15 de janeiro de 2009

Júlio César conhece ou não este blog?

Não tenho nenhuma convicção de que o prefeito de Tangará da Serra, Júlio César Ladeia (PR), leia este blog ou tome conhecimento do que nele é publicado.

Minha dúvida baseia-se no fato de nunca ter recebido qualquer questionamento dele ou de sua assessoria sobre o que escrevo.

Tal silêncio pode ser interpretado por dois ângulos: Ou o prefeito não lê absolutamente nada do que é publicado pela imprensa local ou ignora completamente nossas críticas positivas e sugestões.

Mas quem sabe depois dessa observação ele nos encaminhe um e-mail mostrando nosso total equívoco? Todavia, a permanência no silêncio confirmaria minhas teses.

Poderes ainda sem contato direito com a imprensa em Tangará da Serra

Prefeito Júlio César Ladeia (PR) e presidente da Câmara de Vereadores de Tangará da Serra, José Pereira Filho (PT), ainda não convidaram a imprensa local para uma entrevista coletiva.

Como seria interessante se ambos convidassem os veículos de comunicação da cidade (TODOS) para informar como irão administrar neste primeiro momento de suas gestões.

Muitas 'bobagens' ditas ou escritas por nós, certamente, seriam evitadas. Bem informados, os jornalistas têm muito mais segurança na hora de repassar uma notícia para a comunidade.

A prática histórica em Tangará da Serra, de orgãos públicos ficarem dando explicações para repórteres poderia ter um fim agora.

Nosso entendimento diz que os poderes é quem deveriam lançar primeiro as notícias. Fato que levaria os profissionais de imprensa a se desdobrarem para averiguação, confirmação e detalhamento do informe de maneira clara e precisa para o cidadão comum entender.

Fica a sugestão.

Ex-prefeitos têm é sorte: rasgaram a Lei de Responsabilidade Fiscal

Conversando com qualquer prefeito de interior, que tenha assumido o cargo recentemente, em substituição a um prefeito adversário, se tem uma única certeza: Rasgaram a tal Lei de Responsabilidade Fiscal.

Que hoje não passa de balela.

Não fosse assim tão desmoralizada a tal lei, as celas de cadeias pelo Estado afora estariam lotadinhas.

Senadores do PMDB reconduzem Renan Calheiros ao pódio

Não é a toa que o brasileiro tem o político que merece.

Depois do Brasil inteiro aplaudir a saída do senador Renan Claheiros da presidência do Senado, e até rezar para ele perder o cargo...

Eis que os próprios senadores que assistiram a tudo de camarote, reconduzem Renan ao pódio.

Quem?

Os senadores do PMDB.

Que estão dando a Renan “somente” a liderança do PMDB no Senado.

Governo x oposição: coisa que não existe em Tangará

Nominar quem é oposição e situação em Tangará da Serra não está sendo tarefa fácil.

Há duas semanas de funcionamento de um "novo" governo, ainda estamos sem saber quem de fato é totalmente governismo ou da oposição.

O que tenho ouvido de alguns parlamentares, por exemplo, que se dizem governistas, em qualquer lugar do mundo seria coisa para oposicionistas.

E vice-e-versa.

Na primeira sessão ordinária realizada pelo Legislativo o que ouvimos, saudações, cumprimentos, boas-vindas e ares de política de boa vizinhança.

No entanto, o vereador pedetista Roque Fritze, da chamada base aliada, fez um discurso áspero cobrando melhorias para seu bairro Jardim Califórnia (zona oeste).

Na sessão seguinte, realizada na segunda-feira passada, o clima foi de amenidades. Valendo registrar que até agora nada expressivo foi aprovado naquela Casa de Leis.

O 'clima' é de uma verdadeira irmandade em Tangará da Serra. Se isso é bom ou ruim para o Município ainda não podemos avaliar.

Pela democratização da informação

Assessorias de imprensa de órgãos públicos e privados de Tangará da Serra ainda não adotaram o processo de distribuição de notas e notícias de forma democrática, de maneira a prestigiar todos os veículos de comunicação do Município.

