28 de julho de 2009

Riva quer impulsionar o turismo gastronômico em Mato Grosso

A Comissão de Constituição Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa avalia projeto de lei que promete fomentar o turismo gastronômico de Mato Grosso.

De autoria do presidente da Casa, José Riva (PP), a proposta estabelece a implantação de programas que realizem eventos e festivais da comida regional e promete fomentar ações voltadas para o segmento no estado, a propositura deve receber a segunda e última votação no 2º semestre.

Riva propõe que os eventos gastronômicos sejam incluídos no calendário oficial de turismo e cultura de MT.

No projeto ele diz que o setor é carente, inclusive de profissionais especializados, por isso, é necessário estimular a vinda de cursos técnicos e superiores, tanto para Cuiabá quanto para os municípios.

Jornalista é condenada a 40 chibatadas

Intolerância e covardia. A jornalista sudanesa Lubna Ahmed al Hussein foi condenada a 40 chibatadas por usar calça comprida.

Veja AQUI a notícia do absurdo.

A jornalista, para que o caso deixe a comunidade internacional indignada, convidou familiares, amigos e a imprensa para acompanhar as 40 chibatadas.

Trata-se de um procedimento arcaico, covarde e inaceitável, e não me venham com a desculpa que isso é cultura no Sudão e que em questões culturais não se mexe.

"Show de Barros" adiado para o próximo domingo

Devido a baixa temperatura do último final de semana, o show de bairros que deveria ter acontecido no último domingo, foi transferido para o próximo dia 02 de agosto.

A expectativa do evento, o qual é desenvolvido pela Prefeitura de Tangará da Serra, através do Departamento de Cultura é de um grande público em frente ao supermercado Monteiro, local onde acontecerá a festa.

Dois ex-deputados federais por MT são denunciados por improbidade administrativa

Um ex-assessor do ex-deputados Lino Rossi (PP-MT) e Thaís Bergo Barbosa (PMDB-MT) atirou contra os ex-chefes ao apresentar defesa no processo em que é acusado, junto com os dois parlamentares, de improbidade administrativa.


Marlon Melo de Araújo e os dois ex-parlamentares são acusados pelo Ministério Público de uso irregular da cota de passagens aéreas e, por isso, os procuradores pedem a perda das funções públicas, a suspensão dos direitos políticos e a devolução do dinheiro supostamente desviado.


A defesa apresentada pelo ex-assessor diz que os então deputados são os "reais mentores intelectuais do ilícito". Congresso em Foco - Leia mais AQUI

A quem interessar possa

"A mais grave das faltas é não ter consciência de falta alguma".