26 de março de 2010

Vestibular 2010/2: Inscrição para isentos somente nesta segunda e terça-feira

Os candidatos que desejam solicitar isenção de taxa de inscrição no vestibular 2010/2 da Universidade do Estado de Mato Grosso devem ficar atentos aos prazos. O pedido de isenção e a entrega de documentos serão aceitos somente na próxima segunda e terça-feira (29 e 30 de março).

Podem pleitear, candidatos com renda familiar inferior a dois salários mínimos, doadores de sangue, ou Profissionais Técnicos da Educação Superior da Unemat podem solicitar isenção de pagamento da taxa de inscrição. Para pleitear, é necessário acessar: www.unemat.br/vestibular e protocolar os documentos comprobatórios nos postos autorizados.

A inscrição deve ser feita somente pela internet no endereço eletrônico www.unemat.br/vestibular. Após acessar a página e preencher as informações solicitadas, o candidato deve protocolar os documentos comprobatórios em um dos postos autorizados, localizados em campi da Unemat. Para verificar documentos necessários, acesse edital.

Vagas- Nesta edição do Vestibular a Unemat oferece 2.485 vagas, em cursos regulares e na modalidade distância, em convênio com a Universidade Aberta do Brasil (UAB/Capes). Para candidatos pagantes, o valor da taxa é de R$ 80, e as inscrições podem ser efetuadas de 29 de março a 31 de maio, somente pela internet (www.unemat.br/vestibular).

Do total de vagas oferecidas nesta edição do Vestibular, 1800 estão distribuídas entre 44 cursos regulares da Unemat, em diferentes áreas do conhecimento, ministrados nos campi universitários de Cáceres, Sinop, Tangará da Serra, Alto Araguaia, Alta Floresta, Pontes e Lacerda, Nova Xavantina, Barra do Bugres, Juara e Colíder.

As outras 685 vagas são oferecidas na modalidade a distância, para os cursos de licenciatura em Biologia, Física e bacharelado em Administração Pública, a serem desenvolvidas em polos de apoio presencial da UAB, instalados nos municípios de Cáceres, Alto Araguaia, Barra do Bugres, Guarantã do Norte, Jauru, Juara, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda e Sorriso.

Cotas- A Unemat reserva 25% das vagas ofertadas em todos os cursos para candidatos cotistas, que se autodeclaram negros no ato da inscrição. Nesse caso, além de acessar a página eletrônica da Unemat, também é necessário enviar por correio a documentação exigida no Edital (www.unemat.br/vestibular).

Provas- O vestibular constará de nove provas objetivas e uma de interpretação de textos, realizadas em etapa única, nos 27 e 28 de junho.

FONTE: Assessoria

Deputado alega prejuízo a índios e rejeita saída da Funai, de Tangará

Manifestação ocorreu três meses após assinatura do decreto que deu maior capacidade de presença da instituição junto à população indígena

O deputado Wagner Ramos (PR) defendeu a permanência, em Tangará da Serra, da sede da Funai – responsável pela assistência à aldeia dos índios Pareci e que atende, na região, a segunda maior concentração de índios do estado.

O republicano explicou que a ida da administração da Funai para Cuiabá também é impraticável aos indígenas das aldeias de Campo Novo, Sapezal e Brasnorte, todos atendidos pelo órgão naquela cidade.

“Hoje, 52% do território de Tangará é área indígena. Temos que levar em consideração que esses índios também movimentam a economia da região e, por isso, não devem ser levados para receber atendimento na capital quando podem ficar e resolver seus assuntos na cidade”, alegou.

Wagner Ramos alertou ainda que no caso de mudanças não só a administração, mas também recursos da Funai serão direcionados para Cuiabá. “O índio já encontra dificuldade para ser atendido em Tangará – que fica a 200 km da Funai, imagine em Cuiabá! Por isso, também estou pedindo o apoio dos deputados para que esse órgão permaneça em Tangará”.

A manifestação do parlamentar republicano aconteceu a exatos três meses após o presidente Lula assinar o Decreto nº 7.056, de reestruturação da Funai. De acordo com o presidente da instituição, Márcio Meira, a medida “dá mais força e estrutura para ela cumprir sua missão, e maior capacidade de presença onde vive a população indígena”. Esse foi o objetivo defendido por Wagner Ramos.

A região concentra cerca de 1.300 índios nas várias aldeias da etnia Pareci, entre elas Kotitico, Manene, Africa, Jurupará, Zatemaná, Zanaquá, Iliocê e Rio Verde. Da Assessoria

45º aniversário do blogueiro

Domingo, dia 28 de março, celebro na melhor de todas as fases de minha vida, 45 anos de idade.

Na semana seguinte, outra celebração: VINTE ANOS de atuanção no Jornalismo.

Êta tempão que passa rápido!

Aproveito para dividir com todos vocês meus amigos e amigas de perto e de várias partes do Mundo, minha enorme alegria nesta ocasição.

45 anos de idade e 20 ano de atuação no Jornalismo.

Homem que teve grandes oportunidades na vida. De família humilde (meu pai, um lavrador; minha mãe, uma dona de casa, costureira nas horas mais calmas do dia), saiu de sua cidade natal (Patu) logo que completou 18 anos para cursar sua primeira faculdade na cidade de Mossoró (RN).

Eu queria ser Cientista Social. Cursei sete semestre desde curso na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Mas, findei não o concluindo.

Optei por seguir carreira jornalística mesmo sem o tão sonhado diploma de níver superior. Como consegui o Registro Profissional, oito anos depois da prática em diversos veículos de comunicação do meu estado e do vizinho estado do Ceará, passei por uma fase de relaxamento nos estudos.

