23 de abril de 2010

Ciro: Serra tem mais chances de governar do que Dilma

"Tiraram de mim o direito de ser candidato. Mas quer saber? Relaxei. Eles não querem que eu seja candidato? Querem apoiar a Dilma? Que apoiem a Dilma. Estou como a Tereza Batista cansada de guerra. Acompanho o partido. Não vou confrontar o Lula. Não vou confrontar a Dilma"

“Minha sensação agora é que o Serra vai ganhar esta eleição. Dilma é melhor do que o Serra como pessoa. Mas o Serra é mais preparado, mais legítimo, mais capaz. Mais capaz inclusive de trair o conservadorismo e enfrentar a crise que conheceremos em um ou dois anos.”
Do IG:

As palavras duras empregadas na entrevista que concedeu ao iG, contudo, não vinham acompanhadas de um tom eufórico. Ciro estava sereno, mesmo quando declarou que “Lula está navegando na maionese”.

Na conversa, assumiu pela primeira vez que sua candidatura à presidência da República chegou ao fim. Oficialmente, aguardará a decisão da executiva do partido, marcada para o dia 27 de abril, terça-feira da semana que vem.

Mas o próprio teor das declarações que fez ao iG indica o grau de entrosamento entre candidato e legenda. Citando nominalmente o presidente nacional do partido, o governador Eduardo Campos, de Pernambuco, e o vice-presidente da legenda, Roberto Amaral, Ciro disse que os líderes pessebistas “não estão no nível que a História impõe a eles”.

- A decisão passa pelos militantes do PSB e não pelo presidente Lula, mas ele é o coordenador do processo de sucessão e sempre nos deu a direção - disse Eduardo Campos, governador de Pernambuco e presidente do PSB.

- O presidente Lula não vai comentar a declaração do deputado Ciro. Mas acredito que a comparação entre Dilma e Serra será feita pela população brasileira. A maioria dos partidos demonstra desejo de estar ao lado da ministra Dilma - disse Alexandre Padilha, ministro das Relações Institucionais.. NOBLAT

OPERAÇÃO HYGEIA: Polícia Federal conclui a primeira fase do inquérito

As investigações já resultaram no indiciamento de 46 pessoas

TÉO MENESES - A GAZETA

A Polícia Federal concluiu a primeira fase de investigação da Operação Hygeia, que apura desvios de R$ 51 milhões na Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Os três inquéritos que já resultaram no indiciamento de pelos menos 46 pessoas foram enviados ao juiz da 1ª Vara Federal em Mato Grosso, Julier Sebastião da Silva.

De acordo com a Superintendência da Polícia Federal, os inquéritos foram enviados na terça-feira (20) à Justiça, que encaminhará as investigações ao Ministério Público Federal (MPF).

Caberá, então, ao procurador da República Mário Lúcio Avelar denunciar ou não os envolvidos, o que permitirá a instauração de um eventual processo.Mário Lúcio deve denunciar todas as pessoas indiciadas pela PF.

Os indiciamentos apontam a prática de pelo menos nove crimes (formação de quadrilha, estelionato, fraude em licitações, apropriação indébita, lavagem de dinheiro, peculato, corrupção ativa, corrupção passiva e prevaricação), mas a delegada Heloísa Albuquerque não descarta mais indiciamentos e o surgimento de novos crimes. Mais informações sobre o assunto não foram divulgados pela Polícia Federal porque as investigações correm em segredo de Justiça.

O escândalo levou os três dirigentes do PMDB acusados de envolvimento com os desvios a optar pelo afastamento do partido. A decisão alivia um pouco a legenda diante da fraude investigada pela Polícia Federal na operação Hygeia e era vista como a única opção para os filiados peemedebistas.

Comunicaram o afastamento do PMDB o secretário-geral do diretório estadual, Rafael Bastos, Carlos Miranda, tesoureiro da sigla, e José Luiz Gomes Bezerra, empresário e sobrinho do deputado federal Carlos Bezerra.

O comunicado foi feito na terça-feira (20) diante do fato de que muitos filiados vinham cobrando um posicionamento oficial da cúpula peemedebista.

A cobrança partiu até do governador Silval Barbosa, que teme ter a pré-candidatura à reeleição prejudicada com o escândalo, já que a imagem do grupo ligado a Bezerra é vinculada ao partido diante do fato que o dirigente comanda a sigla há quase duas décadas em Mato Grosso.

O presidente da sigla, Carlos Bezerra, prefere se comunicar depois de concluídas as investigações.

O PMDB vivia uma situação difícil porque, para punir os filiados, teria que cortar na própria carne, já que os três acusados são ligados a Bezerra. O presidente do partido em Cuiabá, Clóvis Cardoso, admite que alguns filiados já haviam conversado sobre a necessidade de se discutir institucionalmente o assunto.

Escândalos - Depois de descobertos desvios através da operação Hygeia, o Ministério Público Federal (MPF) divulgou ontem que o ex-prefeito de Apiacás, Luis Carlos Rabecini, e mais quatro pessoas (Manoel Vivela de Medeiros, Ronildo Pereira de Medeiros, Silvio Lopes e Antônio José de Carvalho) também são acusados de desviar recursos da Funasa.

