9 de janeiro de 2011

Prefeito Ladeia teria tido intenções de se filiar ao PMDB

Há pouco mais de uma semana, uma importante personagem política de Tangará da Serra havia comentado com o Diário de Tangará, que o prefeito de nossa cidade, Júlio César Ladeia (PR) havia estado em Cuiabá, capital do estado, com um objetivo específico: encontrar as lideranças estaduais do PMDB para comunicar sua intenção de se filiar à sigla.

A intenção do prefeito, de acordo com a fonte, teria sido tratada com respeito pelos mandatários peemedebistas. Não foi dito com quem ele teria conversado.

Mas, segundo a comentarista, as lideranças teriam dito a Ledeia que ele procurasse a cúpula do partido em Tangará da Serra. Caso esta lhe fosse favorável, não haveria problemas da parte do diretório estadual.

Depois dessa conversa em Cuiabá, nada mais foi comentado se o prefeito chegou a manter algum contato com os dirigentes da sigla em Tangará.

Também não houve repercussão entre os peemedebistas tangaraenses sobre a ideia de ter Ladeia como parceiro político. O mesmo não se discutiu do lado republicano.

É que o prefeito Ladeia preside a executivo do PR no município. Partido pelo qual se reelegeu prefeito nas eleições municipais passadas.

Tangará da Serra é o divisor das águas das bacias Amazônica e do Prata

Saiba mais
No divisor de águas das bacias Amazônica e do Prata, Tangará da Serra originou-se em 1959, emergente do antigo povoado surgido pelo loteamento das glebas Santa Fé, Esmeralda e Juntinho, no município de Barra do Bugres. Localizada na Região Sudoeste do Estado de Mato Grosso, conhecida como Médio Norte, está a 240 quilômetros da capital de Cuiabá.

O município polariza uma região de alto índice produtivo. A sua grandeza rendeu-lhe o título de “Capital do Médio Norte”, bastante merecido por ser um pólo econômico e referência produtiva. Tais qualidades continuam sendo um chamamento para os povos de várias regiões brasileiras, como os gaúchos, paranaenses, paulistas, mineiros, goianos e nordestinos, o que contribui para o enriquecimento cultural de Tangará.

CURIOSAMENTE: O RN é hoje um estado em que os três poderes são dominados por mulheres

(POR JOTTA PAIVA) - A eleição e posse da desembargadora, Judite Monte de Miranda Nunes, para a presidência do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), em cerimônia realizada na sexta-feira, 7, em Natal, representa mais um momento histórico para a democracia e o feminismo no Rio Grande do Norte.

Não só porque é a primeira vez que o Judiciário do Estado é comandado por uma mulher, mas porque é a primeira vez que os três poderes norte-rio-grandenses são entregues às mulheres, também com a eleição de Rosalba Ciarlini para o governo do Estado e, mais recentemente, da deputada Márcia Maia para a presidência da Assembleia Legislativa.

E não para por aí. Fazendo um levantamento quantitativo, talvez se possa afirmar que o Rio Grande do Norte seja o estado mais feminino da federação.

Além dos três poderes, a capital, Natal e a segunda maior cidade em população, Mossoró, também são governadas por mulheres: Micarla de Souza e Fafá Rosado, respectivamente.

A eleição da professora Ângela Paiva, como a primeira mulher reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), também marca esse período de ascensão do gênero feminino em cargos importantes. Da UFRN também saiu à secretária estadual de Educação, Betânia Ramalho, para o atual governo.

A vitória da presidente Dilma Rousseff, que obteve 59% dos votos válidos entre os potiguares, consolida a marca de estado mais feminino da federação.

CENSO 2010
O Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado no ano passado, mostrou que o Rio Grande do Norte é um estado de mulheres. 51,12% da população pesquisada são mulheres. O número de mulheres é superior ao de homens em praticamente todos os municípios, sobretudo nos mais populosos. Os dados nacionais são bem parecidos. Em todo o país, que tem 51,04% de mulheres, apenas na região Norte, o número de homens é superior, inclusive em todos os estados pesquisados.

