17 de dezembro de 2009

Chegando as merecidas férias

Planejo entrar em férias por 20 dias a partir deste dia 20 de dezembro. É tempo de refrescar a cabeça e curtir com muito carinho minha linda e abençoada família depois de um arrojado ano de muito trabalho. Nosso retorno a esta página deverá acontecer em 10 de janeiro de 2010.

A quem interessar possa

"A mais distante meta é atingida por quem tem uma sábia esperança."

Prazer sexual

Uma boa notícia para a mulher que sofre de diminuição ou ausência total da libido, doença conhecida como Transtorno de Desejo Sexual Hipoativo (TDSH), vem aí a pílula do prazer feminino. O medicamento pode chegar às farmácias até o fim do próximo ano.

O novo medicamento, que ainda está em fase de testes, atua no sistema nervoso central e promete duplicar o número de relações sexuais satisfatórias. Se durante um mês, por exemplo, ela tiver 10 relações sexuais e apenas um orgasmo, esse número, teoricamente, deve pular para dois.

Propaganda política

Após o dia 5 de julho será permitida a propaganda eleitoral na internet, através de sites do candidato, do partido ou da coligação.

Também será permitida propaganda por meio de blogs, redes sociais, mensagens instantâneas. Mas, será proibida a veiculação de qualquer tipo de propaganda eleitoral paga.

Também fica vedada a veiculação em sites de pessoas jurídicas, com ou sem fins lucrativos e sites oficiais ou hospedados por órgãos ou entidades da administração pública direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios.

É livre a manifestação do pensamento, mas a resolução estabelece a proibição ao anonimato, sendo assegurado o direito de resposta.

Até a antevéspera das eleições, será permitida a divulgação paga, na imprensa escrita, e a reprodução na internet do jornal impresso, de até 10 anúncios de propaganda eleitoral, por veículo, em datas diversas, para cada candidato.

Matérias que divulguem opinião favorável a candidatos também pode, desde que não sejam pagas.

A partir de 1º de julho, as emissoras de rádio e televisão não poderão transmitir, ainda que sob a forma de entrevista jornalística, imagens de realização de pesquisa ou qualquer outro tipo de consulta popular de natureza eleitoral em que seja possível identificar o entrevistado ou em que haja manipulação de dados.

Também não pode dar tratamento preferencial a nenhum candidato.

ELEIÇÕES 2010

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou ontem resolução que trata da propaganda eleitoral e das condutas vedadas na campanha para as eleições gerais de 2010. O relator das resoluções das eleições do ano que vem é o ministro Arnaldo Versiani.

A resolução estabelece que a propaganda eleitoral somente será permitida a partir de 6 de julho de 2010.

Aos candidatos a cargo eletivo será permitida a realização, na quinzena anterior à escolha pelo partido político, de propaganda intrapartidária com vista à indicação de seu nome, inclusive mediante a afixação de faixas e cartazes em local próximo da convenção, com mensagem aos convencionais, vedado o uso de rádio, televisão e outdoor.

A propaganda deverá ser imediatamente retirada após a respectiva convenção.

A partir de 1º de julho de 2010, não será veiculada a propaganda partidária gratuita prevista na Lei dos Partidos Políticos (9096/95), nem permitido qualquer tipo de propaganda política paga no rádio e na televisão , conforme prevê a Lei das Eleições (9504/97).