28 de novembro de 2010

Polícia ocupa Complexo do Alemão

Momento histórico esse, quando a PM carioca chega ao topo do Morro do Alemão. Não precisa ser dito que, quem manda agora, é o Estado. Foto: publicada em A Tarde.

Encontro de profissionais da imprensa local proporcionou grande descontração

Registro com muita alegria a presença da nata da imprensa tangaraense, em espaço de confraternização, anexo ao meu escritório de trabalho (Tarumã II), à noite desta sexta-feira (26).

Atendendo nosso convite, para vivenciarmos bom momento de descontração, compareceram ao escritório de nossa Agência Centro Oeste de Notícias, os profissionais:

Sérgio Roberto e esposa Jô - Diário da Serra

Diego Soares - O Jornal

Lauro Vaccari - Assessor de Imprensa do Legislativo

Renan Coelho e namorada - TV Cidade Verde - Band

Júnior Matam - TV Matão

Humberto Ferreira - Jornal de Domingo

Seli Rosa - Rádio Pioneira

Nossa gratidão a esses estimados colegas e amigos da imprensa tangaraense que sempre nos tem atendido quando precisamos divulgar algo de interesse da sociedade local e regional em seus respectivos veículos de comunicação.

Obrigado pela presença em nosso local de trabalho.

Dorjival Silva e Franciele Caroline

Veja destaca situação do sistema prisional brasileiro

A revista Veja desta semana traz em suas páginas principais uma reportagem intitulada “O Brasil por trás das grades”, que traça um perfil dos presídios brasileiros e aponta a falência das instituições penais, com grande acúmulo de presos, superlotando carceragens e desafiando o Estado na ressocialização dos detentos. Atualmente a população prisional do Brasil chega a quase meio milhão de detentos, entre sentenciados e provisórios, que enfrentam os problemas da superlotação. O Brasil tem a quarta maior população de presos do mundo, ficando atrás somente dos Estados Unidos, China e Rússia.

A quem interessar possa

SOBRE O TAL ESCÂNDALO - Agora, convenhamos seria ótimo ver os supostos ladrões indo presos. Seria uma imagem muito boa de se ver, pois quem errou tem que pagar. Erro cometido pena aplicada. É assim que as coisas deveriam funcionar.

Desejo aos envolvidos que porventura sejam culpados que tenham uma boa estada no sistema prisional, pois quem tiver culpa certamente será condenado, estou pedindo a Deus por isso.

Imagem do personagem João Plenário - do ator Saulo Laranjeira de a Pça é Nossa.

Reforma política, por onde começar

Por GAUDÊNCIO TORQUATO - O Estado de S.Paulo

O mantra volta a ser entoado: a "mãe de todas as reformas" será a bola da vez no jogo político de 2011, que terá no meio do campo o goleador Lula, com prestígio e tempo disponível de um ex-presidente da República para conseguir o gol que tanto se persegue. Dá para apostar na promessa? Em se tratando de reforma política, a distância entre discurso e prática equivale à que separa o Polo Norte do Polo Sul. Entre as razões para a descrença, aliás, as mesmas que justificam a tênue viabilidade de ampla reforma tributária, apontam-se as perdas dos atores envolvidos nos lances. A reforma não é feita porque ninguém quer perder. E por onde deve começar uma reforma política? Leia mais AQUI