurança aponta Ibope

Pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta segunda-feira mostra que a morte de três jovens entregues por militares do Exército a traficantes rivais no Rio foi o assunto mais lembrado pela população brasileira em junho deste ano.

Os jovens foram capturados no morro da Providência, controlado pelo Comando Vermelho, e levados ao morro da Mineira, dominado pela facção rival ADA (Amigos dos Amigos).

Os três foram torturados e mortos. A pesquisa também aponta que a maioria dos brasileiros rejeita as políticas do governo federal na área de segurança.

No total, 56% dos entrevistados desaprovam as ações federais nesse setor, enquanto 41% concordam com a condução do tema "segurança pública" pelo governo.

Três por cento dos entrevistados não quiseram opinar ou não responderam. Em contrapartida, a maioria dos entrevistados (59%) aprova as políticas de combate à fome e à pobreza do governo federal, contra 39% que desaprovam essas ações.

Os programas sociais nas áreas de saúde e educação também foram avaliados como positivos por 62% da população, contra 34% que os desaprovam.

Pesquisa: 13% dos vereadores das capitais brasileiras têm "ficha suja"

Aproximadamente 13% dos vereadores com mandato nas capitais dos Estados brasileiros têm a ficha suja, segundo pesquisa divulgada pela ONG Transparência Brasil.

O levantamento aponta que, dos 709 parlamentares em atividade, 89 são acusados de cometer alguma irregularidade.

Os dados são do projeto "Excelências", que conta com informações de todos os vereadores das 26 capitais pelo Brasil.

Segundo o estudo, a cidade "campeã" é Goiânia (GO), com 32% dos políticos como réus ou punidos por Tribunais de Contas, seguida de Porto Velho (RO), com 25%. São Paulo, João Pessoa e Manaus têm 24% dos vereadores com a ficha suja.

A Transparência Brasil estima, no entanto, que o número de vereadores com alguma pendência pode ser ainda maior.

Além das informações sobre vereadores, a ONG mantém dados sobre deputados estaduais, federais e senadores, num total de 2.200 registros.

Em tempo: penso que seria excelente se eleitores verificassem a situaçao dos políticos em suas cidades.

Estado paga servidores nesta quarta-feira

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), disponibiliza nesta quarta-feira (02.07) o pagamento dos salários dos servidores públicos estaduais – ativos e inativos – referente ao mês de junho.

Time ruim de Tangará leva goleada de 6 a 0 do Araquaia

O Tangará da Serra foi goleado mais uma vez diante da própria torcida. Desta vez a derrota foi para o Araguaia, que aplicou uma goleada de 6 a 0 no Tangará. A partida foi no estádio Mané Garrincha.

A goleada do Araguaia foi toda construída no segundo tempo da partida. Carlos Alberto cometeu falta em Paulinho na entrada da área e recebeu cartão amarelo. Wagner cobrou e o goleiro Marcos rebateu, mas Paulinho conseguiu completar para o fundo das redes abrindo o placar.

Poucos minutos depois, Gaúcho lançou para David, que ajeitou no peito e tocou para Leonardo. O jogador chutou e o goleiro rebateu mais uma vez, permitindo que David marcasse o segundo do Araguaia. Paulinho, com um chute forte, marcou o terceiro.

No quarto gol, Paulinho driblou o goleiro e foi derrubado. A bola sobrou para Gaúcho, que marcou. O quinto gol foi marcado por Leonardo, com um chute de fora da área, sem chances para o goleiro Marcos. Gaúcho completou a goleada marcando o sexto gol, da entrada da pequena área.

O resultado deixa o time do Tangará na lanterna da competição com apenas 1 ponto ganho. O Araguaia chegou a 13 pontos e assumiu a vice-liderança, atrás apenas do União, que chegou a 15 pontos.

Quanto vale um político corrupto?


Vale apena assistir.

É incrível como os corruptos têm amigos para os livrarem de enrascadas.

PMDB deverá lançar nome de Zenati para prefeita

O PMDB de Tangará da Serra deve oficializar nesta segunda-feira, o nome da advogada Zenati Carvalho como candidata a prefeita. O partidão espera concorrer com apoio do PC do B.

Interessante.

Alguns nomes que chegaram a ser inventados pela mídia como possíveis candidatos a prefeito pelo PMDB na verdade, nunca existiram na mente do eleitorado.

Tanto é que na reta fina das convenções tais nomes ficaram mais escondidos que orelha de freira.

Eleição em Tangará da Serra não é brincadeira não. Entrar numa briga de touros grandes é coisa para louco.

Ladeia parte para reeleição com slogan de Lula

A exemplo do gestor cuiabano Wilson Santos (PSDB), o prefeito de Tangará da Serra, Júlio César Ladeia (PR), resolveu copiar literalmente o slogan da campanha de 2006 do presidente Lula.

Em convenção neste domingo, que marcou a oficialização do seu nome como candidato a reeleição do PR, Ladeia estampou a frase: “Júlio César de novo com a força do povo”, igual à frase de Lula nas eleições gerais quando foi reconduzido ao Palácio do Planalto.

Júlio César fechou uma composição com oito legendas: PR, PT, PTB, PDT, PSDC, PRP, PV e PRB. O vice de sua chapa é o petista José Jaconias. A expectativa é ampliar o arco de alianças. Ele espera ainda a adesão do PSB e PC do B. Fonte: RDNews

Muraro e Masson na mesma luta pela volta ao poder

Leio na imprensa tangaraense que o ex-prefeito e suplente de deputado federal Saturnino Masson (PSDB), de última hora deixou a oportunidade de sair candidato a prefeito pelo partido para concorrer como vice do também ex-prefeito Jaime Muraro (DEM).

Olha, olha, meus amigos. Como acontecem coisas estranhas no mundo da política!

Dois caciques velhos lutando pelo retorno ao poder!

É aquilo que todos já sabemos de há muito tempo: o poder é mais doce que algodão doce. E uma vez dele provando, não esquecerá jamais sua doçura.

Mesmo assim entendemos que o caldo engrossa a partir de agora.

Nas eleições passadas o atual prefeito Júlio César Ladeia venceu um ex-prefeito. Agora terá que vencer dois se quiser permanecer no comando político e administrativo de Tangará da Serra.

Ou por acaso terá mais ex-prefeitos para serem vencidos nesse pleito eleitoral? Vendidos, entre aspas, pois tudo pode acontecer. Até mesmo um retrocesso. Digo: uma troca do “novo” pelos velhos.

Zé Pequeno está fora das eleições deste ano; Tangará perde

Ex-candidato a prefeito e a deputado estadual, o bancário José Pereira Filho (Zé Pequeno) ficará de fora das eleições deste ano.

Quem está adorando a posição do político é sua própria família.

Nesta manhã, muitos parentes de Pequeno comemoravam o fato dele não querer concorrer a nenhum cargo nas eleições de cinco de outubro.

José Pequeno foi secretário de Administração e Controle Interno no atual governo por mais de ano e pelo seu bom desempenho havia na cidade certo sentimento que ele pudesse ser candidato a vice na chapa do prefeito Júlio César Ladeia que concorre à reeleição.

Comentários na cidade dão conta que o bancário teria ficado bastante chateado por ter sido preterido pelo vereador petista José Jaconias da Silva que se tornou de ultima hora candidato a vice de Ladeia.

Os eleitores sabem que se ele tivesse sido escolhido para ser vice de Ladeia, este teria muito mais chances de uma possível reeleição. Com Jaconias, poucos, com exceção de alguns petistas, pensam nessa possibilidade.