Só bem depois retornei aos bancos universitários, desta feita para cursar Teologia. Este sim, conclui.

Anos foram passando e cada vez mais me profissionalizei no jornalismo. Tive a felicidade de ocupar todos os cargos de um jornal impresso. Até cheguei a ser dono de alguns. Hoje, sou proprietário do Jornal da Cultura.

Minha vinda para Mato Grosso, há dez anos, foi muito gratificante. Neste gradioso estado, além de constituir minha tão amada família, cursei mais uma faculdade (Pedagogia), duas pós-graduações (Pedagogia Empresarial e Jornalismo Político), e instalei a Agência Centro Oeste de Notícias que administra- o Jornal da Cultura, a coluna Penso, Logo... no Tribuna de Tangará, a coluna Destaque Social no Guia de Negócios e a página virtual Diário de Tangará.

Celebro meu 45º aniversário como homem realizado na vida familiar, educacional, social e profissional. Ainda não tenho tudo que pedi a Deus, mas tudo que Deus me deu já é suficiente para viver em paz e com muita tranquilidade.

A todos vocês que souberam pelo menos suportar o convívio comigo, minha gratidão! A promessa pra mim mesmo é de ser cada dia um cidadão ainda mais respeitoso e carinhoso com minha esposa e filhas; Honesto nos meus procedimentos, fiel com os colegas, companheiros e aliados políticos.

Quero muito viver minha outra metade da vida, como um ser humano cada vez mais dedicado às causas sociais. Através do Rotary, do CTN, dos conselhos de Saúde e da Cultura, da Associação de Imprensa e de meu partido político, quero intensificar meus serviços sociais.

Meus veículos de comunicação também estão a partir de então totalmente voltados para as boas causas sociais, culturais, ambientais, educacionais e políticas.

Mas, meu nome será o maior legado que pretendo deixar para meus filhos.

A todos, meu sincero abraço!

Deputado Wagner apresenta balanço parlamentar para rotarianos tangaraenses

Foto: AL/MT

O deputado estadual republicano Wagner Ramos proferiu palestra, ontem, à noite, para sócios do Rotary Club Internacional Cidade Alta, na Casa da Amizade. Durante uma hora e meia o parlamentar mostrou por um darta-show suas principais ações desde que assumiu a vaga na Assembleia Legislativa.

Wagner abordou o que conseguiu fazer ou interferir para ser feito na região de Tangará da Serra desde assuntos ligados à segurança pública, educação, agricultura, Infra-estrutura, esportes, etc.

Para nós rotarianos, foi uma palestra muito positivo. Uma vez que tomamos conhecimento mais claramente das ações do deputado que fora eleito no pleito passado graças ao projeto "Voto Útil".

PARTICULARMENTE: me surpreendi com a desenvoltura e a segurança do deputado Wagner no repasse, de uma só vez, de tantas informações. Creio que esse pensamento seja compartilhado também por grande parte dos companheiros rotarianos de Tangará da Serra.

Na próxima semana, o deputado apresentará o mesmo balanço parlamentar para uma das Lojas Maçônicas da cidade.

Charge do Dia

Autor: Amarildo

Ciro é temperamental

O atual deputado federal cearense Ciro Gomes, provavelmente candidato a presidente da República, é tido e havido como um político sério, honesto e competente. Contra ele pesa apenas o fato de ser muito temperamental e esta é a parte mais difícil de ele vencer.

Abandonando a vida pública

Qualquer depoimento que venha de parte de alguém que exerceu cargos públicos e de uma hora para outra decide não mais pleitear uma provável volta a esse posto, deve ser considerado como importantíssimo como base para avaliação do conjunto de nossa sociedade.

Nesse diapasão, nesses momentos nós temos que buscar saber por que deputados como Íbsen Pinheiro estão desistindo de voltar à vida pública.

E, não apenas Íbsen Pinheiro, mas há outros deputados federais, considerados homens sérios e de bem, que também já anunciaram a desistência de voltarem à Câmara Federal.

A lista tem nomes como os de Roberto Magalhães, José Eduardo Cardoso e Fernando Coruja. Perdem o parlamento brasileiro e a vida pública verde-e-amarela.

Brasil supera meta de reduzir extrema pobreza

Vinte e sete milhões e trezentos mil brasileiros ultrapassaram a linha de extrema pobreza. O índice de moradores do País nesta situação baixou - entre 1990 e 2008 - de 25,6% para 4,8%, uma redução de 81%.

Com isso, o País supera o primeiro e principal Objetivo de Desenvolvimento do Milênio (ODM), que estipulou como meta para o mundo erradicar a fome e reduzir pela metade, até 2015, a extrema pobreza registrada em 1990.

Os resultados revelam também que o Brasil foi além, e ultrapassou a própria meta estipulada pelo País de diminuir em 75% a taxa de extrema pobreza.

Os dados constam da quarta edição do Relatório Nacional de Acompanhamento do ODM, que tem outros sete objetivos: Universalizar a educação primária; Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres; Reduzir a mortalida de na infância; Melhorar a saúde materna; Combater o HIV/AIDS, malária e outras doenças; Garantir a sustentabilidade ambiental, e Estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento.

O documento, produzido pelo Ipea e divulgado na última quarta-feira, informa que "A pobreza extrema no Brasil, hoje, é menos de um quinto da pobreza extrema de 1990.

A desigualdade caiu bastante e pode cair ainda mais". E acrescenta: "Se o ritmo da redução se mantiver nos próximos anos, a pobreza extrema será erradicada do Brasil por volta de 2014." (As informações são do Ipea e do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome)