23 de julho de 2009

GRIPE SUÍNA: Governo está perdendo o controle

Anote esse meu registro:

Em poucos dias, o Governo Federal perderá a conta de quantas pessoas morreram vítimas da gripe suína, que providencialmente agora se chama H1N1.

Veja AQUI tudo sobre essa doença.

Eram duas, passou pra dez, depois pra treze, chegou a vinte, disparou para vinte e três, para vinte a quatro, agora já se tem conhecimento que são28 e por aí vai.

Mil e tantos confirmados com a doença no País. Sete casos confirmados e outros quinze suspeitos em Mato Grosso.
Não tem muito mais registros, porque não existe laboratório suficiente para fazer os exames.

Aí o senador José Agripino (DEM), no seu papel de oposição ao governo Lula, mesmo sem ter moral para tanto, passa uma informação importante e grave no seu twitter:

"O Governo Federal não investiu 10% do valor que deveria para conter o avanço da gripe suína no País".

Meu Deus do céu... Que gente é essa que pouco se sensibiliza com a vida humana?

NOTA DO BLOG: Em Tangará da Serra a impressão que estou tendo é que está todo mundo imunizado. Ninguém ouve falar sequer numa palestra a ser realizada, por exemplo, no início das aulas do segundo semestre na próxima segunda-feira (27). Não quero acreditar que só este blogueiro esteja preocupado com a questão. Não. Não quero.

Estado encontra 5,5 mil de seus servidores lotados em prefeituras

Num certo Estado brasileiro a situação está assim:

"O Governo acaba de constatar que mais de 5,5 mil servidores do Estado também trabalham nas prefeituras".

Saiba porque isso acontece....


O professor, por exemplo, ganha uma miséria como salário e tem que trabalhar também nas prefeituras.

Inúmeros médicos também trabalham no Estado e para várias prefeituras. Enfermeiros também fazem esse tipo de jornada de trabalho.

Mas também tem os que não fazem nada e ganham muito no Estado que também não fazem nada e ganham muito nas prefeituras.

E se o Estado pegar a lista dos mais de 5,5 mil nomes, (do caso à cima) e conferir na Receita Federal, certamente terá uma surpresa de cair pra trás durinho.

É que tem gente que está empregado na Prefeitura, no Estado, na Assembleia e no Senado, e, por incrível que pareça, mora no exterior.


NOTA DO BLOG: Qualquer semelhança será mera coincidência...

Médico aponta melhorias para a saúde pública de Tangará da Serra

Por Renato Gama - Médico

"Prezado amigo Dorjival,

A cada dia seu blog me surpreende tanto pela relevância dos assuntos postados, quanto pela inteligência da abordagem e imparcialidade das colocações. Li esta semana pela NET uma queixa no DS sobre atendimento na UMS.

Ao que me parece a coisa continua como dantes. E tende a piorar logo que a Gripe Suína chegar ao nosso município.

Aqui no RJ os hospitais públicos estão um caos, agravado pela pandemia. Insisto que a saúde pública pode melhorar muito, com medidas estratégicas.

1- Implantação de UPAs (Unidades de Pronto Atendimento - programa do Governo Federal) nos pontos mais distantes e populosos da cidade: Jardim dos Ipês e Vila Esmeralda;

2- Definição de atribuições entre Bombeiros, SAMU e ambulâncias da prefeitura. Hoje numa necessidade, a população não sabe a quem chamar em cada situação. Sugiro urgências clínicas: SAMU, acidentes: bombeiros, transporte interhospitalar: ambulâncias da prefeitura;

3º. Setor - não falsas OSCIPs, que acabam servindo como empresas de iniciativa privada com obtenção de lucro e repasse de pequena porcentagem para financiamento do sistema. Uma OSCIP de verdade, gerida pela comunidade, com participação do CRM, COREN, CREFITO, associações de moradores, conselho comunitário de saúde, secretaria da saúde, igrejas, clubes de serviço, sindicatos, etc.

Esta mudança de regime jurídico possibilitaria, entre outras coisas, cobrar do Estado as despesas de tratamento com acidentados de trânsito, que atualmente são arcadas pelo município, mas quem recolhe os DPVATs, e o Estado que não os repassa, devido ao modelo ultrapassado de gestão municipal de saúde;

4- Aumento do numero de PSFs e implantação de PSF rural, pelo menos no Assentamento Antonio Conselheiro;

5- Estabelecimento de parcerias mais sólidas entre universidades e saúde municipal. Qual a oportunidade, por exemplo, dos nossos estudantes de educação física, biologia e enfermagem da UNEMAT na saúde publica atual?

Qual o projeto para absorção de estagiários de odontologia pela prefeitura (já estão as portas do período de estagio);

6- Prevenção mais técnica de endemias como leishmaniose, dengue e hantavirose, atuando inclusive nos períodos de calmaria. Infelizmente a dengue que deveria ocupar nossas preocupações desde já, só vai voltar aos noticiários em outubro, quando reiniciar o surto. Dai, será tarde demais mais uma vez.

Grande abraço!"

