21 de agosto de 2009

Pagot defende candidatura própria do PR ao Governo e "frita" Silval Barbosa

Considerado o "guru" político do governador Blairo Maggi (PR), o diretor-geral do DNIT (Departamento Nacional de Infra-estrutura e Transporte), Luiz Antônio Pagot (PR), jogou praticamente uma “pá de cal” no projeto político do vice-governador Silval Barbosa (PMDB) em disputar a sucessão estadual de 2010 com apoio da "Turma de Botina". Nesta sexta-feira, após proferir uma palestra durante a Bienal da Agricultura, em Cuiabá, Pagot voltou a defender que o PR lance candidatura própria ao Governo do Estado.

Para o governo, interesses do marido fizeram Lina falar a verdade

Pronto.

O que faltava...apareceu de repente.

Querer justificar que a ex-secretária nacional da receita Federal Lina Vieira, acabou expondo uma possível estratégia governista de salvar a família de Sarney das investigações da Receita...

Pelo fato de ser casada com um ex-ministro ‘interino’ do governo Fernando Henrique...

É de lascar ao meio...

É querer dizer que os negócios da família Sarney andam muito bem, obrigado, sempre dentro das regularidades fiscais, que nunca houve problema e que o povo tá é com inveja do presidente do Senado.

Foi assim que eu entendi.

Eeeei....

Acorda!!!

Pec dos Vereadores terá votação decisiva na quarta

O Relatório do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP) sobre a PEC dos vereadores será votada dia 26 de agosto (quarta) na Comissão Especial pela recomposição das Câmaras Municipais.

A reunião da Comissão Especial está agendada para acontecer logo após a ordem do dia do plenário, da próxima quarta-feira, no anexo II, plenário 13 com ampla discussão e votação da Proposta de emenda à Constituição Nº 336/09 – do Senado Federal – (PEC 20/2008).“Altera a redação do inciso IV do caput do art. 29 da Constituição Federal".

Trata das disposições relativas à "recomposição das Câmaras Municipais” (Apensado: PEC 379/2009). A PEC 336 de 2009 trata de garantir o retorno de 7.343 novos vereadores enquanto a PEC 379 de 2009 irá diminuir os percentuais dos repasses para as Câmaras Municipais.

O relatório do deputado petebista, sendo aprovado pela Comissão Especial, terá duas sessões de carência para ser votado em plenário.

Os suplentes de vereador pretendem lotar a Câmara dos Deputados com um gesto de gratidão e apoio aos deputados federais que estão colaborando para resgatar a representação proporcional no Brasil com redução de gastos.

No plenário a PEC 336 de 2009 será pautada pelos líderes partidários de acordo com o presidente Michel Temer (PMDB/SP) e para ser aprovada precisará de pelo menos 308 votos em duas votações.

I Seminário Nacional de Controle Social

A CGU-Controladoria-Geral da União, com o apoio da Embaixada Britânica no Brasil, e das entidades Amarribo, Avante e IFC-Instituto de Fiscalização e Controle, realizará em Brasília, entre os dias 25 e 27 de setembro deste ano, o I Seminário Nacional de Controle Social, com o objetivo de apresentar boas práticas de participação da sociedade no acompanhamento e controle da gestão pública e de debater os limites e possibilidades do exercício do controle social no Brasil.

Marina Silva para presidente do Brasil

Prova inconteste de quanto o presidente Lula está perdido, ou se perdeu no caminho. A senadora Marina Silva, amiga de Chico Mendes e do Congresso Norte-americano que defende a "proteção" da floresta amazônica, é candidata a presidente do Brasil pelo Partido Verde.

Nada faz o povo esquecer Sarney

Gripe suína, escândalos localizados, violência banalizada, nada faz o povo esquecer José Sarney e que destino seus pares o darão, pelas traquinagens que cometeu ao longo de 40 anos de vida pública. E neste aspecto, benévolo webleitor e gentil webleitora, não adianta nem se questionar ou mesmo a biografia do ex-presidente da República. O que está em questão é exatamente o desejo quase que doentio do senador José Sarney e de toda sua família pelo Poder.

Clube militar sai de seu ostracismo I

Foi bastante dura, arrisco até a dizer, duríssimo o teor da nota divulgada pelo Clube Militar, assinada pelo seu presidente, o general Gilberto Barbosa Figueiredo, conclamando a sociedade brasileira para fazer uma reflexão a respeito da crise moral e ética que vive o país, instalada em todos os Poderes da República.

Clube militar sai de seu ostracismo II

Considerando um caso de corrupção generalizada, a nota dos militares é amparada nos conceitos da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a respeito dos famigerados programas sociais de responsabilidade do Governo, que não distinguem fome de pobreza.

Clube militar sai de seu ostracismo III

Isso já foi dito por diversas vezes, mas cabe a este humilde escriba provinciano lembrar que os programas sociais do governo viciam a todos no sistema "bolsa", onde os beneficiados não têm qualquer contrapartida sequer com sua melhoria de vida, trabalho e também a educação.

Clube militar sai do seu ostracismo IV

O ovo da serpente. Pode-se considerar sob este prisma, as primeiras manifestações públicas, após vinte anos de silêncio do Clube Militar. Afinal, foi lá onde se desenvolveu todos os golpes e famigeradas quarteladas, que atropelaram nossa democracia, desde a Proclamação da República. Será que a avareza de poucos - 513 Deputados Federais e 81 Senadores - nos levará a mais um período de "escuridão"?

Decreto altera cálculo do auxílio-doença

A partir de agora, o cálculo do auxílio-doença e da aposentadoria por invalidez para todos os segurados levará em conta a média dos 80% maiores salários de contribuição desde julho de 1994.

Até então, quando o segurado tinha menos de 60% das contribuições exigidas como carência para a aposentadoria, o cálculo era feito pela média aritmética simples de todos os salários de contribuição desde julho de 1994.

A modificação consta do decreto 6.939, que altera o Regulamento da Previdência Social (RPS), publicado na última quarta-feira (19) no Diário Oficial da União. A nova regra vale apenas para benefícios concedidos a partir de ontem.

Chegando esclarecimentos sobre a PEC

O webleitor envia o seguinte comentário ao blog:

Caros amigos sendo aprovada a PEC que reduz o repasse do duodécimo às Câmaras só terá validade apartir da promulgação, não mexe na atual composição da mesa como também não será retroativo a janeiro. O texto é bem claro com validade no ato da sua promulgação

Abraços
Marcos Marinho- Cabo de Santo Agostinho - PE