22 de outubro de 2010

Deu no blog de Romilson: Serys condiciona diálogo com Abicalil e diz que não deixa PT

"A senadora Serys Marly, presidente em exercício do Senado (substitui José Sarney), disse que poderá estender a mão para o deputado federal Carlos Abicalil e ao suplente de estadual Alexandre Cesar, caso seus companheiros de partido e que integram a corrente Unidade na Luta (ex-Campo Majoritário) desejem colocar o Partido dos Trabalhadores “acima de divergências individuais”. Serys e o bloco capitaneado por Abicalil vivem em conflitos há alguns anos. Por coincidência, todos foram derrotados nas urnas deste ano. A senadora perdeu para deputada federal. Abicalil foi derrotado ao Senado. Alexandre não conseguiu se eleger a deputado estadual." Leia mais AQUI

OAB do Ceará critica projeto de controle da mídia

Isabela Martin, O Globo

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB-CE), Valdetário Mota, disse nesta quinta-feira que o projeto indicativo que propõe a criação do Conselho estadual de Comunicação não é inconstitucional e cerceia a plena liberdade de expressão.

De autoria da deputada estadual Raquel Marques (PT), a proposta foi aprovada por unanimidade pela Assembleia Legislativa do Ceará na última terça-feira e foi encaminhada para o governador Cid Gomes (PSB).

Segundo ele, uma análise preliminar do projeto causou "preocupação". Valdetário Mota afirmou que o artigo 224 da Constituição Federal prevê que nenhum projeto de lei poderá tratar de matéria que afete a liberdade de expressão jornalística.

- Da forma como está (o projeto indicativo), ele cerceia a plena liberdade de expressão e é inconstitucional, criticou o presidente da OAB. - Usar a palavra monitorar é preocupante.

Rejeição do tucano continua sendo maior

Os leitores devem estar perguntando sobre a possibilidade de Serra reverter o quadro. O que dificulta esta reação é a rejeição do tucano que continua sendo maior do que a candidata do PT. O tempo também é muito curto.

É claro que a fatura não está liquidada. Ainda existem cartas na manga para serem abertas. Porém, a distância é grande e o tempo é pouco.

O incidente no Rio de Janeiro onde Serra foi atingido por um rolo de fita de papel adesivo não deverá ter um poder de mudar a tendência existente. Faz mais efeito trazer os escândalos do governo Lula à tona.

As pesquisas indicaram que o que mais influenciou a mudança de voto de Dilma foram os escândalos. Foi isso que levou a eleição para o segundo turno.

Dilma ou Serra?

Dilma ou Serra será o 34º presidente do Brasil. Dos 33 anteriores, 16 foram eleitos pelo voto direto, 12 pelo voto indireto e tivemos seis ditadores. Uma curiosidade: Em 1918, quando assumiu a presidência, Delfim Moreira tinha sérios problemas mentais.

A QUEM INTERESSAR POSSA

"Quem quer ficar bêbado não fica contando os copos".

Sobre o "jantar" de logo mais à noite

"Vazou" boato à manhã de hoje dando conta de que o jantar que o prefeito Júlio César Ladeia (PR) promoveria à noite desta sexta-feira, para homenagear os servidores públicos municipais pode ir de água àbaixo. Alguem teria tocado no assunto com o MP que não teria gostado nada. Esperemos pra ver se realmente o evento ocorrerá ou não. Pessoalmente creio que ocorrerá. Mas,!

Internet não "mata" jornais impressos, diz estudo

Não há uma correlação direta entre o crescimento do jornalismo on-line e a queda na circulação dos jornais impressos, pelo menos no Reino Unido.

A constação foi citada na coluna do último domingo de Peter Preston no jornal britânico "The Observer".

O colunista, que já foi editor do jornal "Guardian", se baseia numa pesquisa do analista de mídia Jim Chisholm.

Afirma que há impressos crescendo nos dois formatos, enquanto outros não conseguem sucesso em nenhum dos dois.

Segundo esse trabalho, não existiria uma relação de causa e consequência entre a expansão do jornalismo digital e a redução das vendas nas bancas.

Dados britânicos da circulação diária de jornais indicam queda de 5,31% em um ano. Aos domingos, o número é ainda pior: queda de 6,7%.

A revolução digital, ressalta o colunista do "Observer", é sempre responsabilizada por esse resultado: o mundo on-line - com iPads, laptops e smartphones - estaria dando fim ao mundo de Gutenberg. Veiculado originalmente em O Globo Online * Veja matéria completa AQUI

Assim penso

“Recolha um cão de rua, dê-lhe de comer e ele não morderá: eis a diferença fundamental entre o cão e o homem”. Mark Twain

Da Coluna de Gilberto: liquidação de dívidas rurais de produtores e agricultores

Publicado ontem, no Diário Oficial da União (DOU), o Decreto 7.339/2010 que dispõe sobre a remissão de dívidas e desconto adicional para liquidação de dívidas rurais de produtores e agricultores familiares que tratam os artigos de número 69 a 72 da Lei nº 12.249, de junho de 2010. Com o decreto, passam a ter direito à remissão das dívidas os agricultores familiares da região Nordeste, Norte de Minas Gerais e Norte do Espírito Santo que contrataram crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), renegociadas ou não, até 15 de janeiro de 2001, cujos saldos devedores somam até R$ 10 mil. Se liguem!

Empresas brasileiras já estão presentes nas redes sociais

Um estudo do Instituto Brasileiro de Inteligência de Mercado (Ibramerc) mostra que 65% das empresas brasileiras já estão presentes nas redes sociais. As redes mais usadas pelas empresas são o Twitter (84%), o YouTube (62%) e o Facebook (61%). Das 251 empresas pesquisadas, 46% usam as redes para monitorar o mercado, 45% para acompanhar o comportamento dos clientes e 39% para monitorar a concorrência.

Regras para a portabilidade de carências nos planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) iniciou ontem uma consulta pública sobre a proposta de ampliação das regras para a portabilidade de carências nos planos de saúde. Toda a sociedade poderá contribuir para a definição da norma nos próximos 30 dias no site http://www.ans. gov.br/.

BAHIA: Jornalistas pedem regras para o direito de resposta

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e a Federação Interestadual dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão (Fitert) entraram com ação no Supremo Tribunal Federal para questionar a ausência de regulamentação para o direito de resposta nos meios de comunicação.

Na Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão, as autoras afirmam que, com a revogação da Lei de Imprensa pelo próprio Supremo, a regulação do direito ficou gravemente prejudicada.

As entidades ressaltam que o direito fundamental de resposta, previsto no artigo 5º, inciso V, da Constituição Federal de 1988, continua a ser reconhecido no ordenamento jurídico brasileiro.

Porém, com a decisão da Corte na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 130, quando o Supremo entendeu que a Lei de Imprensa não foi recepcionada pela Constituição de 1988, o que se assinala é que, na prática, deixou de existir um parâmetro legal para que os tribunais possam decidir-se, quando e como tal direito fundamental é efetivamente aplicado. (Bahia Notícias)