Tribunal mantém cassação de prefeito

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE) manteve, por unanimidade, a medida cautelar que negou efeito suspensivo à decisão de primeiro grau que cassou o mandato do prefeito de Alto Paraguai, Adair José Alves Moreira, e da vice-prefeita, Tânia Regina Siqueira, por abuso de poder político e econômico no pleito de 2008.

Além da cassação do mandato, por inconsistências na prestação de contas, o juiz de primeiro grau declarou também a inelegibilidade por três anos.

O prefeito ingressou com agravo regimental contestando a decisão monocrática da juíza Maria Abadia Aguiar, que negou a liminar pleiteada por Adair para se manter no cargo até julgamento de recurso no TRE.

Adoção a 2 pais em Juara

Pela primeira vez na história de Mato Grosso a Justiça estadual concedeu a adoção de duas crianças a um casal homossexual. Desde o dia 7 de julho, os empresários Paulo Ciliato, de 35 anos, e Júlio Castilhos, de 40 anos, comemoram a obtenção da guarda definitiva dos novos filhos, os irmãos R.F.M, de 6 anos, e A.F.M, de 8 anos. A decisão é do juiz da Vara de Infância e Juventude da comarca de Juara (MT), Douglas Romão. (foto: Diário de Cuiabá) Leia mais na edição do hoje do Diário de Cuiabá

A importância do aeroporto

Sem o funcionamento do aeroporto municipal não teremos investidores de peso em Tangará da Serra. Nosso desenvolvimento passa essencialmente támbém, por uma pista de pousos e decolagens.

A quem interessar possa

"Nunca desista da escada da vida, pois a sua felicidade pode estar no último degrau."

A saúde pública de Tangará estaria vivendo dias de glórias?

Nunca mais li em lugar algum, problema de qualquer natureza envolvendo a saúde pública de Tangará da Serra.

Nem mesmo contra a Unidade Mista de Saúde tenho lido uma linha sequer. Idem ao atendimento nos postos de saúde localizados nos bairros.

Não se ouve mais ninguém reclamando da falta de médicos, da falta de medicamentos, de mau atendimento nos espaços públicos, de filas de pacientes e de demora do atendimento do SAMU.

Também está todo mundo calado com relação à dengue, o calazar, o hantavirus, o caramujo africano e outras endemias.

É oportuno dizer que sobre a Gripe Suína não tenho ouvido ou visto qualquer preocupação pública.

Seria correto registrar que a Saúde pública de Tangará da Serra vive um bom momento? Ou seja: que as pessoas passaram a ser o foco principal da administração em curso?

O que tem feito o prefeito José Pereira Filho (PT) para chegarmos a tanta calmaria? A uma situação tão suave, diferente da registrada, por exemplo, ano passado?

Está aberto o debate.

A roubalheira continua

Diante de tudo quanto estamos vendo e ouvindo envolvendo a epidemia de corrupção que assola o Brasil, as medidas que possam combater esse terrível mal ainda nos parecem bem distantes.

Dinheiro arrecadado em forma de impostos que não seja bem aplicado vai sempre resultar num cenário assim: continuaremos a ser eternamente um País subdesenvolvido.

O Serviço de Perícia da Engenharia Legal da Polícia Federal mediante inspeção em obras públicas do ano 2000 a 2008 constatou o desvio de 15 bilhões e 580 milhões de reais dos cofres públicos.

E atentem que foram inspecionadas apenas obras públicas suspeitas de desvios de verbas.

E os desvios mais comuns nesses casos são em edificações, seguidos de pontes, obras de drenagem hídrica, elétrica e de saneamento.

Juventude rural de Tangará da Serra

Alô senhores e senhoras que fazem pesquisas sociais em Tangará da Serra.

Preciso saber se existe algum trabalho que mostre a situação dos jovens que residem na zona rural do Município.

Como está a nossa juventude rural?

Violência doméstica prejudica aaprendizado infantil

Crianças vitimadas por violência doméstica têm o desempenho escolar inferior a colegas da mesma sala de aula, mesmo sexo e mesma faixa etária, mas sem histórico do problema.

O artigo, redigido por Paulo Celso Pereira - da Universidade Federal de São Carlos - e colegas, foi veiculado na edição de janeiro/março de 2009 do periódico científico Psicologia: Teoria e Pesquisa.

Segundo os autores, o objetivo do estudo foi caracterizar o desempenho escolar de crianças que haviam sofrido por violência doméstica e que foram, posteriormente, encaminhadas ao fórum judicial.

Violência doméstica, conforme consta nos primeiros parágrafos do texto, se define por "a violência que ocorre no ambiente familiar" e tem como vítimas preferenciais "os idosos, os incapacitados, as crianças e a mulher.

Essa violência pode causar ferimentos ou morte da vítima".

Criadores já podem inscrever vacas leiteiras para a Exposerra

A Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente (SMAMA), está realizando inscrição para vacas leiteiras participarem da 18ª Exposerra (Exposição Agropecuária de Tangará da Serra). O prazo para o cadastro dos animais vai até o dia 15 de agosto.

A 18ª Exposerra será realizada em setembro e a exemplo de anos anteriores, a expectativa de público é grande e o sucesso do evento já esta garantido.

Para maiores informações, ligue (065) 3326-5733 Fax: (065) 3326-7812.