22 de janeiro de 2011

Fugitivo do CDP pode está refugiado em Rondônia

Homicida de alta periculosidade, André Carlos da Silva, foragido do Sistema Prisional de Tangará da Serra há duas semanas, pode está se refugiando na região de Rolim de Moura (RO). Pesam sobre ele, muitas acusações.

Quem souber de qualquer informação que leve a Polícia até o foragido, ligue para o 190 ou para os telefones: CISC TANGARÁ DA SERRA/MT FONES:(65)3326-4866 / 3326-5135 / 3902-1400, POLÍCIA MILITAR (65)3326-1398, PJC/MT (65)3326-5007. A sua identidade será mantida em sigilo. Com Rondoniaovivo

Terminal rodoviário já deveria ter entrado na mira do MP

Dado o seu grau de problemas causados à sociedade, o terminal rodoviário de Tangará da Serra já deveria, há muito tempo, ter entrado na mira do Ministério Público. Imagino que só alguém da invergadura do MP poderia promover audiências públicas no sentido de garantir reforma e manutenção desse logradouro ou quiça a construção de um novo. Tangará da Serra não merece esse esquisito cartão postal no centro da cidade.

A ciência diz: cerveja faz bem à saúde

A ciência comprovou o que muita gente já desconfiava: cerveja faz bem à saúde.

Além de ter graduação alcoólica baixa, a cerveja contém ainda ácido fólico, vitaminas, ferro e cálcio - nutrientes que protegem o sistema cardiovascular.

A pesquisa foi feita em parceria entre a Universidade de Barcelona, o Hospital Clínico de Barcelona e o Instituto Carlos III de Madri.

A cerveja tem cerca de 200 calorias por caneca - o mesmo que um café com leite integral. Por isso, os especialistas afirmam que a "gelada" não é a responsável pelo aumento da gordura abdominal. A culpa é dos salgadinhos e frituras consumidos junto à bebida.

Tomar uma caneca por dia combate diabetes, evita ganho de peso e previne contra hipertensão.

O verdadeiro conceito de sustentabilidade

Alguns empreendimentos, imobiliários e comerciais, em diversas cidades brasileiras, têm apelado ao marketing verde aproveitando a onda ecológica.

Conceitos como sustentabilidade e preocupação com o meio ambiente têm sido jogados em anúncios e releases.

O problema é que essas ações se limitam a tão manjada distribuição de mudas feitas por sorridentes e simpáticas moças, que geralmente não sabem informar o nome da planta, se esta é nativa ou não, se precisa de muita rega ou não.

Mas o problema mais grave é a leviandade com que o conceito sustentabilidade tem sido sapecado aqui e ali.

Sustentabilidade implica em ações como o reuso das águas servidas para irrigação dos vastos jardins; arquitetura que privilegie iluminação e ventilação natural; paisagismo com plantas nativas privilegiando as frutíferas para atrair pássaros; instalação de equipamentos de energia alternativa, como a solar, etc.

As ações que se tem visto até agora são chamadas de greenwashing, que significa mais ou menos "lavagem verde" não passando de maquiagem.

O fim das tarifas de ligações interurbanas para se comunicar com municípios vizinhos

Em breve, os moradores de 39 regiões metropolitanas e de três regiões economicamente integradas deixarão de pagar tarifas de ligações interurbanas para se comunicar com municípios vizinhos identificados pelo mesmo código nacional de área (DDD). Essas ligações passarão a ter tratamento tarifário de chamada local.

Segundo a agência reguladora, a mudança irá beneficiar, direta ou indiretamente, até 68 milhões de pessoas em cerca de 560 municípios de todo o país.

Veja quem será beneficiado:

As regiões metropolitanas e Rides contempladas são: Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Londrina (PR), Maringá (PR), Baixada Santista (SP), Campinas (SP), Belo Horizonte (MG), Vale do Aço (MG), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), Distrito Federal e entorno (DF/GO/MG), Goiânia (GO), Vale do Rio Cuiabá (MT), Salvador (BA), polo Petrolina-Juazeiro (PE/BA), Aracaju (SE), Maceió (AL), Agreste (AL), Campina Grande (PB), João Pessoa (PB), Recife (PE) e Natal (RN).

Também integram a relação Cariri (CE), Fortaleza (CE), sudoeste maranhense (MA), Grande Teresina (PI/MA), Belém (PA), Macapá (AP), Manaus (AM), Roraima capital, Roraima região central, Roraima sul, Florianópolis (SC), Chapecó (SC), Vale do Itajaí (SC), norte/nordeste catarinense (SC), Lages (SC), região carbonífera (SC) e Tubarão (SC). Com informações da Agência Brasil