11 de janeiro de 2010

Promotor de Justiça Antonio Moreira
Dupla Cláudio e Fernando
Cantor Iure
Eng. Jeferson Luiz

Cantora Vanessa Cardoso
Assessora pedagógica Vânia Ladeia
Administrador Júnior Pimenta
Lurdes Bicicco
Secretária de Fazenda Dalva Chaves
Repórter Cícera Maria
Escritora Rejane Tach
Locutor Sérgio Santos
Diretora Escolar Cirleide Rodrigues
Advogado Jonas Mudad
Especialista Iolanda Garcia
Doutor Dante Gatto
Jornalista Evandro Carlos
Pastor Marcos dos Anjos
Mestre Silviane Ramos
Vereador Luiz Henrique
Empresário Rubens Sturm (Pingo)
Médico Renato Gama
Vereador Roque Fritzen
Radialista Adilson Oliveira
Cabeleireiro João 'Mão de Tesoura'
Coordenadora Luciene Ferreira
Mestre Alliyson Rodrigues Vagas
Artista Plástica Joeli Melhorança
Administrador Júnior Schleicher
Advogado e doutorando Wilson Dalto
Doutora Cleonice Brito
Mestranda Maria Aparecida

Historiadora Elisabete de Oliveira
Doutoranda Geovana Stevanato
Socióloga Adilcima Scardine
Doutor Carlos Edinei de Oliveira
Apres. Márcia Kappes

Prof. Hélio Márcio
Eng. Chico Clemente
Filósofo César Augusto

PSDB cobra posição de Dilma sobre plano de direitos humanos

Li agora a pouco na Folha de São Paulo que o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra (PE), cobrou ontem uma manifestação da potencial candidata do PT à Presidência, ministra Dilma Rousseff, acerca do controverso plano de direitos humanos decretado pelo governo. A titular da Casa Civil estava em férias e retorna ao trabalho hoje.

Para Guerra, "é inimaginável que uma iniciativa dessa complexidade não tenha a participação da Casa Civil". "Por que a ministra Dilma, que fala sobre tudo, está calada?", alfinetou.

O governador de São Paulo e possível candidato do PSDB à Presidência, José Serra, avisou a interlocutores que não pretende falar sobre o assunto. Então presidente da UNE, Serra exilou-se após o golpe militar.

NOTA DO BLOG: Esse assunto vai render muito no período eleitoral. E sem dúvidas, trará saldo negativo para os mentores da absurda ideia.

Calendário eleitoral faz sem-terras anteciparem invasões

Acabo de ler no portal Terra que os movimentos que lutam pela reforma agrária devem antecipar as invasões de terras em 2010, em razão do calendário eleitoral. O objetivo é pressionar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a recuperar, no último ano de governo, o número de assentamentos.

De acordo com Joba Alves, da coordenação nacional do MST, com o calendário eleitoral e a Copa do Mundo, as invasões deverão ser concentradas nos meses de março e abril. O objetivo da antecipação é ter tempo para realizar todas as reivindicações do movimento. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

O líder dissidente do MST José Rainha Júnior afirmou que seus grupos, ligados a sindicatos de trabalhadores rurais, também irão antecipar as invasões. Em razão do calendário eleitoral, as ações devem ser concentradas no mês de fevereiro, o que deve ser chamado de "carnaval vermelho".