11 de setembro de 2008

Lucas do Rio Verde: prefeito diz que não teme ação do Gaeco

O prefeito licenciado de Lucas do Rio Verde, Marino José Franz (PPS), está indignado com a ação do Ministério Público e do Gaeco que invadiu a cidade em uma operação de busca e a apreensão de documentos relativos a sua administração.

O prédio da prefeitura está fechado e os funcionários municipais impedidos de trabalhar. Marino Franz, que disputa a um segundo mandato e tido como franco favorito a uma vitória esmagadora, desmentiu a noticia vazada pelo próprio Gaeco de que não estaria na cidade. Em entrevista exclusiva ao portal de notícias 24 Horas News ele disse que está em Lucas do Rio Verde e colaborando plenamente com a ação do Gaeco, embora não saiba exatamente o motivo desta operação.

MP e Gaeco lacram portas da prefeitura de Lucas depois de apreensões

Vista parcial de Lucas do Rio Verde

O Ministério Público Estadual, através do Núcleo de Ação de Competência Originária, com o apoio do Gaeco lacrou na manhã desta quinta-feira a Prefeitura de Lucas do Rio Verde (MT), em uma grande operação que envolve o trabalho de busca e apreensão em mais onze locais da cidade, inclusive a casa do prefeito Marino Franz (PPS), que disputa a reeleição como candidato único da cidade.

Segundo as primeiras informações, que culminou com o lacre das portas da prefeitura foi decidida pela promotora Patrícia Neves.

O movimento é grande em frente ao paço municipal. Funcionários que chegaram para trabalhar foram impedidos de entrar nas dependências do prédio.

Código de Defesa do Consumidor comemora 18 anos de publicação

O Código de Defesa do Consumidor (CDC), completa hoje 18 anos de publicação. O código foi instituído no Brasil no dia 11 de setembro de 1990.

Ainda precisa melhorá muito. Consumidores ainda ficam a ver navios quando entram em luta pelos seus direitos.

Chácara consumida por incêndio criminoso em Tangará da Serra

Um incêndio destruiu o pasto de uma chácara no final da tarde desta quarta-feira em Tangará da Serra. Os bombeiros estiveram no local, mas não conseguiram controlar as chamas, que se alastraram muito rapidamente. Veja vídeo produzido pela TV Centro América aqui

Famato reage contra operação no Parque do Juruena

A operação do Ibama com a participação do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, realizada no Parque Nacional do Juruena, no norte de Mato Grosso, procovou um impasse com a Federação da Agricultura do Estado - Famato.

O presidente da federação, Rui Prado, disse que não vê nenhuma irregularidade dos fazendeiros que criam gado na região.

O quarto maior parque nacional do país tem área de 1,9 milhão de hectares.

Era a última unidade de conservação que faltava para complementar a implementação do corredor de conservação do sul da Amazônia, para ajudar a conter o desmatamento.

NOTA DO BLOG: Como não há irregularidades, senhor presidente da FAMATO? Posicionamento "engraçado" esse do senhor.

Forças políticas reforçam campanha de candidatos em Tangará da Serra

A maioria dos figurões da política estadual já visitou Tangará da Serra nesse período de campanha eleitoral.

Em apoio ao candidato Júlio Ladeia (PR), pisaram solo tangaraense, o governador Blairo Maggi, última terça-feira, e bem antes, a senadora petista Serys Marli e os deputados, federal Carlos Abicalil e estadual Alexandre César, ambos do PT.

Para reforçar a candidatura da advogada Azenate Carvalho (PMDB), depois de muito tempo, apareceu na cidade o deputado federal Carlos Bezerra. Já nesta quarta-feira, apareceu no horário político eleitoral, o vice-governador Sinval Barbosa, pedindo para o eleitorado tangaraense eleger a candidata de seu partido.

Na campanha dos ex-prefeitos Jaime Muraro (DEM) e Saturnino Masson (PSDB), ainda é aguardada a visita dos caciques dos seus respectivos partidos.

Senadores Jaime Campos e Gilberto Goellner , deputados federais e estaduais das duas siglas deverão visitar a cidade e pedir para o eleitorado eleger Muraro.

É inegável o fato de que os três candidatos a prefeito de Tangará da Serra estejam ligados a forças políticas poderosas do Estado de Mato Grosso e Brasil.