Isso é ruim para o jornalismo, e em especial, para o leitor.

Essa mania ultrapassada precisa acabar. Assessoria nenhuma pode priviligiar um veículo de comunicação em detrimento de outro. A menos que o informe seja de cunho publicitário, e portanto, pago.

Se o fato é público, o leitor tem o direito de tomar conhecimento dele através do veículo com o qual ele melhor se identifica.

Tenho visto esse procedimento sendo praticado pela assessoria de imprensa da prefeitura da cidade. Mesmo dispondo de todos os nossos endereços eletrônicos permanece divulgando isso ou aquilo neste ou noutro veículo de comunicação.

A prática é mesquinha e vazia de inteligência.

Radialista conquista grande audiência na Serra FM

O radialista Izaias Zenére comanda com muito sucesso seu programa matutino na Rádio Serra FM de Tangará da Serra.

Dono de uma voz bem afinada, o profissional emprega sua vasta experiência na comunicação também em prestação de serviços à comunidade.

Vale apena ouvir. 104.9 - das 9h ao meio dia de segunda à sexta-feira.

População busca apoio no presidente da Câmara de Vereadores

É intenso o entra-e-sai na sala do presidente da Câmara de Vereadores de Tangará da Serra, José Pereira Filho (PT).

Pela manhã havia fila à porta de seu gabinente.

O vereador está com uma grande oportunidade de auxiliar no desenvolvimento de muitos projetos e ações positivas no Município.

Vereadores "escaldados" sobre projeto de reestruturação administrativa

Sobre o projeto de reestruturação administrativa do governo de Tangará da Serra (que tramita na Câmara de Vereadores) dois vereadores se manifestam nesta quinta (15) com as seguintes expressões:

Melquizedeque Pereira Soares (PMDB): "Vou esperar o parecer jurírico da Câmara, ouvir a opinião pública, estudar mais afundo o projeto e depois sim terei uma opinião sobre".

Milguel Romanhuk(DEM): "Na verdade não tem projeto, tem sim um grande acerto político para acomodar em cargos todos os partidos que os apoiaram (o prefeito) na campanha".

Com a palavra o webleitor.

Polícia de MT também tortura presos, diz relatório

O relatório anual da organização não governamental de direitos humanos Human Rights Watch, publicado hoje, caracteriza a violência policial como um "problema crônico" no Brasil.

A ONG também qualifica de desumanas as condições dos presídios brasileiros, critica práticas de trabalho forçado e denuncia casos de violência rural. Segundo a ONG, moradores de áreas urbanas são vítimas tanto do crime organizado quanto do abuso de forças de segurança.

A Human Rights Watch estima no relatório que 50 mil pessoas são vítimas de homicídio por ano no País.

A ONG aponta o Rio de Janeiro como um dos principais focos da violência, por causa do tráfico de drogas e da ação das milícias.

Conforme o relatório, entre janeiro e junho do ano passado 757 pessoas foram mortas pela polícia do Rio, uma média de quatro por dia. Citando o relatório final da CPI do Sistema Carcerário, a ONG relata que tortura contra presos foi registrada nos Estados de Rondônia, Piauí, Mato Grosso, Ceará, Maranhão, e Goiás.

De acordo com a ONG, povos indígenas e trabalhadores sem-terra enfrentam ameaças como resultado do conflito por terra.

A Organização cita no relatório um levantamento da Comissão Pastoral da Terra, segundo o qual 28 pessoas foram mortas em conflitos rurais em 2007.

Passividade dos muçulmanos de Tangará da Serra

Até o momento, a comunidade muçulmana que reside em Tangará da Serra não realizou qualquer manifestação em repúdio aos ataque de Israel contra Gaza.

Ao contrário do que vem ocorrendo em vários municípios brasileiros.

A manifestação realizada por estudantes em Cuiaba, foi um sucesso. Assim imagino que os filhos de Alá que cá residem, deveriam proceder do mesmo modo. É tudo uma questão de solidariedade.