10 de abril de 2010

Presidente do Idhea se apresenta a PF e alega que não fazia gestão dos recursos

CLÁUDIO MORAES
Da Redação de O Documento

A presidente da Oscip (Organização de Sociedade Civil de Interesse Público) Idheas, Maria Guimarães Bueno de Araújo (foto), irá se apresentar a Polícia Federal na tarde deste sábado. Ela teve sua prisão temporária decretada pela Justiça Federal na última quarta-feira durante a Operação Hygeia.

Os advogados de defesa do instituto Idheas, Flaviano Taques e Huendel Rolim Wender, explicaram na tarde de hoje (ontem) que Maria Guimarães já havia detectado falhas no contrato de prestação de serviço firmado com a prefeitura de Tangará da Serra. Tanto é que no dia 05, 48 horas antes da operação, a presidente do Idheas fez uma denúncia ao Ministério Público Federal alertando problemas no contrato.

Em quatro meses de execução, o Idheas recebeu cerca de R$ 3,8 milhões para disponiilizar cerca de 300 funcionários contratados na área de Saúde. Todavia, segundo os juristas, a gestão financeira dos recursos era feita pela empresa LW Representações Comerciais, com sede em Brasília e cujo proprietário, Abel Santana dos Santos, também foi preso na operação da Polícia Federal.

A defesa da presidente do Idhea ainda não definiu o mecanismo jurídico a ser tomado após a apresentação na Polícia Federal. "Vamos aguardar para verificar o melhor caminho", detalharam os advogados.

Por problemas no contrato da Saúde em Tangará, o secretário da área do município, Mário Lemos. A diretora do Idheas, Valéria Nascimento, também foi presa na operação. Veja AQUI

Não creio na candidatura de Zé Pequeno

Gostaria muito de acreditar que o vereador tangaraense José Pereira Filho, do Partido dos Trabalhadores, levará adiante sua pré-candidatura à deputado estadual.

Com tantas reviravoltas no cenário político local, não consigo ver o Zé, senão, na chefia de uma das Secretarias do município.

Pode ser que seja na Administração, pasta que já a conhece muito bem. Ou quem sabe, na Fazenda.

Zé Pequeno, candidato a deputado estadual no próximo pleito, só vendo para crer.

Charge do Dia

Autor: Néo Correia

Aprendiz de candidata

Deu na Veja

De Lauro Jardim:

Com preocupação, mais de um integrante da cúpula de campanha de Dilma Rousseff lhe deu o mesmo conselho depois de sua primeira semana expondo-se como candidata sem o colo largo de Lula: diante dos repórteres que a bombardeiam com perguntas no início e no fim dos eventos de que tem participado, a melhor postura é dar respostas curtas, menos prolixas. A avaliação é que Dilma tem se exposto demais nessas ocasiões, falando muito e, portanto, aumentando o risco de dizer o que não deve.

A quem interessar possa

A gente boa e ordeira de Tangará da Serra não merece ver o nome da cidade cada dia sendo mais enlameado por atitudes de quem teria a obrigação de protegê-la.

Ficha Sujas

O projeto dos Ficha Sujas na Câmara dos Deputados ainda vai demorar. Só em 2011 e olhe lá.

PARA REFLETIR

"A morte do homem começa no instante em que ele desiste de aprender", já dizia Anísio Teixeira.

José Alencar não será mais candidato ao Senado

O vice-presidente da República, José Alencar, anunciou ontem que desistiu de ser candidato ao Senado por Minas Gerais em outubro. Alencar afirmou que não seria justo sair candidato se ainda faz tratamento contra o câncer. "Eu me sinto, confesso, curado. Estou muito bem, graças a Deus. O sucesso do tratamento é absoluto, mas eu continuo fazendo quimioterapia. Eu não sei se seria honesto colocar meu nome como candidato fazendo uma quimio. Porque eu não posso parar com a quimio. É processo de definhamento do tumor, mas ele ainda não desapareceu."

“GERENTÃO”

Pré-candidata à Presidência da República, a senadora Marina Silva (PV-AC) afirmou ontem em Minas Gerais que dois de seus prováveis adversários, José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), têm a mesma visão de desenvolvimento e disse que "o Brasil não precisa de um gerentão". Marina também falou que "O Brasil é maior que nossos currículos individuais".

ALERTA

Levantamento do Ministério da Saúde mostra que mulheres respondem pela maioria das mortes e casos graves de Influenza A (H1N1) - gripe suína neste ano no Brasil. Das 50 mortes registradas até do dia 3 de abril, 76% (38) foram de mulheres que não estavam grávidas.