Charge do Dia

Charge de Jorge Braga publicada hoje no jornal O Popular (Goiânia - GO)

Tese de Muraro é rejeitada pelo Tribunal Regional Eleitoral


Em decisão unânime, o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso rejeitou na sessão de ontem os Embargos de Declaração em acórdão que julgou o recurso contra o indeferimento do pedido de registro de candidatura ao cargo de prefeito de Tangará da Serra, Jaime Muraro (DEM).

O ex-prefeito de Tangará da Serra teve o registro indeferido pelo Juízo da 19ª Zona Eleitoral, cuja decisão foi mantida por unanimidade pelo TRE, em sessão plenária do dia 1º de setembro.

O juiz relator José Zuquim Nogueira disse em seu voto que nos Embargos, que tem por objetivo esclarecer dúvidas, omissões ou contradições, Muraro traz uma nova tese de defesa para discussão. Segundo Zuquim ele alega no recurso que em virtude da decisão do Supremo Tribunal Federal, que liberou candidatos com ficha suja na Justiça para disputar o pleito, não poderia ter o registro indeferido.

Ao votar pela rejeitação dos Embargos e os declarar protelatórios, Zuquim justificou que o candidato não teve o indeferimento mantido pela vida pregressa, e sim porque estava inelegível, com base na Lei Complementar 64, devido a prestação de contas referente à 2002 que foram reprovadas pelo TCE por considerar insanáveis as irregularidades praticadas por ele enquanto gestor municipal.

A reprovação das contas de Muraro também foi ratificada em Decreto Legislativo. O candidato efetuou pagamento de multa no valor de R$ 20.958 mil por propaganda extemporânea.

Maggi tem encontro com Lula nesta quinta em Brasília

O governador Blairo Maggi (PR) se reúne hoje com o presidente Lula e o ministro de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, para discutir a conservação e uso sustentável dos recursos naturais da Amazônia.

O encontro ocorre a partir das 15h, em Brasilía, e contará com os governadores dos Estados da Amazônia Legal. Maggi afirmou ontem que os principais pontos de discussão do encontro serão a regularização fundiária para a região, uso sustentável da base de recursos naturais, entre outros.

Prefeito de Confressa desiste de concorrer à reeleição


O prefeito Mauro Sérgio (PT), do município de Confresa (MT), desistiu de sua candidatura à reeleição após o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) optar pela manutenção do indeferimento do registro de candidatura, devido à prestação de contas reprovadas por irregularidades consideradas insanáveis pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

No Cartório da 28ª Zona Eleitoral, em Porto Alegre do Norte, o prefeito protocolou na terça feira (9) pedido de renúncia à disputa do pleito no município, indicando como substituto seu candidato a vice, Lauro Tarcisio Prestes de Oliveira (PR). Para assumir a candidatura de vice, foi indicado o candidato a vereador Vanderlei Martins dos Santos, o ‘Polaco’(PT).

MT precisa de mais investimentos no combate ao trabalho desumano

A relação entre a produção sucroalcooleira de Mato Grosso e o uso de mão-de-obra escrava é um dos assuntos que mais preocupam o secretário especial de Direitos Humanos da Presidência da República e Ouvidor Nacional, Firmino Fecchi. Por ser um setor que está em evidência, devido o incentivo à produção do etanol, ele acredita que as condições de trabalho nesse campo devem acompanhar os investimentos divulgados pelos governos, em especial, do Estado. Com o propósito de coibir o quadro de condições degradantes ao trabalhador, foi lançado ontem o 2º Plano Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo, que visa diminuir a impunidade, garantir emprego e reforma agrária nas regiões fornecedores de mão-de-obra escrava.

Minc teme aumento do desmatamento em período eleitoral

Nesta quarta-feira (10), o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, afirmou que está preocupado com o possível aumento do desmatamento na Amazônia nos meses que antecedem as eleições de outubro. Ele acredita que está havendo pressão política em decorrência do período eleitoral, o que pode levar prefeitos e governadores a evitar medidas "antipáticas" para coibir crimes ambientais. De acordo com Minc, historicamente, os meses anteriores às eleições são ruins em relação ao desmatamento. (Com informações da Agência Brasil)