ARTISTAS
No cenário nacional, as mulheres norte-rio-grandenses também têm maior destaque, principalmente na música. Segundo a produtora cultural, Toinha Lopes, pelo menos oito cantoras roubam a cena: Valéria Oliveira, que tem se apresentado muito no Sudeste, tendo ido recentemente fazer apresentações no Japão; Christal, a rainha brasileira do Coco, música cultural do Rio Grande do Norte que volta a tocar nas rádios; Roberta Sá, considerada uma das novas divas da música brasileira, sendo indicada para o Prêmio da Música Brasileira 2010 como melhor cantora, ao lado de Maria Bethânia e Nana Caymmi, tendo conquistado ainda o Prêmio Paulista de Críticos de Arte (PPCA) e o Disco de Ouro em 2007; além do grupo Rosa de Pedra; Marina Elali; Thabata; Isabela Taziane e Lis Rosa.

Na televisão, o destaque é para a atriz Paola Oliveira, que embora tenha nascido em São Paulo, seus pais são de São Miguel, no Alto Oeste.

HISTÓRIA
A primeira mulher a votar no Brasil também foi do Rio Grande do Norte. Em 1928, Celina Guimarães Viana, professora, juíza de futebol, mulher atuante em Mossoró, foi a primeira eleitora inscrita no Brasil. Após tirar seu título eleitoral, um grande movimento nacional levou mulheres de diversas cidades do Rio Grande do Norte e outros nove estados da Federação a fazerem a mesma coisa.

Com a mulher eleitora, vieram outras conquistas de espaço na sociedade, a principal delas foi a eleição e vitória de Alzira Soriano, que disputou em 1928, aos 32 anos, as eleições para prefeito de Lajes, pelo Partido Republicano, vencendo o referido pleito com 60% dos votos. Ao tomar posse em 1° de janeiro de 1929, Alzira Soriano tornou-se a primeira prefeita eleita no Brasil e na América Latina.

Coleção de livros sobre os grandes crimes no Brasil

Aproveitando o grande interesse do povo por crimes e desgraças em geral, a Editora Planeta planeja o lançamento de uma coleção de livros sobre os grandes crimes que mobilizaram polícia, mídia e sociedade. É o caso da tragédia da menina Isabella Nardoni, o assassinato do casal Richthofen, o assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel, e o assalto ao Banco Central em Fortaleza.

Pânico na TV é o campeão de baixaria

O programa campeão em denúncias pelo público é o Pânico na TV, da Rede TV! A lista é uma iniciativa da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, que através da campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania" tem como objetivo estimular a reação da população contra a baixaria na TV. As denúncias podem ser feitas pelo sítio www.eticanatv.org.br e pelo Disque Câmara (0800 619 619).

PSB e PT querem desbancar PMDB

Lí hoje em algum site que o PSB e o PT do Nordeste se uniram para desbancar o PMDB. Querem não apenas evitar que esse partido ocupe mais espaço, mas acabar com a influência do ex-ministro Geddel Vieira em todo o território.

Querem acabar com a posse dos suplentes no período de recesso

Em tramitação na Câmara dos Deputados propostas que acabam com posse de suplentes durante o recesso parlamentar. Desde o início do recesso, em 23 de dezembro, 40 deputados se afastaram do cargo. Duas dessas propostas já foram aprovadas na Comissão de Constituição e Justiça.

Díario de Tangará no Twitter

Prezado webleitor, benévola webleitora, não esqueça que você pode acompanhar o nosso trabalho através do Twitter. Para nos seguir, clique neste endereço: http://twitter.com/dorjivalsilva

Caindo boa chuva em Tangará da Serra

Choveu bastante neste domingo, em Tangará da Serra.

O tempo permanece nublado. É possível que essa chuva tenha banhado bem toda a região noroeste do estado de Mato Grosso.

Há dias esperávamos por uma chuvarada boa como a de hoje.

MT é o pior em saneamento e 2º em violência

(Fernando Duarte) Mato Grosso tem um dos piores sistemas de saneamento básico e é o segundo mais violento da Amazônia Legal. Setenta e um por cento dos domicílios ainda possuem a fossa rudimentar, que pode comprometer o lençol freático e acarretar doenças à população. Além disso, registra a média de 31 homicídios para cada 100 mil habitantes, números superiores à média do país. Os dados foram divulgados pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), que fez uma radiografia dos últimos números apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Ministério da Saúde e da Comissão Pastoral da Terra (CPT). Leia mais AQUI