8 de dezembro de 2010

A quem interessar possa

"A necessidade pode ser a mãe da invenção, mas o agir é certamente o pai".

Vem aperto por ai

Vem aperto por aí. Ou mais aperto. O Governo Federal, através da futura administração começa a anunciar medidas de impacto consideradas medidas monetárias anti-inflacionárias, elevando o compulsório dos bancos e enxugando mais de 60 bilhões de reais que, segundo os analisas econômicos, terão não apenas reflexo no crédito como nos juros em mercado. César Maia, por exemplo, em seu ex-blog, revela que o déficit fiscal nominal ajustado de mais de 3% do PIB passou a exigir corte de gastos, tendo em vista a impossibilidade política de aumentar tributos em 2011. E o ministro Mantega já anunciou que o PAC-1, em execução, terá cronograma retardado e o PAC-2 não terá início em 2011. Esse governo ainda vai endoidar muitos prefeitos que aguardam as prometidas obras. É osso.

Corrupção é quem acaba com o Brasil e os brasileiros

Por ano, o Brasil perde de R$ 40 bilhões a R$ 69 bilhões no ralo da corrupção. O resultado desta enfermidade que assola o país são escolas arrebentadas, hospitais sem remédios, falta de segurança nas ruas, estradas esburacadas e obras inacabadas.

Crescimento nas vendas de veículos

A indústria automobilística brasileira espera manter as vendas de veículos aquecidas em 2011, mas prevê um ritmo de crescimento menor que o dos últimos anos. A projeção inicial é de aumento de 5,2% nas vendas, com 3,63 milhões de unidades.