20 de novembro de 2010

Guilherme Maluf pode ser secretário de saúde de Silval Barbosa

Guilherme Maluf é o único deputado estadual eleito pelo PSDB. Ele já foi secretário de saúde na gestão de Wilson Santos (PSDB) na prefeitura de Cuiabá. Maluf já cogitou ser presidente do PSDB Estadual. Foi acusado por membros da Legenda de não fazer oposição, na época, ao governo Blairo Maggi.

Agora, na sua segunda legislatura, segundo uma fonte ligada ao Paiaguás, Maluf vem se articulando nos bastidores para ser secretário estadual de saúde do governo Silval Barbosa.

O comando da pasta não ficaria para o ano que vem, mas sim, com a possibilidade de 2012. Com a saída de Guilherme Maluf da Assembleia Legislativa, o deputado estadual, Gilmar Fabris (DEM), passaria a ser o cotado para assumir a vaga do tucano.

Com isso, Gilmar que foi um soldado de Silval e Blairo na última eleição, voltaria a ocupar uma cadeira na AL. Caso, realmente, seja confirmado Guilherme Maluf como secretário de Saúde, Silval Barbosa, praticamente, não terá uma oposição na Assembleia.

E aí, fica uma pergunta: como será que o PSDB está avaliando esta situação? Mato Grosso Mais Agora

Candidatos aos cargos de soldado da PM e Bombeiro são convocados para Avaliação Psicológica

Concurso Público de Mato Grosso

Os candidatos aos cargos de Soldado da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros que foram considerados aptos no teste de aptidão física devem se preparar para a quarta fase do Concurso Público, que se trata da Avaliação Psicológica.

O edital de convocação foi publicado no Diário Oficial Eletrônico que circulou nesta sexta-feira (19). Clique no link para conferir o edital e a lista nominal.

A relação dos candidatos aptos no teste de aptidão física está disponível no site da Universidade do Estado de Mato Grosso (www.unemat.br) e no site da Secretaria de Estado de Administração (http://www.sad.mt.gov.br/).

A Avaliação Psicológica consistirá na aplicação e na avaliação de técnicas psicológicas, que buscam identificar, no candidato, características essenciais ao perfil que o cargo exige, relacionadas a capacidade de concentração e atenção, raciocínio, controle emocional e memória, e relativas à personalidade.

Dilma tinha código que levava às armas da guerrilha


Foi às páginas da Folha, neste sábado (20), a primeira notícia extraída do processo aberto pela ditadura contra Dilma Rousseff na década de 70.

Os documentos estavam trancados num cofre do STM (Superior Tribunal Militar).

Por dez votos contra um, os ministros do tribunal reconheceram o direito do jornal de ter acesso aos papéis.

Depois de manusear um primeiro lote de cópias, os repórteres Matheus Leitão e Lucaz Ferraz informam o seguinte:

1. Dilma Rousseff detinha, junto com outros dois militantes, os códigos que, combinados, levavam a um arsenal.

2. Eram as armas da VAR-Palmares, organização que combateu a ditadura militar (1964-1985).

3. A revelação foi levada aos autos num “depoimento” arrancado de João Batista de Sousa em março de 1970.

4. Companheiro de Dilma, João Batista falou sob tortura. Mas, procurado pelos repórteres, confirmou o conteúdo do processo, adicionando detalhes.

5. Responsável pela guarda do armamento da VAR-Palmares, João Batista desenvolveu um código que identificava o endereço, em Santo André (SP).

6. Dividiu o segredo com outras duas pessoas da organização. Um pedaço do código foi repassado a Dilma. Nessa época, ela se escondia sob o codinome de “Luíza”.

7. O outro naco do código foi às mãos de Antonio Carlos Melo Pereira, que, na clandestinidade, atendia pelo nome de “Tadeu”.

8. Na hipótese de prisão de João Batista, Dilma e Antonio Carlos teriam como chegar ao “aparelho” das armas. Bastaria que juntassem as duas partes do código.

9. "Fiz isso para que Dilma, minha chefe na VAR, pudesse encontrar as armas", declara, hoje, já decorridos 40 anos, João Batista.

10. O arsenal incluía: 58 fuzis Mauser, 4 metralhadoras Ina, 2 revólveres, 3 carabinas, 3 latas de pólvora, 10 bombas de efeito moral...”

...100 gramas de clorofórmio, 1 rojão de fabricação caseira, 4 latas de "dinamite granulada" e 30 frascos com substâncias para "confecção de matérias explosivas".

11. João Batista participou de assaltos a bancos e mercados. Hoje, conta: "Informava todas as ações para Dilma com três dias de antecedência".

