12 de julho de 2009

A cultura pelo avesso

Foto Ilustrativa. Da Internet
O problema do alcoolismo já matou milhares de pessoas no país. Esta droga é pior do que cocaína e maconha. Perde para o crack, em termos vício.

Mas quando vicia, é a mesma coisa. E sem retorno. O homem perde o emprego, a família, os amigos, vira um lixo ambulante, miserável implorando por bebida nos bares.

Quem sofre do mal sabe que começa tudo devagar, com a influência dos amigos durante as festas, deste tipo que está sendo proposta.

Lá, bebem um pouco e acham que estão se divertindo, quando na verdade estão é se destruindo.

Depois de algum tempo, muito não tem mais volta. Aí é só sofrimento para família e o sujeito não tem mais vida. Só vegeta.

No momento que a sociedade deveria se unir para combater este mal, acontece exatamente o contrário.

Incentivam os jovens ao alcoolismo. Sacanas!!! Sabemos que querem apenas o lucro, lucro, lucro e mais lucro e que os jovens que lasquem.

Além da música ‘beber, cair e levantar’, que já é uma grande incentivadora, agora estão realizando Brasil afora, festas com esse nome.

Será um antro onde ‘beber, cair e levantar’ será o charme, a beleza, coisa de bambambam, do cara, enfim, totalmente desconexo com a realidade.

Neste cenário, aquele que não beber (inclusive o adolescente) será excluído, será exibido como o zé ruela a esquerda, o cara que não bebeu nada, portanto, está fora de moda.

Os mesmos promotores destas festas deveriam pensar sim em diversão, é necessário. Porém, jamais uma festa onde ‘beber, cair e levantar’ seja o charme.

Nota do Blog
: Ainda ousam em dizer que valorizam a cultura. Se um dia descobrirem o que é cultura, vão entender que o estão fazendo é um crime grave contra a sociedade.

Corrupção

É imenso o estrago deixado pelos ex-prefeitos corruptos nos municípios. Chego a tal conclusão depois de ter lido tanta coisa nesse sentido. É de arrepiar. As vezes, quase chego a perder as esperanças de que um dia teremos situação diferente.

Porém, o que mais me indigna é ver que esses ex-gestores não estão nem aí para as condenações que sofrem no TCE e também no TCU, por maior que seja o valor a ser devolvido.

Outra questão que me preocupa é fato de o Ministério Público Estadual e Federal, assim como a Justiça estadual e federal serem lentos, quase parando. Demorando demais a processá-los civil e criminalmente.

E quando raramente acontece, este processo demora tanto a transitar em julgado que geralmente se perde no tempo e espaço. Ninguém sabe ninguém viu.

Depois as procuradorias dos municípios em muitos casos não se interessam em cobrar judicialmente os valores devidos pelos ex-prefeitos.

Sem muitas esperanças de mudanças no quadro tenho apelado para a consciência do eleitor. Cabe a nós, através do voto, a luta para que os corruptos sejam defenestrados do Poder. Podre.

Yes, nós temos bunda

No final dos anos 70, entre um requebrado e outro, a chacrete Rita Cadilac provocou polêmica ao colocar a bunda no seguro. Para preservar o patrimônio, justificou ela. O País, falso-moralista, ficou chocado. Três décadas depois, até os mais reservados entendem Cadilac.

Porém, fecham os olhos, de público, quando postados diante de um “monumento”. Besteira. Qual o homem que nunca teve vontade de conferir, por trás, a passagem de uma bela mulher? Salve Obama, portanto. Mais carajoso do que os “puros”.

A contemplação do presidente americano na abundância da brasileira Mayara Rodrigues, sob a satisfação do colega francês Nicolas Sarkozi (esse entende do riscado), é a coisa mais comum entre nós mortais. Afinal, o bumbum é ou não é a preferência nacional, cantada em verso e prosa e explorada nas diversas formas de mídia? Propaganda de cerveja, tem bunda. Propaganda de lingerie, tem bunda.

Propaganda de refrigerante, tem bunda. E, finalmente, propaganda de brasileiras, só tem bunda. Daqui mandamos para o resto do mundo as mulatas cariocas, eternizadas por Sargentelli, para rebolar seus dotes ao resto do planeta. Talvez, e provavelmente, Obama teve curiosidade maior por saber que aquela bunda, criada em cativeiro como diria Zé Lezim da Paraíba, era carregada por uma brasileira. Premiada pela natureza. Melhor assim.

No momento em que o País expôe ao mundo a política suja e os políticos corruptos, via Congresso Nacional, a bunda se apresenta como a imagem mais pura da imensa terra verde e amarela. Yes, nós temos bunda. Isso é Brasil.

Tangará da Serra viveu um dia diferente

Em cinco anos residindo em Tangará da Serra, testemunhei ontem, um dia como nenhum outro neste Município.

Anote isso.

Até às 11h30 tivemos muito sol e calor.

Das 11h30 às 12h30 a cidade ficou parcialmente coberta por uma nuvem de poeira. Fenômeno incomum por estas bandas de Mato Grosso.

Por volta das 13h caiu uma ligeira chuva acompanhada por um pequeno vendaval. Várias casas e prédios comerciais foram atingidos. Alguns tombaram.

Depois das 14h chegou um frio de rachar. Que permanece com menos intensidade ainda nesta manhã de domingo.

Hoje faz sol em Tangará da Serra. Mas com a temperatura ainda baixa ninguém se arriscaria a cair na piscina ou no Rio Sepotuba.

Tempo louco este. Muito louco mesmo.

Assim penso

"Se fiz descobertas valiosas, foi mais por ter paciência do que qualquer outro talento".

Isaac Newton

José Pereira Filho participa da Marcha dos Prefeitos

O prefeito de Tangará da Serra, José Pereira Filho (PT), passa toda esta semana fora do Município. Estará em trabalho na Capital do Estado, Cuiabá, e em Brasília - DF. Um dos compromissos na capital federal será a participação na Marcha dos Prefeitos.

Diploma de jornalista: continua a polêmica

A deputada federal Rebecca Garcia (PP-AM) propôs a instalação de uma Frente Parlamentar para debater a volta da obrigatoriedade do diploma de jornalista. São necessárias 198 assinaturas e até o momento foram recolhidas cerca de 70. A iniciativa tem apoio do presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP).

"A voz da autoridade" - deveria ser lido por todos

O livro "A voz da autoridade - 10 estratégias de comunicação que todo líder precisa conhecer", de Dianna Bohher, acaba de chegar ao Brasil.

A autora é CEO da Booher Consultants, empresa que presta consultoria em comunicação a empresas da Fortune 500.

A obra, editada BestSeller, aborda a importância da comunicação para executivos de grandes empresas e ensina técnicas de motivação, gerenciamento de crise e liderança pela comunicação que são praticadas pela maiores empresas do mundo.

A autora é conhecida como uma das "21 Top Speakers" do século XXI, eleita pela revista Successful Meetings.