15 de abril de 2010

Governo anunciou projeto de lei com solução para débitos fiscais

Medida foi apresentada em reunião ao deputado Wagner Ramos (PR) e a representantes dos setores comercial e industrial de vários municípios

O secretário de Estado de Fazenda, Edmilson José dos Santos, anunciou no início na noite desta quarta-feira (14) que o governo está trabalhando na elaboração de um projeto de lei com solução consensual relacionada aos débitos fiscais gerados a partir de 2004.

A medida foi apresentada em reunião pelo secretário e o assessor da Sefaz, Vivaldo Lopes, ao deputado Wagner Ramos (PR) e a representantes dos setores comercial e industrial de Tangará da Serra, Primavera do Leste, Campo Verde e Rondonópolis, e o Conselho Regional de Contabilidade de Mato Grosso (CRC-MT).

O modelo não foi revelado em sua íntegra porque ainda precisa ser finalizado a partir de levantamentos atualizados e formatados em novos trabalhos técnicos, e apresentado ao governador Silval Barbosa. Entretanto, ele foi recebido com expectativa positiva pelo parlamentar e pelos representantes dos municípios.

“Os termos apresentados e que farão parte do projeto de lei não representam a essência da medida, mas recebemos a garantia de que ele irá evitar um colapso no mercado mato-grossense por conta de dívidas geradas pelo Estado”, explicou Wagner Ramos.

Além do parlamentar, participaram da reunião os presidentes das Associações Comercial e Industrial de Tangará da Serra, Ramão Lopes Chaparro; de Primavera do Leste, Luiza Karoline Rossato; de Campo Verde, Augusto Marcos Molina; e de Rondonópolis, Edson Alves Ferreira, além de outros setores.

Em debate no rádio, Serys e Abicalil trocam ataques e expõem crise no PT


A três dias das prévias para definir o candidato do PT ao Senado, os dois postulantes ao cargo, deputado Carlos Abicalil e senadora Serys Slhessarenko, demonstram estarem longe de um acordo para evitar o embate interno. Abicalil alega que sua candidatura representará a ampliação da representatividade do PT, sugerindo que a atual senadora saia candidata a deputada federal. “A Serys saindo para federal poderemos eleger dois deputados na Câmara e aumentar a nossa bancada na Assembléia”, disse ele em entrevista a Rádio CBN. Leia mais AQUI

Dasafabo de uma poetisa tangaraense

"Não é lamentável...
É repugnante!
O que assisto todos os dias quanto à saúde pública da nossa cidade...
E ao que ouço e vejo dentro da Unemat...
Do que eu esperava de tudo isso desde que cheguei aqui.
Meus pêsames! "


Rejane Tach

Charge do Dia

Autor: Néo Correia

Jornal da Cultura on-line

O Jornal da Cultura de Tangará da Serra já tem o seu site.

Ainda em fase de construção, já pode ser acessado através do endereço: http://www.jornaldaculturatga.blogspot.com/

A partir de agora, os leitores do impresso poderão usufrir também da leitura on-line.

aproveitem!

O Editor

Assim penso...

"Tenha fé em você, os dons que você tem foram dados por Deus. Não os desperdice. Procure usá-los em prol da comunidade para que eles se multipliquem". (Pedro Melo).

Instituições de ensino devem atualizar informações sobre seleção do ProUni

As instituições de ensino superior que participam do Programa Universidade para Todos (ProUni) terão até o próximo dia 23 deste mês de abril para fazer a atualização semestral sobre confirmação e preenchimento das bolsas do programa.

A portaria da Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação estabelecendo o prazo foi publicada ontem, dia 14, no Diário Oficial da União. O procedimento é rotineiro e deve ser realizado todo semestre.

O ProUni foi criado pelo Governo Federal em 2004 para oferecer bolsas de estudo em instituições de educação superior privadas a estudantes de baixa renda sem diploma de nível superior.

O benefício é concedido na forma de desconto parcial ou integral sobre os valores cobrados pelas instituições de ensino privadas. Só pode se candidatar ao ProUni o estudante que tiver participado do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e obtido a nota mínima divulgada pelo Ministério da Educação.

Escolas devem firmar adesão para receber livros didáticos

A partir deste ano, secretarias municipais e estaduais que quiserem receber as obras que são distribuídas pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), do Ministério da Educação (MEC), terão de firmar um termo de adesão.

O prazo termina dia 31 de maio.Até o ano passado, todas as escolas da rede pública recebiam o material que era comprado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Em alguns casos, as redes de ensino podem optar por adquirir os livros didáticos de sua preferência.

Segundo o diretor de Ações Educacionais do fundo, Rafael Torino, o objetivo da mudança é evitar o desperdício.Todos os anos, cada escola precisa escolher, entre uma lista de obras selecionadas pelo FNDE, os livros que pretendem adotar.

O processo é feito pela internet, a partir de uma senha que é enviada a cada unidade de ensino. A escola que não fizesse essa seleção recebia os livros que tinham sido mais pedidos em seu município. De acordo com Torino, cerca de 14% das escolas não escolhiam seus livros.

A expectativa do FNDE é de que todos os municípios interessados vão enviar seus termos de adesão. Por dia, o fundo tem recebido em média 100 pedidos. O apelo é para que as secretarias de Educação fiquem atentas ao prazo.

Quem não formalizar o termo de adesão ficará sem os livros em 2011.