12. Tido pelos colegas como um dos mais corajosos militantes da VAR-Palmares, João Batista arrostou quatro anos de cadeia. Diz ter sido torturado por mais de 20 dias.

13. Na entrevista, declarou ter votado em Dilma. Até hoje ele a chama de "minha coordenadora".

14. Antes de ser preso, acertara com Dilma três “pontos” de encontro. Diz que não revelou aos torturadores as horas e os locais.

15. Dilma seria presa meses depois de João Batista. Ele recorda que, depois, ela lhe disse que utilizou o código para resgatar o arsenal da Var-Palmares.

16. Nos autos do processo, o trecho em que João Batista fala do código foi anotado assim:

"Que, tal código, entregou a ‘Tadeu’ e ‘Luisa’, sendo que deu a cada um uma parte e apenas a junção das duas partes é que poderia o mencionado código ser decifrado".

17. Procurada, Dilma Rousseff, agora presidente eleita, não quis comentar.

18. José Dirceu, que chamara Dilma de “companheira de armas” na solenidade em que transmitiu a ela o cargo de chefe do Gabinete Civil, reagiu assim:

“Ficha de órgão político é lixo puro. Se você acreditar [nas acusações], precisa acreditar também que o [jornalista] Wladimir Herzog se matou".

19. No caso específico, os dados foram corroboradas por quem as prestou. De resto, até o “lixo” e os métodos da ditadura têm inestimável valor historiográfico.

Não é por outra razão que o petismo, Dirceu incluído, defende a criação de uma "Comissão da Verdade". O companheiro não há de supor que a verdade é via de mão única.

No mais, um país que desconhece o seu passado perde a oportunidade de aproveitar, no presente, os acertos pretéritos. Perde também a chance de esquivar-se dos erros.Do blod de Josias

Dupla Munhoz & Mariano se apresenta hoje em Nova Olímpia

A dupla sertaneja sul-matogrossense sensação do momento , Munhoz & Mariano, se apresenta hoje, 20, na 7ª edição do Show do Ano em Nova Olímpia-MT.

O show será o marco de uma ocasião especial, onde o público aguarda com ansiedade a tão esperada apresentação.

Será também mais uma etapa do lançamento do DVD/CD nacional, após conquistar a primeira colocação no quadro Garagem do Faustão, na Rede Globo de televisão no último dia 17 de outubro, motivo pelo qual o show de Nova Olímpia foi adiado para este sábado.

Capoeira Vip comemora Dia Internacional da Consciência Negra

Soldado PM Willian - grande incentivador da cultura em Tangará da Serra

Adaptado do Diário da Serra

Com cinco anos de fundação e sob a direção do presidente Visk e seu vice Máquina, o grupo Capoeira Vip marca uma história de muita dedicação, busca de conhecimentos e disciplina e vem se destacando com o projeto “capoeira na escola, entre o berimbau e o caderno, a capoeira formando cidadãos”.

Já são 4 escolas estaduais e, ainda, a APAE assistidas pelo projeto. E, a partir do ano que vem, a intenção é expandir e implantar também nas escolas municipais.

Com uma credibilidade muito significativa ao longo desses cinco anos, já está presente em 5 municípios de Mato Grosso, 4 estados e 4 países. O Capoeira Vip comemora o Dia Internacional da Consciência Negra em grande estilo; HOJE acontece o batizado e troca de graduação, aulão temático no Parque Mãe Bonifácia, em Cuiabá, onde todas as lideranças do grupo e convidados estarão passando um pouco de seus conhecimentos.

AMANHÃ (21), em Chapada dos Guimarães, será lançado o grupo Capoeira Vip com batizado (troca de graduação), apresentações culturais de maculelê, puxada de rede, dança guerreira, dança do fogo e show de saltos, que serão ministrados pelos professores Visk e Máquina.

Na oportunidade, será apresentado um workshop de capoeira aberto para todos.

PT briga pelo Ministério das Comunicações

O PMDB deseja continuar no controle do Ministério das Comunicações, mas o PT também quer a pasta. O principal pretendente é o ministro Franklin Martins (Propaganda), mas também deseja o cargo o senador eleito Walter Pinheiro (PT-BA), que teve marcante atuação na área, como deputado. Martins e Pinheiro têm em comum a idéia fixa de atormentar as empresas de rádio-difusão, em especial a Globo.

Assim penso

"Suas paixões fazem o homem viver, sua sabedoria faz apenas o homem durar", já dizia Nicolas Chamfort.