Eles teriam desviado R$ 125 mil que deveriam ser aplicados na compra de medicamentos e inseticidas para o controle da malária e outras doenças endêmicas no município.

MPE designa 61 promotores para evitar irregularidades nas eleições em MT

Embora o comando geral das próximas eleições seja uma atribuição do Ministério Público Federal, por meio da Procuradoria Regional Eleitoral, caberá aos promotores eleitorais, membros dos Ministério Público Estadual, promover a fiscalização e, quando necessário, poderão exercer o poder de polícia para impedir a continuidade de atos viciosos.

Em Mato Grosso, 61 promotores de Justiça foram incumbidos de realizar o trabalho de fiscalização na capital e no interior do Estado. Conforme ressaltou o procurador-regional eleitoral, Thiago Lemos de Andrade, “os promotores eleitorais serão seus olhos e ouvidos nas comarcas”.

Publicidade em jornal cresce no país

Deu na Folha de S. Paulo

Gastos de anunciantes devem ter expansão de 11,6% neste ano, ante alta de 1% em 2009, aponta estudo

Segundo as projeções da ZenithOptimedia, maior crescimento de receita publicitária, em termos percentuais, será na internet

De Mariana Barbosa:

A receita publicitária dos jornais no Brasil deve crescer 11,6% neste ano, segundo previsões da consultoria ZenithOptimedia, empresa do grupo de mídia Publicis. Os gastos com publicidade em jornal devem chegar a US$ 2 bilhões, ante US$ 1,8 bilhão em 2009.

A previsão de crescimento da publicidade nos jornais se dá em linha com a projeção de aumento dos gastos com publicidade em geral. No total, os anunciantes no Brasil devem investir US$ 13,1 bilhões neste ano -crescimento de 11,8% em relação a 2009, quando foram gastos US$ 11,7 bilhões em publicidade.

As emissoras de televisão, abertas e fechadas, também devem registrar crescimento da ordem de 11,6% no ano. Mas o maior crescimento em termos percentuais acontecerá na internet, que deve crescer 29,2%.

Apesar do crescimento vigoroso em receita publicitária, sobretudo no período de 2004 a 2008, quando foram registradas taxas acima de 40%, a internet recebeu no ano passado apenas 4,3% da verba publicitária total (US$ 502 milhões). O número não inclui os links patrocinados.

No mundo, segundo o estudo, a internet passou o mercado de revistas em receita publicitária em 2009, transformando-se na terceira maior mídia, atrás de televisão e jornais.
No Brasil, as revistas ainda seguirão na frente da internet pelo menos até 2012. As revistas receberam 8,5% da verba publicitária (US$ 991 milhões) no ano passado.

Pelas projeções da consultoria para o Brasil, a internet deve ultrapassar as emissoras de rádio já neste ano, consolidando-se como a quarta maior mídia (atrás de TV, jornais e revistas).

Os dois segmentos praticamente empataram no ano passado, quando as rádios receberam US$ 514 milhões da verba publicitária. Para este ano, porém, a verba para internet deve saltar para US$ 649 milhões, enquanto a das rádios deverá aumentar apenas 3,3%, para US$ 558 milhões. NOBLAT

A quem interessar possa

A mais grave das faltas é não ter consciência de falta alguma.

Navalha socialista

O PSB comunicou ao deputado Ciro Gomes que ele não será candidato a presidente. Foi ontem. A posição socialista não chega a surpreender. Aliás, esse tipo de atitude é próprio do PSB.

PREÇOS

Uma leitura me deixou estupefato com a elevação dos preços de determinadas mercadorias no Brasil exatamente pela incidência do IPI. Por causa desse tributo nossa gasolina custa 53 por cento a mais; o sabão em pó 30%; uma caneta 47%.

OUTROS

Outros preços exorbitantes por conta do elevado IPI: casa popular 48 por cento mais cara; papel higiênico 39%; uma moto (250 cc) 54%; picolé (imaginem só) 54% e perfume 78%.

CARRO

Com essa altíssima incidência do IPI um carro modelo Pálio, da Fiat, na sua versão Fire, segundo a tabela da Fipe está sendo vendido por 24 mil e 30 reais. Sabem quanto custaria se não fosse o IPI? 16 mil e 676 reais.

TSE

Com a posse do ministro Ricardo Lewandowski na Presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), desde ontem as notícias da corte podem ser vistas também no twitter. Para ter acesso em primeira mão às decisões mais relevantes da Corte e ficar informado sobre a preparação das Eleições 2010, basta seguir http://twitter.com/TSEjusbr .

CNJ

As principais notícias do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) também já podem ser acompanhadas pelo microblog Twitter (www.twitter.com/cnj_oficial). É mais uma inovação tecnológica lançada pelo CNJ que desde outubro de 2009 tem um canal oficial no You Tube (www.youtube.com/cnj ).