O jogo bruto da corrupção

Deu na ÉPOCA

Como uma promotora de Brasília extorquiu o ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda com a ajuda de um assessor de seu vice Paulo Octávio

Andrei Meireles

Na manhã do dia 10 de julho de 2009, um automóvel Fiat Linea passou pela guarita da Granja Águas Claras, a residência oficial do governador do Distrito Federal. Seus dois ocupantes não precisaram se identificar aos seguranças.

O motorista era o empresário Marcelo Carvalho, na época o principal executivo do grupo Paulo Octávio, um gigante nos setores de construção civil, hotelaria e comunicações, controlado pelo ex-vice-governador do Distrito Federal Paulo Octávio Pereira. A passageira, a promotora Deborah Guerner, chegava ali depois de uma cuidadosa preparação para um encontro com o então governador, José Roberto Arruda.

De acordo com denúncia do Ministério Público à Justiça Federal, Deborah Guerner foi à casa do governador fazer uma chantagem: exigir contratos de prestação de serviço para uma empresa de coleta de lixo e, também, a quantia de R$ 2 milhões para não divulgar vídeos que mostravam Arruda e assessores recebendo dinheiro de propina.

Derrubado em março de 2010 pelo escândalo revelado pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, Arruda relatou o encontro com Deborah em dois depoimentos prestados ao Ministério Público Federal.

Em um deles, dado em 29 de setembro e obtido em primeira mão por ÉPOCA, o ex-governador afirma que recebeu a promotora devido a insistentes pedidos do vice, Paulo Octávio. Diz também que, em nenhum momento, Paulo Octávio lhe contou sobre o que seria tratado na conversa com a promotora.

“Fui apanhado de surpresa. Eu disse que não aceitava chantagem, e ela me ameaçou aos gritos”, diz Arruda. O ex-governador afirma que foi Carvalho quem telefonou para sua assessoria para confirmar a hora do encontro na residência oficial.

Na versão de Arruda, Carvalho testemunhou boa parte da conversa com Deborah.

Os preparativos para a reunião em Águas Claras foram gravados em vídeo por Deborah. Como ÉPOCA revelou em junho, a promotora tinha em sua casa um sistema interno de câmeras com sensores infravermelhos. Ali foram filmados os ex-governadores Joaquim Roriz e Arruda e o então procurador-geral de justiça do Distrito Federal, Leonardo Bandarra.

As gravações dos preparativos mostram que a promotora não esperava uma aceitação imediata de Arruda para suas exigências. O roteiro preestabelecido previa que o então governador telefonaria para Bandarra e Paulo Octávio e seria aconselhado a se acertar com a promotora Deborah.

No dia 7 de julho de 2009 – três dias antes do encontro de Deborah com Arruda –, Marcelo Carvalho foi flagrado pelas câmeras da promotora numa reunião que teve a participação do empresário Jorge Guerner, marido de Deborah.

Eles falavam tão baixo que a perícia da Polícia Federal teve dificuldade para transcrever os diálogos. Mesmo assim, os técnicos constataram que eles usaram codinomes para se referir a Arruda (“Ricardo”), a Leonardo Bandarra (“Fernando”) e ao delegado Durval Barbosa (“Gabriel”) – o delator do escândalo do panetone, como ficou conhecido o caso.

Em depoimento, Marcelo Carvalho disse que esteve quatro ou cinco vezes na casa de Deborah Guerner para tratar de assuntos profissionais com Jorge Guerner. Carvalho afirmou que, a pedido de Jorge, providenciou o Fiat Linea na concessionária Bali, pertencente ao grupo Paulo Octávio.

O uso desse carro, segundo os investigadores, tinha o objetivo de camuflar a visita de Deborah ao governador. Antes de seguirem para Águas Claras, Deborah e o marido chegaram ao estacionamento de um hotel da rede de Paulo Octávio em dois carros – um BMW e um Pajero. Lá, Deborah trocou de carro e entrou no Fiat Linea.

Leia mais em O jogo bruto da corrupção

Trânsito tangaraense cada vez mais caótico

O que se fez até agora para dar um disciplinamento no hoje precário estacionamento de veículos no centro de Tangará da Serra?

Por que não se criar a "zona azul" ou coisa equivalente?

Há um evidente estrangulamento nesse aspecto no centro da cidade sem a menor perspectiva de solução.

E é uma situação que não pode mais esperar.

Lei da licença maternidade beneficia quem está cursando pós-graduação

A partir de agora as mães que fazem pós-graduação têm o direito à licença-maternidade de até quatro meses com o pagamento das bolsas, desde que o parto ocorra durante o período de vigência do benefício.

A decisão é da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), de acordo com a Portaria 220, publicada no dia 12 deste mês, e atende solicitação da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. O benefício é válido para todas as modalidades de bolsas.